Home » » FanFic - Kill All The Secrets - Capítulo 1.17 - "This Bitch Wants To Kill Me"

FanFic - Kill All The Secrets - Capítulo 1.17 - "This Bitch Wants To Kill Me"



Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo: 1.17 -  "This Bitch Wants To Kill Me" (Essa Vadia Quer Me Matar).

Classificação : 18+ - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: O que acontece quando uma manipuladora resolve fazer da vida de 3 garotas um Inferno? Ashley (Ash), Brittany (Bri) e Nickole (Nick),poderiam ser o tipo de adolescentes normais,se não fosse por Lavínia (Lav),que faz de tudo para arruinar a vida dessas 3 garotas.O motivo de tanto ódio? Ninguém sabe.Mas Ash,Bri e Nick são tão inocentes assim? Ash talvez tenha tomado uma difícil decisão e acabou se apaixonando pelo seu professor.Estaria Nick Prestes a conhecer o amor da sua vida? E Bri? O que o futuro a reserva? É melhor você ler para matar todos os segredos que " Kill All The Secrets" te reserva...Poderia o amor aparecer no meio de tanta maldade? Poderia esse ambiente ser saudável para Jensen e Jared viverem uma vida tranquila?

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens.E quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.............................................................................................................







- Essa piranha nunca mais vai me atormentar. Lav descia as escadas do Estacionamento do Campus rapidamente. - Essa foi a última vez. Prendia os cabelos. - Que ódio dessa sonsa, Maldita, maldita, agora ela vai para um lugar mágico, o Inferno. Gargalhava entrando em seu carro. - Quem sabe ela não vai fazer companhia para minha Mãezinha. Saía com o carro dali. - Coitado do Diabo, ter que aturar essas duas de uma só vez. Se olhava no retrovisor do carro. - Aqui está bom. Parava seu veículo do lado de fora.- Hora do Show. Retirava seu óculos escuros da Bolsa, e uma luva. Lav descia de seu carro procurando com o olhar algo que lhe poderia ser útil. - Ótimo. Avistava uma Mercedes preta, de vidros também pretos. - Por sorte, sou uma Mulher Prendada. Se aproximava do carro o arrombando.


Relembrando: Look Lav

- Jensen, melhor você ir. Ash o afastava de si.
- Tudo bem, se você deseja. Sorria para ela.
- Até por que, a Bri pode chegar e ver, ou a sua namorada. Olhava para baixo.
- Eu não tenho namorada.
- A Lav é o que então? O olhava nos olhos.
- De tanto Ela insistir, nós acabamos ficando, mas não é nada sério.
- Humm. Ash era interrompida pela entrada de Bri...
- Ai esse Reitor anda achando que eu sou burra? Chegava lendo qualquer coisa em seu Celular.
- Eu já vou indo. Jensen saía rapidamente dali.
- Bye Professor Ackles. Bri gargalhava.
- Bye. Acenava para ela.
- Ok, agora a Senhorita pode ir me contando tudinho que acontece aqui. Olhava para Ash seriamente.
- Eu e o Jensen nos beijamos, e ele não está namorando a Lavínia.
- What? e eu tinha que estar na sala do Reitor para perder isso. Bufava se aproximando da mesa.
- Bem feito. Gargalhava.
- Credo Ash. Gargalhava junto.
Podemos ir? te conto os detalhes a Caminho do Grill, vou encontrar com algumas pessoas lá.
- Ok, pode ir descendo, que eu só vou colocar as coisas na minha bolsa.
- Fine. Saía dali.



Relambrando: Look Ash - Jensen - Bri 

.....



- Thanks Carmen, por ter me apresentado o Hospital. Nick parava de frente a porta da sala de Jared.
- Por nada, foi um prazer, caso precise de ajuda, é só me chamar.
- Mais uma vez, obrigada. Entrava na sala .
- Você fica bem vestida de Médica. Jared a olhava de cima em baixo.
- Thanks. Se aproximava da mesa dele. - E então, o que eu posso fazer para ajudar?
- Humm, Jared dizia pensativo se levantando da cadeira. - Você está vendo essa lista que está na mesa. Se aproximava dela por trás, com uma voz rouca.
- Sim. Nick sentia sentia um arrepio com aquele homem falando perto de seu ouvido.
- Você pode observar como acontece as consultas, e ir tirando qualquer dúvida. Jared a virava para si, a olhando nos olhos.
- Jared, o que você está.... Nick era Interrompida por um beijo que Ele iniciava.
- Dr. Padalecki tem uma....... Carmen chegava na sala, flagrando os dois..
- Eu... Nick ficava sem reação. - Vou ali, fora, fazer alguma coisa. Saía desorientada.
- Eu eeeerrr... o que é mesmo? Coçava a cabeça.
- Tem uma criança doente que chegou para consultar.
- Ah sim, pode mandar entrar,e peça para Nick, quer dizer, Nickole voltar também
- Ok. Saia dali com pensamentos Hot, para não dizer Porns !
Look Nick
Relembrando: Look Jared
....


- Annie, é a Ash! Ligava para ela.
- Hello Ash.
- Então, terminei minha leitura,vocês ainda estão no Grill?
- Sim,pode vir que até já reservei seu lugar.
- Thanks, e se não for pedir de mais, teria como você conseguir lugar para Minha amiga?
- Sem problemas.
- Ok, já estou a caminho, Bye. Saía caminhando estacionamento a fora, guardando o celular na bolsa..
- AAAAAAAsh cuidaaaaaaaaaaaaado !!!! Bri via um carro em alta velocidade se aproximar .
- Ahhhhhhhhhhh !!!Olhava para trás assustada, embora fosse tarde de mais, o Black Car passava por ela. Ash rolava por cima do carro,e rapidamente caía no chão.
- Ash !!!! Bri saía correndo em direção dela. - Maluco, seu filho de uma égua. Bri gritava enquanto via o carro sair do Campus. - Ash, pelo amor de Deus, acorda. Dava leves batidinhas no rosto dela. - Emergência,uma estudante foi atropelada no estacionamento da universidade... Ligava para a emergência.
Estacionamento
...



- Finalmente a Vadia deve estar fazendo sua passagem para o inferno. Lav parava o carro onde o pegou, a Rua por sinal estava deserta. - Está vendo mãezinha, agora a Senhora terá uma companhia conhecida no Inferno. Gargalhava saindo do carro preto. - Apesar que o velho deve estar ai também, Ah, companhia nunca é de mais. E para não ficar vestígios nenhum. Retirava um isqueiro de sua bolsa, colocando fogo em um papel qualquer. - Ah, quase esqueci. Abria o Capô do carro, despejando perfume nele. - Agora Sim. Acendia fogo no papel novamente,jogando-o no carro, fo fogo rapidamente se espalhava. - Melhor eu ir embora para minha casinha. Voltava para seu carro, saindo dali em alta velocidade.
Carro Lav

- Como essa casa fica uma paz sem Dona Lavínia. Karl passava o espanador na mesinha de centro.
- Eu sou muito grata a Lav por tudo, mas ela parece que está cada vez mais piradinha. Molly dizia deitada no sofá da sala.
- Eu acho que ela deveria ir para uma clínica de reabilitação, se tratar.
- Deixe ela escutar uma coisa dessas, é capaz de ai sim pirar de vez.
- Credo. Fazia o sinal da Cruz.
- Lav !!! Molly a via entrar rapidamente dentro de casa. - Que cara é essa?
- Não é da sua conta estafermo. Sentava no sofá.
- Deseja alguma coisa Senhora Lavínia? Karl olhava para ela.
- Some daqui velha chata. Gritava. - Se eu quiser algo eu peço, anda, someeeeeee !!!!
- Sim Senhora. Saía rapidamente.
- Lav, se acalme . Molly a olhava.
- Molly sua songa monga, se você não calar essa sua boca, eu vou cortar a sua Língua e dar para os cachorros comerem.
- Nossa, que criatura mais grossa.
- Some daqui Molly,você parece uma parasita. Gritava.
- Quanta testosterona a flor da pele,credo.
- Mulher não tem testosterona sua anta. Se levantava do sofá.
- Eu Hein....
- Eu hein digo eu encosto. Subia as escadas.
Relambrando: Look Molly
...

Senhora Lilly? Bri se sentava na sala de espera do Hospital.
- Sim Brittany. Atendia o telefone.
- Eu estou aqui no hospital,a Ash foi atropelada. Dizia rapidamente.
- OMG!!!!!!!!! Ela está bem? Alterava o tom de voz.
- Acabaram de levar ela para ser examinada.
- Quem fez isso?
- O carro era preto, e o vidro idem.
- Foi uma tentativa de assassinato?
- Eu acho que sim. Bri engolia seco.
- Eu já estou a caminho do hospital Brittany.
- Ok Senhora Lilly. Guardava o celular.

- Bri, quem fez isso com a Ash? Nick aparecia iniciando um choro.
- Eu não sei. Dizia com a voz tristonha.
- Onde aconteceu isso? Se sentava ao lado de Bri.
- No estacionamento. Respirava fundo. - Eu fiquei na biblioteca arrumando minhas coisas para ir embora, a Ash saiu antes de mim,quando eu estava descendo a escadaria do estacionamento, um carro vinha a toda velocidade, já estava quase perto dela, foi o tempo de eu gritar e.... Começava a chorar.- Ai,coitada da Ash. Abraçava a Bri.
- Quem está examinando ela? Já tem alguma notícia? Limpava as lágrimas.
- O Jared.
- "O JARED". Arregalava os olhos.
- É, ele é médico.
- Hospital Sexy. Dizia normalmente.
- Antes que você comece com sua ideias pervertidas, vou se tem novas notícias da Ash.

....

- Lav, Acabei de saber que a Ashley foi atropelada. Molly entrava no quarto da jararaca, a vendo pentear os cabelo de frente para o espelho.
- Não me diga que ela morreu? Iniciava uma gargalhada.
- Não.
- Mas que inferno. Jogava a escova no espelho. - Essa praga tem quantas vidas? Ela fez alguma Pacto com o Diabo? Maldição, maldição. Rangia os dentes, exibindo um olhar raivoso.
- OMG!!!! Molly se assustava. - Lav, foi você?
- Foi ,Por que? Se virava para ela.
- Lav, você pode se meter em sérios problemas.
- Claro que não queridinha, o vidro do carro era Fume, ninguém me viu. Gargalhava. - E o carro uma hora dessas, deve estar somente a carcaça.
- Você roubou um carro?
- Roubei, Arrombei, Fiz ligação direta e Coloquei Fogo. Gargalhava.
- Lav, você sabe que pode sempre contar comigo, mas isso foi de mais, até para você.
- E você não sabe do que mais eu sou capaz. Se levantava da cadeira olhando para ela.
- Credo Lav, por que essa raiva toda dela? Deixe essas meninas em paz, isso tá indo longe de mais.
- Longe foi ela, pegando aquilo que é meu, eu flagrei a vagabunda beijando o Jensen. Se aproximava de Molly, que estava sentada na cama.
- Uau,bem que dizem que ninguém compete com ela. Dizia naturalmente.
- Quem não compete com ela? Lav dizia puxando o cabelo de Molly.
- Ai, está doendo.
- Pense bem antes de falar sua anta,quem sabe você não é a minha próxima vítima. Soltava o cabelo dela, jogando Molly no chão
...

- Onde está a minha filha? Lilly chegava apavorada no hospital, se juntando com Bri na sala de espera.
- Calma Sra. Baltmoore. Bri a confortava.
- Nick, você tem alguma informação? Lilly a via se aproximar.
- A Ash está com um coágulo na cabeça,neste momento estão vendo quão grave é. Se sentava ao lado de Lilly. - E ela teve uma leve torção no tornozelo.
- Oh Deus.
- Senhora Lilly, ela não pode ficar doente. Bri abraçava a mãe de Ash.
- Querida,não fique assim,a Ash ficará bem, eu sei. Lilly colocava a mão no coração.
- Mas por que fizeram isso com ela?
- Eu não sei,mas quando descobrirem quem foi,eu juro que irei matar esse desgraçado.
...



- Lavínia você não deveria ter feito isso. Molly se levantava do Chão.
- Cala a boca Molly. Hoje você tirou o dia para fazer a Madre Teresa?
- Lav, isso está ficando perigoso, uma hora vão descobrir.
- Querida,não foi eu quem invadiu o quarto da Ashley e colocou droga nos medicamentos dela.
- Fica quieta Lav, se alguém nos flagela. Olhava para os lados. - Mas foi você quem pediu para eu fazer isso....
- É flagra anta. E se eu afundar querida,minha melhor amiga vem junto. Dizia séria.
- Como assim Lav?
- Ah, não faça a sonsa,eu posso acabar com você em dois tempos,pense em me trair para você ver só.
- Credo Lav,você está me assustando.
- Bom mesmo,por que uma testemunha morta, é uma batalha ganha. Dava sua risada maléfica.
...





- Ah Ash está fora de perigo. Jared aparecia sorrindo. - O coágulo se desfez sozinho, antes mesmo do exame ser terminado.
- Obrigada Dr. Lilly Sorria para ele.
- Hummm, agora eu entendo o sexo rápido aí. Bri dizia cochichando para Nick.
- Cala a Boca Bri. Dizia rindo.
- Isso por que ele não estava vestido de médico. Ai que perdição. Mirava na parte frontal dele.
- Shiuuuu. Pisava no pé de Bri.
- Au,agora eu quero saber o tamanho. Falava alto, fazendo Jared olhar para ela, vermelho de vergonha.
- Vem Senhora Baltmoore,vou levá-la para ver sua filha. Levantava ela, abraçando-a de lado.
- Ela já está acordada? Dizia surpresa.
- Ela já estava despertando quando as enfermeiras a levaram para o quarto. Sorria.
- Deus seja louvado. Caminhavam corredor a fora.
- Me leva para um desses consultórios vazios. Bri ia atrás querendo apertar as nádegas dele.
- Tira o olho. Nick dava um tapa nas mãos de Bri.
- Credo,Dona possessiva,o que custa dividir os prazeres da vida? Fazia bico.....



- Você agora está me mencionando?
- Se Mencionando na sua linguagem Homo Sapiens, quer dizer Ameaçando, Sim, estou. Olhava friamente para ela.
- Lav,por que?
- Por que eu cansei de você, da sua burrice. Você me dá nos nervos. Dizia calmamente.
- Me desculpa. Ela dizia chorando.
- Larga de ser histérica. Dava um tapa na cara dela.
- Sabe. Limpava as lágrimas. - Se você me dispensar agora, eu também posso te derrubar. A encarava.
- O que? Gargalhava. - Não sei como.
- Meu depoimento falando da sua relação com seu pai,seria bem útil para o Xerife.
- Olha aqui Molly. Apontava o dedo. - Se você acha que vai me ameaçar, tome muito cuidado, por que acidentes também acontecem com mulas. Não duvide disso.
- Lav, esse seu olhar me dá arrepios. Olhava amedrontada. - Me desculpa, eu vou me comportar.
- Acho bom, por que é você quem tem a perder aqui. Saía do quarto, deixando Molly pensativa. - Ah. Apontava na porta . - Se por acaso você me chamar de Loura Loca novamente, farei você beber água oxigenada volume 50. Saía gargalhando.
....




- Minha filha querida. Lilly corria para abraçá-la. - Eu juro que vou matar quem fez isso com você.
- Mãe. Ash dizia rindo.
- Ash, que bom ver que você está bem. Bri entrava aliviada.
- Vou deixar vocês a sós com ela, mas por favor, não a agitem muito. Jared saía dali.
- Ok. Lilly e Bri diziam juntas.
- Então, nenhuma pista de quem fez isso?
- Ainda nenhuma querida. Lilly a beijava na testa. - Você não viu? nenhum rosto, nada? Lilly olhava para ela.- Não Mãe, foi tudo tão rápido, eu não vi nada.
- Placa do carro?
- Não deu tempo para isso. Bri se intrometia. - Na hora eu nem pensei, como a Ash disse, foi tudo rápido de mais.
- Maldita seja a pessoa que fez isso. Lilly dizia brava. - Querida. Passava sua mão pelos cabelos de Ash. - Posso sair para pegar algumas coisas para passar a noite aqui?
- Uhun. Confirmava balançando a cabeça.
- Senhora Lilly, eu posso ficar aqui com a Ash.
- Eu ficarei também Bri. Dizia saindo.
- Tá né. sorria.
- Cade a Nick?
- Aqui. Aparecia na porta. - Como você está Ash?
- Bem,um pouco dolorida, mas bem.
- Você viu o rosto da pessoa que fez isso com você? Nick fechava a porta, e se aproximava de Ash.
- Não,mas se eu fosse suspeitar de alguém, quem seria?
- A maldita da Lavínia. Bri dizia com raiva.
- Mas de novo? Nick dizia pensativa.
- Quem deve ser? Ash escutava batidas na porta.
- Deixa eu ver. Bri caminhava até a porta, abrindo-a não totalmente. - Oi Jensen. Sorria assanhadamente.
- Hi,a Ash está acordada? Ele dizia toda sem graça.
- É o Jensen Gostoso Hot. Bri virava para suas amigas gesticulando.
- Diga que eu estou dormindo. Gesticulava também.
- Jensen, ela acabou de dormir.
- Que pena. E como ela está?
- Ela está bem,teve sorte. Saia do quarto fechando a porta.
- Eu trouxe esta cesta para ela.
- Pode deixar que eu entrego.
- Thanks. Mas eu vou ficar por aqui até poder falar com ela.
- Tudo bem. Enrolava uma mecha de cabelo.
- Então vou ficar na recepção. Saía dali timidamente, Jensen não se sentia a vontade perto de Bri.
- Bye. Gostoso,olha essa bunda que vontade de morder. Bri pensava enquanto mordia os lábios com aquele olhar Sapeca.

Look Jensen
...

- Lilly. Patrick a via chegar em casa. - Achamos o carro que supostamente atropelou a Ash. Se levantava do sofá da sala, caminhando até a esposa.
- E ai? alguma vestígio? Alguma pista? Pegaram o bandido?
- Na verdade, o carro foi encontrado queimado pelo Dono, ele estava no trabalho e quando terminou seu expediente, encontrou o carro assim.
- Quem é o Maluco que larga seu carro nos dias de hoje na rua?
- Puro jogo de azar, o estacionamento onde tinha costume de guardar, estava lotado.
- Humm,Então tentaram mesmo assassinar a minha menina? O Abraçava.
- Definitivamente, Sim.
- Patrick, mas quem pode ter feito isso? O olhava nos olhos.
- Bom, tem tantas possibilidades,pode ser tantas pessoas.
- Eu juro que vou estrangular quem fez isso.
- Se acalme meu bem. A abraçava novamente.
- Já são duas vezes em menos de 5 meses que a Ash vai para o Hospital.
- Eu sei.
- Eu não posso perder ela.
- E não vai.
...



- Jared, qual é o quadro clínico dela? Jensen entrava na sala do amigo.
- Ela está bem ,eu até ia dar alta para ela hoje,só a deixei aqui essa noite por precaução.
- Você já conversou com ela?
- Ainda não, eu a examinei enquanto estava desacordada.
- Ela sabe quem fez isso?
- Acho que não. E Jensen, depois eu preciso conversar com você.
- Sobre? Se sentava no sofá.
- A Ashley mesmo. Sabe a garota que eu te disse que estava afim? Se encostava na mesa.
- O que tem?
- Ela é amiga da Ash,BFF mesmo, e ela me contou algumas coisas sobre a Lav.
- Ráaah, lá vem.
- Não deboche, a Lav não é tão santinha assim.
- Hã? Você tem certeza? Ela é tão gentil e é tão boa para nós.
- Continue pensando assim,que você vai ver onde essa bondade dela vai dar.
- Vai dar o que? Lav entrava na sala.
- Lav. Jensen fingia um sorriso.
- Vai dar no quarto da Ashley. Jared disfarçava.
- Jensen, você veio ver ela? Lav olhava para ele.
- Sim,ela é minha aluna.
- Aluna? Você não tinha me dito isso.
- Acabei esquecendo. Sorria.
- Ok, mas Jared. Se virava para ele. - Como ela esta? Eu fiquei tão preocupada quando soube.
- Ela está bem. Mas Lav, vocês duas não são tipo,inimigas?
- Não, ela é que tem inveja de mim, eu não desejo mal algum para ela.
- Que bom saber disso. Jensen olhava para Jared, o coitado já não sabia mais no que pensar.
- Então, podemos ver ela?
- Lavínia, o quarto dela já está cheio,e está um entra e sai de gente,mas eu vou ver com ela.
- Ok. Sorria falsamente.

Look Lav  
...



- Ash,olha a cesta que o Jensen Hot Gostoso trouxe. Bri entrava no quarto.
- É, e pelo visto o apelido pegou. Nick dizia rindo.
- Ah, que bonitinho ele vindo me ver. Ash debochava.
- Ash. Bri dava um tapa nela. - Se você visse a calça apertada ....
- É mesma de mais cedo?
- Não, mas ele está mais Hot agora do que na hora que rolou a pegação de vocês.
- What? Nick dizia pasma.
- Ai aquele par de pernas,coxa,bunda, aquele olhar..
- Cof Cof. Jared entrava e escutava o que Bri acabara de dizer, claro, sem saber de quem se tratava.
- Jared. Nick dizia sem graça .
- Esse é o Jared? Ash dizia na maior cara de pau.
- É, o amigo do Jensen. Nick contornava a situação.
- Como você está se sentindo Ashley? Ele se aproximava.
- Não tão bem como estava de manhã, mas ainda sim estou ótima. Sorria.
- Então,vim te dizer que você terá alta amanhã.
- Pena que eu não posso pular de alegria. Gargalhava.
- Nick. Jared se virava para ela. - Quer dizer, Nickole, você e sua amiga poderiam me deixar a sós com Ela?Apontava para Ash.
- Sim. Saíam do quarto, Bri aproveitava para cochichar - A Ash dá sorte,você dá sorte e eu? Olha os braços dele que calor. Fechava a porta.
- Shiu,parou com o assanhamento. Nick dava um tapinha nela.
- Será que vai rolar pegação no quarto? Provocava.
- Meu Deus,hoje você está impossível. Tá na falta? Nick dizia cinicamente.

...

- Jensen, eu fui na Faculdade hoje e me disseram que você já tinha saído.
- Não tinha não,eu estava na biblioteca. Se levantava do sofá.
- Na Biblioteca? Fazendo o que? Se pendurava no pescoço dele.
- Resolvendo alguns assuntos, vendo livros, o que mais eu poderia fazer numa biblioteca? Sorria fraco.
- Ah, bom saber, assim quando não te encontrar, eu posso dar uma passadinha por lá.
- É, pode. Dizia sem graça.
- Sabe, eu estava pensando de nós 2 fazemos hoje, uma noite romântica. Olhava nos olhos dele.
- Lav, me desculpa, mas hoje não vai dá,estou cheio de trabalhos para corrigir. Olhava para baixo.
- Tem certeza? Tentava o beijar, mas conseguia apenas um selinho.
- Tenho. Se afastava dela. - Não posso deixar esses trabalhos se acumularem.
- Trabalhos? Ou você quer ficar aqui? O encarava.
- Os dois,eu vou ficar até a hora do Jared ir,e depois vou ir corrigir alguns trabalhos.
- Ah. Voltava a se aproximar. - Ok, mas é uma pena. Contornava com o seu dedo indicador os lábios dele.
- Aqui não é lugar para isso. Novamente a afastava de si.
- Mas eu sou sua namorada. Dizia indignada.
- É? Nós não estávamos apenas ficando? Ou nem isso?
- Ah Jensen . O fuzilava com o olhar. - Você está me usando como válvula de escape? Saia possessa dali
- Não, espera. Saía correndo atrás..
....

- A Lavínia está ai fora, e gostaria de te ver. Jared reparava em Ash.
- Aquele ser não vai entrar aqui. Dizia nervosa.
- Por que essa raiva toda dela? Dizia rindo.
- Ah não,você é sonso igual ao Jensen ? Bufava.
- Não,eu sei que tem algo de esquisito nela .
- Esquisita é a Molly,a Lav é uma psicopata, maluca, doente...
- Como? Franzia a testa.
- Ela é maluca, tem inveja de mim,das minhas amigas,vive tentando fazer das nossas vidas um inferno.
- Continue. Dizia interessado na conversa.
- Ela vive fazendo armações. Respirava fundo. - Eu fiquei um ano morando em Londres,e quando voltei, ela começou a falar que seria a rainha do baile, vivia e vive fazendo barracos ... Ash contava tudo que ela sabia de Lav.....



- Lav espera. A pegava pelo braço na saída do hospital.
- Não Jensen,você me humilhou,ninguém nunca tinha feito isso comigo. Fingia um choro.
- Não foi minha intenção.
- Sabe , eu achava que você era diferente dos outros homens,eu fiz tanto por você.
- Eu sei,e sou muito grato. A olhava nos olhos.
- Eu nunca te cobrei nada,nunca te pressionei em nada.
- Desculpa. a Abraçava.
- Não precisa me dar esse abraço de pena,de misericordia. Iniciava um choro.
- Desculpa de verdade.
- Sabe,as vezes eu acho que vim nesse mundo para sofrer. O afastava de si. - Para ser humilhada, para ser infeliz,talvez seja a hora deu sumir.
- Sumir? Olhava preocupado para ela.
- É,deixar você em paz,sumir deste mundo, e acabar com meu sofrimento.
- Não Lav,não diga isso. Eu tenho carinho especial por você.
- Então prove. O encarava. - Prove que pelo menos você, se importa comigo. Se aproximava dele.
- Eu importo. Se aproximava o bastante para iniciar um beijo, um beijo por piedade, pena, ele não sentia aquela algo mais, apenas tinha medo de algo ruim acontecer com ela, de se sentir culpado.... Lav sabia como manipulá-lo, não só a ele, Como Há Qualquer Um.
Share this article :

1 comentários:

  1. Nossa, e eu fico assim chocada com a frieza da Lav.

    Molly, msm vc sendo uma oportunista, sai de perto, vai sobrar pra vc.

    Ainda bem que a Ash não morreu, nossa qu desperdício do carro.

    Gente que vontade de dar uma coça nessa Lav pra ver se indireita. aff Oh mulher ruim

    Bri com suas doidices Ri muito, kkkkkkkkkkkkkk." Qual o tamanho"? se vc descobrir me fala tá. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    E ela é igual revolver descalibrado, atira pra todo lado. kkkkkkkkkkkkkkkk

    Ai adorei, esperando pelo próximo.

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger