Home » » Kill All The Secrets - Capítulo 1.20 - "Let's Get Married"

Kill All The Secrets - Capítulo 1.20 - "Let's Get Married"



Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo: 1.20 -  "Let's Get Married" (Vamos Nos Casar) .

Classificação : 18+ - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: O que acontece quando uma manipuladora resolve fazer da vida de 3 garotas um Inferno? Ashley (Ash), Brittany (Bri) e Nickole (Nick),poderiam ser o tipo de adolescentes normais,se não fosse por Lavínia (Lav),que faz de tudo para arruinar a vida dessas 3 garotas.O motivo de tanto ódio? Ninguém sabe.Mas Ash,Bri e Nick são tão inocentes assim? Ash talvez tenha tomado uma difícil decisão e acabou se apaixonando pelo seu professor.Estaria Nick Prestes a conhecer o amor da sua vida? E Bri? O que o futuro a reserva? É melhor você ler para matar todos os segredos que " Kill All The Secrets" te reserva...Poderia o amor aparecer no meio de tanta maldade? Poderia esse ambiente ser saudável para Jensen e Jared viverem uma vida tranquila?

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens.E quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.............................................................................................................





- Já procurou um lugarzinho para viver? Lav via Molly descer as escadas de sua casa. - Não quero mais ficar abrigando Sem Teto. Se levantava do sofá.
- Lav eu já te pedi desculpas, custa você aceitá-las?
- Custa, e como custa queridinha. Sorria Cinicamente.
- Mas Lav, eu achei que ele era mesmo seu amigo. Se aproximava.
- Molly querida, vamos parar de fazer a Santinha, eu não sou obrigada a ficar com uma songa monga lesada dentro de casa,que só serve para arruinar minha vida .
- Desculpas Lav. Começava um choro.
- Olha Molly, para você não dizer que eu sou má, te dou doze horas para você sumir daqui. Ficava de frente para ela.
- Mas Lav, você sabe como é lá em casa, meus Pais vivem brigando, e eu não suporto brigas, você sabe como é.
- Pensasse nisso antes de fazer fofoca. A olhava nos olhos.
- Mas eu não...
- Ai Molly, me poupe do seu Drama, de problemas já chegam os meus. Subia as escadas. - Olha que dica legal. Virava para trás. - Vá morar junto com seus parentes do esgoto, as ratazanas, elas vão amar sua presença. Saía dali gargalhando.
- Essa Vadia, eu não posso sair daqui, se eu ir embora, serei um carta fora do baralho. Molly se sentava no sofá, ficando com seus pensamentos.

Look Lav  - Look Molly

- Com quem conversava? Harry se encontrava com Lav no corredor.
- Não é da sua conta velho enxerido. O olhava com desprezo.
- Você como sempre educada não é mesmo meu amor?
- O que eu posso dizer, é o meu charme. Gargalhava.
- Charme esse que até o seu querido Jensen rejeitou.
- Olha aqui Velho sem vergonha e abusado. Apertava o orgão dele com com bastante força. - Não é por que você tem um Dvd, que você irá bancar o espertinho comigo. Não abuse da minha paciência. Torcia um pouco mais.
- Solta, Ok, eu entendi. Dizia entre gemidos.
- Que bom que fui clara, agora faça o favor de descer. Retirava suas mãos das partes íntimas dele. - E não me atormente mais. Entrava em seu quarto.
- Que dor. Dizia em som abafado. - Tenho que dar um jeito de garantir a minha parte na fortuna dela, e sumir daqui. Descia as escadas.

.....



- Ashley querida. Lilly entrava no quarto da filha.
- Sim Mommy !!! Terminava de se arrumar em frente ao espelho.
- Errr, o Patrick conseguiu uma folga de Dois dias e vamos para a Capital nos distrairmos um pouco...
- Vão ter a Lua de Mel que não tiveram. Sorria.
- Isso. Sorria de volta.
- Vão quando? Terminava de passar Rímel.
- Agora, acabamos de arrumar as malas.
- Mas já? Se virava para a Mãe.
- Nós decidimos isso ontem a noite, e você demorou para chegar, tentei te avisar pelo celular mais estava desligado.
- Eu estava com a Bri no Grill, e a bateria do meu celular tinha acabado. Inventava desculpas.
- Você não se importa de ficar sozinha?
- Não, A Elle Vai?
- Eu dei folga para ela, e pedi para ir fazer compras pessoais.
- Deveria ter me avisado para eu ir junto com ela. Sorria novamente.
- Você não tem que ir para a Faculdade?
- Não hoje, alguns professores vão estar em um congresso, resolveram deixar o dia vago.
- Então, já vou indo. Se aproximava da Filha iniciando um abraço.
- Boa Viagem Mãe, e aproveite bem o Patrick. Gargalhava.
- Ash !!!!!!! A repreendia sorrindo.
- Ué, aproveitem para sair da rotina. Sorria.
- Tudo bem, agora eu estou indo, qualquer coisa pode me ligar, devo voltar só amanhã.
- Vamos Amor ? Patrick aparecia na porta. - Bom Dia Ash !!! Sorria para ela.
- Vamos querido. O abraçava de lado.
- Bom dia Patrick. Ash Sorria. - Juízo vocês dois. Dizia séria.
- Pode deixar, sua mãe está em boas mãos. Desciam as escadas.
- Eu sei, descansem bastante, vocês merecem .
- Thanks Ash. Patrick abria a porta da sala. - Ah, qualquer coisa que você precisar, caso ver que está em perigo, já deixei os Soldados da Delegacia em alerta.
- Ok. Colocava a Bolsa no sofá. - Mas não se preocupem com isso, Aqui em casa é seguro. Caminhava até a garagem junto deles.
- Mas se você se sentir em perigo. Patrick e Lilly entravam no carro. - Não exite em ligar.
- Pode deixar, e mais uma vez, tenham uma ótima viagem. Acenava para eles, que retribuíam tocando a Buzina.
- Vou pegar minha bolsa e ir para o Grill. Entrava em casa saltitando, Ash havia combinando de tomar Café Da Manhã Com Jensen - Quem será? Escutava a campainha tocar. - Por favor Deus que não seja Problema. Pegava a bolsa no sofá e caminhava até a porta. - Jared ?!!! Abria a porta surpresa.

Look Ash 
....

- Ai que sem graça vir pra Faculdade sem a Ash !!! Bri descia do carro de Nick. - Pelo menos você vai ficar na Biblioteca comigo hoje. Sorria.
- Nem era pra eu vir aqui hoje, tinha meu dia vago. Sorria. - Mais o que eu não faço por uma amiga.
- Thanks. Caminhavam estacionamento a fora.
- Falando em Ash, você por acaso ficou sabendo se ela e o Jensen se acertaram?
- Não, mas o que você acha?
- Que em uma hora dessas eles devem estar juntos? Nick Sorria.
- Foi justamente o que eu pensei. Gargalhava. - Ou quase isso. Dizia baixinho. - E você com o Jared? Como anda?
- Aii, não anda, parece que quando ele resolve dar um passo a frente, ele volta dois atrás.
- Como assim? O que aconteceu dessa vez? Entravam no Campus.
- Bom, como sei que posso confiar em você,ele tem um segredo.
- Que segredo? Me conta o Bapho. Dizia animadinha.
- Eu não sei o que é, só sei que é por isso que ele namora a Mollonga.
- Ela Chantageia ele?
- Uhun. Confirmava balançando a cabeça.
- Nossa, to passada a ferro, mas também, andando com a Pombajira, já era de se esperar.
- Justamente, mas ontem eu fui no apartamento dele...eerrr
- E o que aconteceu?
- Ele me disse que fez Sexo com ela. Engolia seco. - Segundo ele disse, a Molly falou que se ele aceitasse, ela o Deixaria Livre.
- Será que vai mesmo deixar?
- Sei lá, vai saber o que se passa na mente Oca e Podre da Mollonga.
- Mas você sente algo por ele? gosta dele?
- Não vou negar, sabe aquela sensação de pernas bambas, coração acelerado, nervosismo? Eu sinto tudo isso perto dele, O Jared consegue mexer comigo de uma certa maneira. Seus olhos Brilhavam.
- E você vai abrir mão dele assim?
- Como?
- Ai Nick, você precisa viver um pouco mais, se arriscar mais, sair do seu mundo onde tudo é preto ou branco.
- Mas...
- Não arrume desculpas Nick, você quer que as coisas sejam fáceis, viver um conto de fadas, mas o mundo não é assim.
- Eu não quero ter meu coração quebrado.
- Você quebrou ele uma vez, e está aqui, vivendo o hoje, se acontecer de quebrá-lo, você vai juntar os pedaços novamente.
- É, acho que você tem razão...
- Olhe o lado positivo, ele já mostrou ser sincero com você, disse que tinha algo acontecendo ..... - E um homem feito ele, agente não abandona. Se abanava. - Aquela saúde toda, ohhh.
- Ai não começa. Gargalhava.
- Ué... Entravam na biblioteca.
- Você tem certeza que não tem problema eu ficar na biblioteca com você né?
- Nenhum. Caminhavam biblioteca a fora.

Look Nick 
.......



- É com você mesmo que eu quero falar. Molly via Harry descer as escadas.
- O que você quer ?
- Que você faça a Lav me deixar ficar aqui.
- Por que? Gargalhava. - Por que você merece ficar aqui? Se aproximava dela.
- Por que do mesmo jeito que eu te dei o Dvd, eu posso dá-lo para a Polícia. Sorria falsamente. - Lav presa teria alguma utilidade para você?
- Você não teria a coragem, teria? Se sentava na poltrona ficando de frente para ela.
- O que eu tenho a perder entregando o Dvd ?
- Você não está para brincadeiras. Dizia sério.
- Agora que você percebeu? Sorria Cinicamente.
- Ok, eu te ajudo, se você me ajudar.
- Com o que velho chato? Já fiz muito te dando o Dvd.
- E eu fico grato por isso mas, eu preciso de alguma garantia caso aconteça desse Dvd "vazar" para a Polícia.
- Garantia que seria a fortuna dela. Sorria.
- Exatamente.
- Bom, peça ela em casamento, é o único jeito de você ficar com a fortuna dela, caso o Dvd Vaze.
- Eu pensei nisso, mas ela não vai aceitar.
- Harry querido, você ainda não percebeu que está com ela nas mãos? Faça uma boa chantagem, garanto que ela irá aceitar.
- E se...
- Ela irá, te garanto. Temos um trato? Esticava as mãos.
- Ok. Apertava a mão dela. - Temos um trato, irei exigir o casamento. Se levantava. - E que você continue nessa casa. Subia as escadas novamente.
- Ah, mais uma coisa. Fazia Harry parar no meio da escada. - A Lav sabe da existência da câmera?
- Eu tive que contar. Voltava a subir.
- Ok. Se levantava do sofá. - Karl. Molly a berrava.
- Sim Senhora. Aparecia na sala correndo.
- Quando você irá limpar esse lustre?
- Ainda hoje, por que a pergunta?
- Eu acho que ele está bambo, pode ser perigoso quebrar. Sorria. - Acho melhor você deixar eu limpar para você.
- Tem certeza Molly?
- Sim, tem muita sujeira ali em cima que precisa ser limpada. Molly olhava diretamente para o lustre, sua verdadeira intenção? Ah sim, quebrar a câmera e evitar que mais alguém descubra, ou veja aquilo que não era para ser visto.


......



- Hi Ash !!! Jared Sorria para ela.
- Hi, Bom dia, você veio...
- Bom, antes que você pergunte "como você sabe onde eu moro", eu olhei na Ficha Médica sua, e eu vim por que eu preciso conversar.
- Ok, tem que ser agora? Por que eu vou encontrar o Jensen.
- Vocês dois se acertaram? Sorria.
- Uhun, achei que o Jensen tinha te contado.
- Ele chegou tarde ontem, eu estava cansado, e hoje eu ainda não o vi, ele estava dormindo  quando sai de casa. Mas fico feliz por vocês...
- Thanks. Sorria de volta. - Então, você quer conversar comigo sobre?
- Nick.
- Você não tem que trabalhar?
- Meu Turno começa somente a tarde.
- Humm. Dizia pensativa. - Você me leva até o Grill, assim conversamos no caminho pode ser?
- Ok. Caminhavam até o carro. - Por favor. Abria  porta para ela.
- Thanks Sorria. - Então, qual o problema entre você e Nick?
- Bom, tem algo que nos distancia. Dava partida no carro.
- Como assim?
- Bom, a Molly sabe algo sobre mim.... Jared contava toda a historia que Nick havia dito para Bri...

Look Jared
.....



- Lav. Harry chegava no quarto a Invocando.
- O que foi Inferno? Gritava. - É de mais pedir pra você se jogar da escada e morrer? Retocava a Make de frente para o espelho.
- Quanto Mal humor de manhã meu amor. Sorria.
- Mal Humor? Eu? Tenho dias piores. Gargalhava. - Principalmente aqueles quando você levanta querendo cometer assassinatos. Dava sua risada diabólica.
- Você está me ameaçando?
- Acidentes acontecem querido, atropelamentos, quedas de escadas, até mesmo quedas de janelas altas, você poderia tentar, pra ver se cria asas e voa. Dizia Cinicamente.
- Lavínia, não queira bancar a espertinha comigo, se você me matar, o seu lindo Dvd vai parar nas mãos da Polícia.
- A é, e como isso aconteceria? Dizia descrente.
- Assuntos que não lhe dizem respeito. Se sentava na cama.
- Já terminou o que veio fazer aqui? Agora pode se retirar do meu quarto, essa sua presença imunda enche ele de germes. O olhava pelo espelho.
- Na verdade, eu vim te propor em casamento.
- O que? Começava uma gargalhada escandalosa. - Você? Eu? Me casando? Voltava a gargalhar. - Você anda se drogando ou o que? Gargalhava novamente. - Depois dessa, melhor eu ir na manicure. Esticava o braço Olhando as unhas.
- Estou falando sério, não estou brincando,e se você não quer se casar. Se levantava da cama. - Vou a Polícia, ooh como vão amar o Dvd, sabe, já ouvi cada historia de mulheres em cadeia. Ria sarcasticamente.
- E você vai ficar me chantageando com isso agora? Se aproximava dele.
- Enquanto você me for útil, sim.
- Velho Escroto. Levantava a mão para dar um tapa no rosto dele.
- Encoste essa sua mão de vagabunda em mim. Levantava. - Que você irá ver o Sol nascer quadrado. Caminhava rumo a porta. - Ah, e caso você ache que isso foi um pedido, isso foi uma ordem, nós vamos nos casar o mais breve possível. Dizia sério. Aconselho a ir preparando tudo, acho que daqui há Duas Semanas e meia está ótimo não?
- Malditooooooo !!!!! Pegava um vaso qualquer jogando perto dele.
- Você é tão carinhosa. Saía dali rindo.

- Ai Lav, me desculpa. A via descer as escadas Furiosa. - Eu fui ajudar a Karl Limpar e caiu.
- Sua anta, olha o que você fez, isso é Cristal com algumas pedras de Diamante, e nessas horas eu me pergunto cadê Deus para fazer o Lustre cair na sua cara. Se aproximava.
- Me desculpa Lav. Começava a chorar. - Eu sou uma retrateira mesmo.
- É retardada anta, e pode ir juntando suas tralhas e sumir daqui agora, ou eu vou jogar tudo na rua, os mendigos vão fazer a festa com seus trapos.
- Lav, me deixa ficar. Chorava.
- Lav querida, a Molly fica. Harry dizia se sentando no sofá.
- Como? O fuzilava com o Olhar.
- Ela fica e ponto final, e se a presença dela te incomoda, melhor ainda. Sorria.
- Ela não vai ficar porcaria nenhuma. Aumentava o tom de voz.
- Você ainda não entendeu que sua palavra não vale nada, já se esqueceu do Filme?
- Kaaaaaarl !!! Lav berrava.
- Sim Senhora. Chegava rapidamente.
- Limpe essa bagunça agora, sua prasta, velha porca, que não presta para nada, a quebra deste lustre foi culpa sua, e eu vou descontar do seu salário, da próxima vez, é R-U-A !!!!
- Senhora, mas o preço desse Lustre é o que eu ganho por mês.
- Pensasse nisso antes de deixar esse ser imprestável Limpar, se não dá conta do serviço, se anda dolorida por que toda gente velha tem Reumatismo,peça demissão, tem gente que cobraria bem menos, para fazer bem mais. Subia as escadas.
- Desculpa Karl. Molly a abraçava.

......



- Então,como você é amiga dela, o que eu devo fazer? Jared Havia estacionado o Carro Na praça perto do Grill.
- Jared, se tratando da Nick, só há uma coisa a se fazer, a verdade, conte seu segredo para ela, mostre para ela que você é digno da confiança e dos sentimentos dela.
- Mas e se ela não sentir o mesmo por mim?
- Te garanto, se ela está se envolvendo, é por que ela gosta. Olhava nos olhos dele. - É que a Nick tem todo esse jeito sabe, mas "certinho", ela fantasia as coisas, idealiza as pessoas...
- Eu achando que me mudando para cá, tudo seria mais fácil. Seus olhos enxiam de lágrimas.
- Em East St. Louise? As coisas são tudo, menos fáceis.
- Sabe, tem dias que me sinto sujo, imundo, por tudo isso com a Molly, eu sempre tive meus princípios,e...
- Não fique assim. O abraçava. - Pense que você fez para se proteger, ninguém tem o direito de te julgar, se tem alguém para se envergonhar nessa historia, é a Molly, não você.
- Eu sei. Encostava sua cabeça nos ombros dela. - Mas é estranho sabe...
- Eu sei, mas não fique assim, as vezes, por mais que tentemos, um dia agente sempre faz aquilo que nunca achou que faria, e a vida é assim com todo mundo.
- E eu aqui te alugado. Se afastava dela. - Com meus problemas. Limpava as lágrimas.
- Que isso Jared, mesmo te conhecendo agora, sempre que você tiver vontade, eu estarei aqui, caso você queira conversar.
- Obrigado. Sorria para ela, evidenciando suas covinhas.
- OMG !!!! Olhava as horas no Celular. - Já são Dez horas e Quarenta e Cindo Minutos. - O tempo passou e nem percebi.
- O Jensen deve estar impaciente no Grill, ele odeia atrasos. Começava a Sorrir.
- Preciso Ir. Abria a porta do carro. - Ah, seja sincero com a Nick que tudo vai dar certo, se tem algo que ela não suporta, é mentiras. Saía dali sorrindo.
- Thanks. A olhava caminhar até o Grill.

- Sorry. Ash gesticulava para Jensen ao chegar no Grill. - Sorry, pelo atraso. Fazia cara de criança pidona.
- Eu achei que você fosse me dar o bolo, que havia pensado melhor e não iria querer nada comigo...dizia rapidamente.
- Respira Jensen, respira. Sorria. - Eu estava com o Jared, ele e a Nick estão com problemas e ele veio me pedir conselhos. Parava de frente para ele.
- Só de ver o seu sorriso, me sinto no paraíso. Dizia admirado com ela.
- Thanks, mas esse horário, não condiz com Café da manhã.
- O que você sugere?
- Vamos almoçar.
- Acho ótima a ideia, com a fome que eu estou...
- Ok. Dava a mão para ele. - Vem. O levantava.
- Vamos almoçar Onde? Saíam do Grill.
- Hummm, dizia pensativa. - Na minha casa?
- Mas sua mãe, seu padrasto?
- Viajaram, não tem ninguém.
- Ok, e o que vamos comer?
- Vou pedir para entregarem comida Japonesa. Caminham rumo ao estacionamento.

Look Jensen
.....

- Ai hoje essa biblioteca tá tão sem graça, vazia, sem homens... Bri dizia pensativa. - Nada de interessante para olhar.
- Ai vai começar. Nick sorria.
- Também, são poucas as turmas que tem Aula, nem o Reitor Veio.
- Bri, você vem aqui para trabalhar, ou fazer arte?
- Para me divertir ué, a vida é muito curta para ser levada a sério. Sorria. - Falando Nisso, vou me divertir. Subia em cima da mesa, atraindo a atenção de quem estava no recinto.
- O que você vai fazer doida? Nick ficava surpresa. - Já não basta estar vestida toda chamativa .... dizia baixinho.

Look Bri



- Dançar. Aperta o Play no Note Book.
- Bri isso aqui não é Glee, e se você perder o Emprego.
- Não vou, como disse, o Reitor não está.
- É por sua conta e risco... Nick Dava o Play e Bri começava seu Show, Puxando algumas pessoas para dançarem junto. A gritaria começava, realmente Bri era admiranda por alguns, e chamada de Bitch e Diva por outros, principalmente pelos Gays presentes...


- Gente, to chocada. Nick ficava de boca aberta.
- O que, não gostou? Tá todo mundo aplaudindo. Sorria.
- Se isso chega no ouvido do reitor.
- Eu desminto. Descia da mesa. - Digo que é mentira, tem alguma prova? Gargalhava. - Tá vendo, me diverti. Dava tchauzinho para alguns homens.

......



- Chegamos. Ash entrava em casa. - Por favor. Fazia sinal para Jensen entrar.
- Finalmente. Sorria - Estava morrendo de vontades de fazer isso, desde a hora que você chegou no Grill.
- O que... Era interrompida por um beijo que ele iniciava.
- Eu gosto disso.  Voltava a beijá-lo, Jensen a prensava na parede.... e a Campainha tocava. - Eu preciso atender. Parava o Beijo.
- Sério? Fazia cara de cachorrinho que caiu da mudança.
- Isso é covardia, não faça essa cara. Sorria. - Deve ser o Almoço. Dava um Selinho nele.
- Mas já?
- Eles são rápidos. Pegava a carteira na bolsa.
- Nada disso, pode deixar que eu pago. Jensen abria a porta.
- Bom Dia, pedido em nome de Ashley Baltmoore.
- Aqui mesmo. Entregava uma nota de 50 Dólares. - Fique com o troco de gorjeta. Sorria.
- Obrigado Senhor.
- Por nada. Fechava a porta.
- Jensen, você deveria ter deixado eu pagar. Colocava a mão na cintura.
- Claro que não, esse é nosso primeiro almoço-Barra-Encontro, e é obrigação do Homem pagar. Sorria.
- Ok, só com esse sorriso eu não falo mais nada. Se aproximava.
- A é? Bom saber. A puxava pela cintura, começando outro beijo.
- Ok. Ash Parava o beijo ofegantemente. - Acho melhor irmos almoçar. Mordia o canto dos lábios.
- Tem razão. Dizia ofegante a olhando nos olhos.
- Vou arrumar a mesa. Ia para a cozinha.

- Uau. Caminhava atrás. - Eu não Imaginava que aqui fosse tão grande. Olhava em volta.
- Mania da minha mãe, já falei para nos mudarmos para algum apartamento, mas ela ama essa casa, e tem toda aquela historia por ter vivido aqui com meu Pai.
- Realmente, é linda.
- Thanks. Ash arrumava os alimentos na mesa.
- Não que eu esteja interessado nisso, mas você sabe cozinhar? Se sentava na mesa.
- Hmmm. Err... Não. Gargalhava. - Sou um desastre na cozinha, um dia pedi para a Elle me ensinar, e eu consegui queimar a comida inteira.
- Elle?
- Ela é como se fosse minha segunda Mãe.
- Bom, olhe o lado positivo, você arrumou uma Linda mesa. Sorria.
- Thanks, hora de comer. Se sentava de frente para ele.
- Melhor Sushi Ever. Começava a degustá-lo.
- É o melhor da cidade. Sorria. - Posso te fazer uma pergunta?
- Diga.
- Err... - Você nasceu em Dallas certo?
- Uhun. Balançava a cabeça
- Estudou por lá...
- Apenas sai de lá para ir para Los Angeles, ser ator.
- Então, você teve algum relacionamento sério?
- Tive duas namoradas, a Hilary, que foi aquela coisa de colegial e acabou por que ela se mudou, e teve a Vicky.
- E vocês terminaram por que ???...
- Ela me traiu com o porteiro do prédio onde eu morava.
- Vocês namoraram por quanto tempo?
- Por 8 meses, eu conheci ela na agência de atores do Meu antigo Manager, Nós dois fomos nos conhecendo e eu sentia um carinho especial por ela....
- Tem muito tempo?
- Um ano e meio. Sorria. - Foi na véspera de Natal, a Vicky também era, na verdade é atriz, eu e Jared estávamos chegando em casa, tínhamos acabado de receber a notícia que conseguimos o papel na série que trabalhavamos, ao abrir a porta da sala, eu a flagrei com o porteiro, e como se não bastasse, eu acabo descobrindo que ela estava mantendo um amante, aquele arqueiro verde de Smallville, que agora é Namorado dela ...
- Sinto Muito. O olhava nos olhos.
- Tudo bem. Sorria para ela. - E você ? O Henri foi o úncio ? Digo, namorado?

....



- Exijo Falar com o Reverendo Galles. Lav ligava para a Igreja.
- Só um momento. Levavam o telefone até Ele.
- Boa Tarde Minha Serva De Deus, em que posso lhe ser útil.
- Reverendo Galles, é a Lavínia Vanderbill, sei que estou relapsa com minhas obrigações na Igreja, mas eu queria pedir um favor ao Senhor.
- Lavínia, como tem passado? Com todos os acontecimentos de sua vida? Sei que Deus tem um propósito Maior em sua Vida.
- Vou bem Reverendo, na verdade, estou ligando para marcar a data do meu casamento. Andava pelo quarto.
- Como? Se assustava.
- Eu encontrei o amor da minha vida, e convenhamos, para quer esperar quando se tem a certeza de que é isso mesmo que queremos para nossas vidas?
- Ah, o amor, fico feliz que você tenha achado sua alma gêmea, depois de tanto sofrimento Deus está te recompensando com amor... Reverendo Galles continuava falando e Lav ficava fazendo caretas debochadas do outro lado. -  Deve ser um homem de sorte. Para quando podemos marcar?
- Daqui hás duas semanas e meia. É o tempo que eu preciso para organizar tudo. Gargalhava.
- Tudo bem minha filha, sugiro que depois você passe aqui para acertarmos toda a parte burocrática.
- Sim Senhor Reverendo. Nos encontramos mais tarde?
- Pode ser, agora com a Paz do Senhor, tenha um ótimo Dia. Desligava o telefone.
- Então, vamos nos casar. Se jogava na cama gargalhando.

....



- O Henri foi meu primeiro namorado. Mas antes dele eu tive algo Rápido com o Spencer, meu Pai não queria, por ele ter fama de Bad Boy, sem contar que nossas famílias tinham uma Rixa, no Fim ele me disse coisas, e nós acabamos com o que estava acontecendo.
- Esse Spencer ainda mora aqui?
- Ele foi embora enquanto eu estava morando em Londres. Mas ele acabou virando namorado da Bri, antes mesmo de me mudar. Terminavam de almoçar. - Mas o único sério foi o Henri. Se levantava da cadeira. - Na verdade, Eu tive um namorado Londrino, não foi nada sério, mas ele me traiu, coincidência ou não, foi na véspera de natal também. Pegava Jensen pelas mãos.
- Para onde estamos indo?
- Pro meu quarto, vamos ver Supernatural. Sorria.
- Onde você achou?
- Na internet, Tem no Itunes. Subiam as escadas.
- Mas você ainda gosta do Henri? Dizia com medo de escutar a resposta.
- Sabe. Parava no meio da escada, olhando nos olhos dele. - O que eu e ele tivemos, foi intenso, sério, acho que não dá para esquecer algo assim de uma hora para outra, mesmo sabendo que o que ele foi um covarde, não dá para deletar pessoas da sua mente, da sua vida, mas o tempo passa, e você se acostuma com a ausência, e começa a não sentir mais aquela falta, e ai aparece você no meio disso tudo...
- Você é sincera, e eu amo isso. A beijava.
- Não tenho por que mentir. Voltavam a subir as escadas.
- E o seu Pai, como ele era?
- Ele era lindo. Sorria. - Amoroso, Digno, Integro, super protetor... Respirava Fundo. - Confesso que eu e ele já tivemos nossas brigas. Sorria. - Por que antigamente eu tinha a mania de Sair Muito sabe, e as pessoas gostavam de fofocar, e inventar mentiras, e ele mesmo sabendo que era mentiras, não gostava de ouvir. Sorria.

Braddy Baltmoore 

- Por isso gostam tanto de falar de você?
- Uhun, mas eu nunca fiz nada de mais, eu não ficava com todo mundo, apenas com quem eu sentisse uma atração... - Quando eu e a Bri ficávamos Bêbadas, tinhamos a mania de Dançar. Gargalhava.
- Sua gargalhada, parece a de uma criança de Seis Anos, é tão Espontânea. Entravam no quarto dela.
- Thanks. Ligava a Tv. - Esse é o meu Pai. Pegava uma foto que ficava na Cômoda.
- Ele Morreu Jovem. Sorria.
- Quarenta e Dois Anos, com carinha de 30. Sorria colocando o Dvd.
- Eu não imagino ficando sem meu Papa. Deitavam na cama.
- É dífícil sabe, você está acostumada com aquela pessoa presente na sua vida, sendo seu exemplo, e de uma hora para outra, em um acidente de estrada, tudo muda. Se aproximava de Ash a abracando, ela, repousava a cabeça no peitoral dele.
- Você é uma Mulher especial, que apesar de tantos acontecimentos, consegue manter esse brilho, esse sorriso, essa presença que ilumina o lugar onde está. Pegava nas mãos dela.
- E você é a melhor coisa que está acontecendo durante esse tempo. Virava para ele iniciando um beijo.
Share this article :

1 comentários:

  1. Sinto cheiro de morte no Ar. kkkkkkkkkkkkkkkk Harry Harry medo por vc.

    Ash e Jensen nossa foi lindo a cvs deles, a sinceridade deles, Ash e Jared, que do que do dele, mas é só eu que senti uma qumica entre os dois. Ihhh.

    Será que Hebri volta, tenso viu, gosto do Henri mas Ash e Jensen são muito mais divos.

    Molly de boba só a cara, mas eu ri com ela.

    Lav humilhando a Karl coitada, morre diaba.

    La ligando pro padre "exijo falar" quem ela pensa que é? A última vadia da cidade? Pior é o padre falando o nome de Deus pra ela.

    Amei o capítulo como sempre ótimo, é impressionante como tudo só melhora Cap depois de Cpa, aguardando o proximo.

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger