Home » » Kill All The Secrets - Capítulo 2.03 - " When The Truth Comes Out ... "

Kill All The Secrets - Capítulo 2.03 - " When The Truth Comes Out ... "






Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo:  2.03 - " When The Truth Comes Out ... "

Classificação : 16 + - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Misha (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: Após os últimos acontecimentos, Ashley, Nickole e Brittany, tem suas vidas viradas de cabeça para baixo, principalmente por terem testemunhado a morte de Lavínia, da qual agora são suspeitas. Como se não bastasse os problemas com a justiça, Ash se vê de frente com seu antigo amor, que volta disposto a tê-la de volta, Jensen sente que Ash está um pouco distante, isso o deixa inseguro, se deparando com uma situação onde as decisões não dependem apenas dele. Nick se sente vazia diante de todos os acontecimentos, principalmente em seu termino com Jared, a Chegada de Misha talvez possa mudar isso, ou apenas complicar tudo ainda mais. Bri como sempre prefere viver em seu mundo onde tudo gira em torno de homens, não que isso seja uma má ideia... Molly tenta usufruir dos bens de Lav, mas não esperava por uma surpresa nada agradável. O trio de amigas no final do primeiro capítulo, se veem de frente com algo que poderia ser julgado impossível de acontecer, quem é ela ? o que ela quer? A última pergunta eu posso responder, brincar com as "culpadas" da morte de Lav.

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens e os Personagens. Quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.........................................................................................................................................




2.03 - " When The Truth Comes Out ..."
"Quando A Verdade Vem A Tona..."

- Jared. Jensen o via se aproximar sorrindo e assobiando. - Posso saber o motivo dessa felicidade ? Terminava de guardar alguns papéis em sua pasta.
- Ontem eu acho que fiz algo errado. Se sentava no sofá ainda sorrindo. - Mas mesmo parecendo errado, eu me senti tão bem com isso.
- E o que foi que você pensa ter feito errado? Levantava a sobrancelha esquerda.
- Eu Beijei a Bri.
- Bri ? a Loirona amiga da Ash ? Dizia descrente.
- Ela mesmo.
- Você sabe que ela é meio doida certo ? Se sentava no sofá da sala, de frente para Jared.
- Eu sei, mas é justamente esse jeito dela que, não sei, fez parecer tudo normal...
- Normal ? O interrompia.
- Bom, no primeiro momento, eu achei normal beijá-la, depois é que fui me tocar que ela é amiga da Nick...
- A Nick te deixou, nada mais justo que você seguir em frente, mesmo que seja com a Maluquinha ai...
- Você tem razão, e sabe o que foi melhor nisso tudo ? Ela não me julgou, apenas me escutou, e ainda conseguiu fazer eu rir, depois daquela discussão toda que eu tive com a Molly.
- Fico feliz por você, mas como você encontrou ela ?
- Depois que a Molly saiu daqui, eu resolvi descer, ver o movimento da rua, a Bri passou perto e resolveu ver o que estava acontecendo.
- Bom, ela parece ser um garota legal. Sorria.
- E você com a Ash? Conseguiu conversar com ela ?
- Consegui em termos, agora eu sei que tem algo agoniando-a, mas ela não quer falar.
- E o que você acha que pode ser ?
- A princípio eu pensei que fosse a volta do Henri, mas depois,ao olhar nos olhos dela eu vi um vazio, a dor dela é algo bem mais profundo, sabe ? Se você visse o jeito que ela estava ontem a noite, eu me senti tão inútil, por não poder ajudá-la. Se lamentava.
- Bom, quando ela se sentir melhor, ela irá falar, não fique assim. Sorria. - Falando nisso, você chegou de lá agora ?
- Sim, e já estou de saída. Fechava sua bolsa.
- Sem café da Manhã?
- Passei no Grill antes de vir para cá. Caminhava até a porta.
- Ok, vejo você mais tarde. O via sair dali.

Look Jensen - Look Jared

....

- Ash !!! Bri a via se aproximar, caminhando pelo corredor do Campus.
- Bom Dia !!! Sorria.
- Onde está a Nick ? Percebia a ausência dela.
- Pediu para eu deixá-la na praça da Igreja, não me pergunte o por que, ela não quis dizer.
- Humm, desde quando Nick começou a ter seus segredos ? Subiam a escadaria.
- Se você descobrir, me avise.
- Preciso te contar algo!!! Ficava séria.
- Ai. Ash se preocupava. - O que foi que você aprontou ?
- Eu não aprontei nada, ele aprontou, e eu correspondi.
- Ele quem ? Parava olhando para Bri.
- O Jared. Olhava para baixo.
- OMG !!!! Ash levava a mão até os lábios. - Vocês dois ? Como aconteceu ?
- O Reverendo Collins chegou ontem no Grill, a Nick pediu para eu ir embora, e no Caminho, eu vi ele chorando por conta da Molly, nos conversamos e acabou acontecendo. Dizia rapidamente.
- Espera. Ash dizia pensativa. - A Nick ficou conversando com o Padre Collins ?
- Uhun, isso por que eu queria conversar com ele. Fingia indignação.
- Bri, convenhamos, você não iria conversar com ele... Dizia sorrindo.
- De certa maneira... Gargalhava. - Mas por que você está perguntando se a Nick ficou conversando com ele ?
- Por que eu deixei ela em frente a igreja.
- E o que você quer dizer com isso ?  A olhava.
- Nada. Dizia desconfiada. - Você vai contar para a Nick que beijou o Jared ?
- Você acha que devo ?
- Sim, melhor do que ela ficar sabendo por outra pessoa. Paravam em frente a Biblioteca ao escutarem o Bip de Seus celulares, mais uma vez, Um SMS Anonimo, com a Sigla L.B. no fim.

"Esperava mais de você Bri, pegando as sobras da sua Melhor amiga ? Oh, te garanto, ela não vai gostar de saber disso, e Você Ash ? Com o mesmo segredinho novamente ? Parece que alguém irá se machucar. XoXo L.B."


- Bri !!!! Ash a olhava assustada. - Nos estamos sendo observadas ? Olhava ao seu redor.
- Ok, eu admito, agora eu estou com medo dessas mensagens. Olhava ao seu redor também. - Será que a Nick recebeu esse SMS também ? Se preocupava.
- Não, essa mensagem parece que foi apenas para nós duas.
- E se recebeu?
- Bri, pense positivo, conte para a Nick assim que você vê-la, antes que a L.B. conte.
- Ok, Irei fazer isso. Dizia preocupada. - Você não tem medo de esporem seu caso com o Jensen ?
- Medo eu tenho, mas o que eu posso fazer depois que já me envolvi com ele ? Dizia naturalmente.
- Infelizmente, nada.
- Vou para a Minha sala, qualquer coisa é só mandar um SMS. Caminhava corredor a fora, até entrar em  sua sala.
- Ok, Boa Aula. Entrava na biblioteca apreensiva.

Look Ash - Look Bri

....

- O que eu estou fazendo ? Nick parava na porta da Igreja. - Melhor eu ir embora. Se virava para trás.
- Nick ? Misha a chamava.
- Padre Collins !!! Se virava para ele, sorrindo fracamente.
- Fico feliz que tenha vindo. Sorria.
- Não sei se fiz a escolha certa, mas aqui estou. Se aproximava dele.
- Por favor, sente-se. Apontava o banco para ela.
- Thanks. Sorria.
- Como você está se sentindo hoje ? Se sentava ao lado dela.
- Um pouco melhor do que ontem.
- O que eu posso fazer para te ajudar?
- O Senhor poderia me escutar ?
- Sem Senhor. Sorria. - Claro que posso te escutar, o que tanto te incomoda ? Olhava para ela.
- Vou tentar resumir a minha historia, eu conheci esse Homem, chamado Jared, foi tudo muito rápido, mas ao mesmo tempo intenso... Nick começava a contar todo sua historia com Jared para Collins, que escutava cada detalhe com atenção. - E agora ela está grávida dele, e sabe o que mais me magoou ? Ele ter escondido algo tão sério de mim.
- E esse segredo dele não te deixou assustada ?
- Eu não vou dizer o teor do segredo, mais no começo, quando eu não sabia, sim, mas depois dele me contar, eu vi que não era algo para se envergonhar.
- E por que você não tenta perdoar o fato dele ter mentido ?
- Por que eu não consigo, Perdoar significa aceitar o fato de que você irá sofrer novamente, e eu não preciso de mais sofrimento. Deixava algumas lágrimas cair.

- Não fique assim Nick, Deus sempre olha por nós, mesmo nos momentos difíceis, agente sempre tem que acreditar, sermos fieis, por que ele sempre estará ao nosso lado. Pegava nas mãos dela.
- Mas certas coisas não são justas. Começava um choro. - Por exemplo, essa mulher que está grávida dele, sempre se fazendo de sonsa, mas no fim, acabou se mostrando um ser igual a Lav, que sempre fez maldades. Deixava mais algumas lágrimas cair. - Lav está morta, não vai pagar por nada do que fez, e a Molly vai ter um filho, agora me responda, onde está Deus nisto ?
- Se deu errado, é por que não era a Vontade de Deus, é por que Ele tem algo melhor guardado para você. A olhava nos olhos.
- Eu só queria viver algo normal, simples, por que Deus não entende que essa é a minha vontade?
- Por que nem sempre nossa vontade é a dele.
- Você diz isso por que já se acostumou com a ideia de que tudo tem um propósito, de que Deus sempre tem algo melhor, vocês padres sempre acham que tudo vai ficar bem.
- Nick. Olhava para baixo. - Eu sei o que é a sensação de perda, por que eu já perdi tudo que eu mais amei nessa vida. Dizia com os olhos brilhando.

Look Nick - Look Misha 

...

- Karl, bom dia. Chad dizia enquanto ela abria a porta.
- Senhor Chad, que surpresa. Fazia sinal para ele entrar.
- A Molly está por ai ? Parava perto do sofá.
- Ainda está dormindo. Fechava a porta.
- Humm, antes que eu suba, quero acertar seu pagamento, Já que aconteceu aquela terrível fatalidade com a Lav, e como a Molly está grávida, é meio que impossível ela cuidar dessa casa. Retirava o talão de cheque, começando a preenche-lo.
- Não precisa Senhor Chad, a Molly já acertou comigo.
- Tudo bem, mas aceite esse como adiantamento. Entregava para ela.
- Obrigada Senhor Chad.
- Vou subir. Caminhava escada afora.
- Pelo menos eles são mais agradáveis, mas o que acontece com essa casa agora ? Ia para a cozinha pensando.
- Molly ! Chad entrava no antigo quarto de Lav, do qual Molly se apoderou. - Você está bem ? A via fazer cara de dor.
- Ai. Gemia. - Minha barriga Chad !!!! Se encolhia.
- Molly . Retirava a coberta dela. - Você está sangrando, e suando. Via uma leve mancha vermelha no lençol .
- Me leva até o banheiro,eu não posso perder meu Bebê. Gritava histericamente.
- Você precisa ir para o hospital, não até o banheiro. Olhava para ela.
- Eu não posso ir até o hospital, o Jared estará lá, e vai que ele deixe o bebe morrer.
- Molly, isso não é ético, ele não pode fazer isso. Olhava para ela.
- Pra lá eu não vou Chad. Gritava.
- Você pode morrer.
- Cala a sua boca. Jogava o travesseiro nele.
- Molly, você precisa ir para o hospital.
- Me leve no hospital da cidade vizinha então.
- Tudo bem, só vou retirar o carro da garagem,achei que íamos passar o dia aqui, tente não se mexer. Saía do quarto rapidamente.
- Ai meu Deus. Apertava a barriga, sentindo dor. - Agora não. Escutava o Bip de Seu Celular, rapidamente se virava para o lado, pegando-o no criado ao lado da cama.


Oh, Oh, Dizem que tudo nessa vida, tem um preço, principalmente aquilo que o Diabo dá, eu já estou cobrando o preço, Nunca se esqueça disso: "O que o Diabo dá,o Diabo pode tirar" ainda mais quando se trata de traíras, lembre-se, ninguém mexe comigo e sai impune. 
XoXo L.B.

- Lav? Ma, ma, mai, mais como? Molly ficava ainda mais histérica lendo o Sms anonimo que chegava.
- Vamos Molly. Chad a pegava no colo, saindo dali o mais rápido possível.

Look Chad

...

- Hello Annie. Se sentava ao lado dela.
- Bom dia Ash. Sorria.
- Sério que essas pessoas ainda acham que eu matei a Lav ? Percebia alguns alunos a olhando.
- É o que se comenta por ai, o que aconteceu foi muito sério. Cochichavam.
- Eu sei que foi sério, o Jornal da cidade que deve ter faturado com aquele artigo sensacionalista.
- Logo logo as pessoas esquecem isso. Annie dizia otimista.
- E logo, logo acham outra coisa para falar, por que é sempre assim.
- Credo Ash. Gargalhava. - Mesmo você estando com esses problemas, as pessoas dariam qualquer coisa para ser você.
- Como ? Sorria docemente.
- Você é uma mulher Linda, Inteligente, sabe se vestir, tudo mundo sabe quem você é, os homens não tiram os olhos de você...
- Nem é tanto assim Annie, certas coisas vocês que colocam na cabeça. Dizia naturalmente.
- Quer tirar a prova ?
- Por que não, assim vocês param com isso.
- Ok, por acidente o Sean. Annie se referia há um dos garotos mais populares da sala. - Deixou seu celular cair no chão, entregue para ele, e repare como ele irá falar com você, e só para não restar dúvidas, irei tirar fotos da carinha de bobo que ele irá fazer.
- Fine. Ash pegava o Celular das mãos de Annie, se levantando da mesa, caminhando com seu jeito naturalmente sensual até Sean.

Look Annie - Sean


- Sean, Hi!!! Sorria para ele.
- Ashley, bom dia, Sorria também. - Como você está ?
- Eu estou bem, obrigada por perguntar.
- Que fique bem claro que eu não acredito no que as pessoas comentam sobre você.
- Thanks. Sorria com o olhar. - Ah, antes que eu me esqueça, você deixou seu celular cair. Entregava para ele.
- Obrigado por entregar
- Por nada, agente se vê por ai. Se virava.
- Espera, você não quer ir ao cinema mais tarde. Dizia timidamente.
- Eu adoraria, mas eu não posso... Olhava para ele.
- Tem outro na parada certo ? Levantava a sobrancelha.
- Por ai... Dizia pensativa. - Mas qualquer dia agente pode sair como amigos.
- Será um prazer.
- Então, até qualquer dia. Saia dali olhando para Annie.

- Não disse que ele iria ficar com cara de bobo ao seu lado. Dizia ao ver Ash se sentar.
- Ele me chamou para sair. Sorria.
- E você vai ? Se interessava.
- Não, não estou no clima para romance agora. Via Jensen entrar na sala, e abria um lindo sorriso.

- Bom dia. Jensen colocava sua bolsa em cima da mesa. - Bom, na aula de hoje... Jensen começava suas explicações, enquanto Ash recebia um SMS.

Henri: - Eu quero falar com você.
Ash: - E eu não quero falar com você.
Henri: - Eu preciso te explicar.
Ash: - Você não precisa me explicar nada.
Henri: - Preciso sim, se você não me der a chance de explicar, irei até o Campus te esperar.
Ash: - Fine, onde eu te encontro ?
Henri: - No parque da cidade?
Ash: - Ok, já estou saindo daqui.

- E é por isso que muitas palavras tem sons parecidos. Jensen terminava sua explicação, percebendo Ash trocando mensagens.

- Algum problema ? Annie a via se levantar.
- Não, minha mãe precisa resolver algo, e eu tenho que estar junto dela.
- Ok, depois eu te passo o que foi dado ok ?
- Thanks, boa aula. Bye. Caminhava até Jensen.
- Aconteceu alguma coisa? Jensen se preocupava.
- Está tudo normal, minha mãe pediu para eu ir, preciso sair agora, tudo bem ?
- Claro, te vejo depois? Sussurrava.
- Sure. Saía da sala.

.....



- Você perdeu seus Pais ? Nick limpava as lágrimas.
- Não, Meus pais sempre foram muito desligados de tudo, nunca se importaram muito, mas eu não perdi eles. Sorria.
- Então quem você perdeu ? Olhava nos olhos dele.
- Minha esposa.  Olhava para baixo.
- Você já foi casado ? Se espantava. - Desculpe pela pergunta mais você parece ser novo.
- Já fui casado por Seis Meses, Tenho 27 anos e sou Padre há quase Dois anos, mas antes de ser Padre, eu levava uma vida normal, tinha uma casa, me formei em contabilidade, tinha um bom emprego em uma Imobiliária, onde ganhava muito bem.
- E você trocou tudo isso ...
- A morte da minha esposa foi um golpe muito doloroso para mim. A interrompia. - Ela estava muito doente. Deixava algumas lágrimas cair. - Ela lutou, lutou muito,eu achei que ela ia se livrar dessa, mas no fim, ela já não tinha mais forças para continuar.
- Oh, eu sinto muito. Nick pegava nas mãos dele.
- Mesmo que o último desejo dela tenha sido, "continue sua vida sem mim, seja feliz", eu não conseguia encontrar alguém que despertasse algo, por isso decidi virar Padre, e eu não reclamo disso, vejo isso como uma maneira de ajudar pessoas agoniadas, tristes...
- Uau, me sinto agora uma completa idiota reclamando de certas coisas. Olhava para ele.
- Não é idiota, são sentimentos, mas agente sempre tem que pensar em coisas boas, e sempre acreditar em Deus.
- Thanks pela conversa. Sorria com o olhar.
- Por nada. Se aproximava dela iniciando um abraço, um abraço amigável, mas que ambos podiam sentir a respiração um do outro, seus corações batiam mais forte, seus olhares ficavam intensamente perdidos com essa sensação. Nick deslizava sua cabeça até encosta-la no ombro esquerdo de Misha, Ela levava suas mãos até as costas dele,subindo vagarosamente até chegar na nuca. Misha sentia aquele delicioso perfume que exalava do corpo de Nick, sentia aquela delicada pele macia encostada em si, ele a afastava, começando a olha-la nos olhos, Nick se aproximava dos lábios dele, iniciando um selinho, Misha abria seus lábios sedendo ao momento, um beijo começava. Misha entrelaçava suas mãos pelos cabelos macios de Nick, sentindo algo que juraria ser impossível de sentir novamente.
- Padre. Nick o afastava de si, olhando assustadamente nos olhos dele. - Nós, eu, você. Se levantava. - Eu preciso ir. saía da igreja correndo, deixando lágrimas correrem por seu rosto. - Oh My God, o que eu fiz?
Se encostava em uma Pilastra do lado de fora da Igreja, começando um choro. - Isso não podia ter acontecido. Escutava o Bip do seu celular, rapidamente o pegando em sua bolsa.

"Well, Well, Well, A Bíblia diz: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. 
Mateus 26:41". 
Deixa as beatas saberem da atenção especial que você vem recebendo. 
XoXo L.B."

- OMG !!!! Saía dali desorientada, até parar um Táxi, feito uma maluca. -O que eu fiz? Como ela sabe o que aconteceu ? Entrava no Táxi limpando as lágrimas.

...

- Chad certo ? O médico saía do quarto onde Molly estava, parando de frente para ele, que estava sentado no sofá da sala de espera, em frente ao quarto.
- Sim, como ela está ? Se levantava.
- Me acompanhe, quero conversar com vocês dois juntos.
- Ok. Entrava com o médico no quarto. - Molly. Se aproximava dela. - Você está bem ?
- Estou. Começava um choro. - Doutor, pode dizer, eu perdi meu bebe...
- Nós fizemos o ultra-som, e está tudo bem com o bebe de vocês. Sorria.
- Por que ela teve esse sangramento então ? Chad se preocupava.
- Fizemos um Exame de sangue, e foi encontrado uma substancia no organismo dela chamada cientificamente de "Artemisia absinthium" mais conhecida como Losna, esse tipo de erva se consumida durante a gestação provoca Cólicas e Contrações até levar ao aborto.
- Mas eu não tomei erva alguma, a não ser um Chá de Camomila que eu mesma fiz ontem a noite.
- A Senhorita tem a certeza de que era camomila que estava guardada na sua dispensa?
- Eu estava tão cansada ontem, que nem parei para pensar.
- Você tem que tomar cuidado com tudo que leva a boca. A advertia.
- " Será que a L.B. teve a coragem?" pensava.
- E foi encontrada uma pequena alteração no seu exame sanguíneo, suas hemácias e hemoglobinas estão um pouco alteradas.
- Eu estou com anemia ? Olhava assustada.
- Num estado bem inicial, eu sugiro que você procure descansar bastante, fazer muito repouso, evitar Estresse ao máximo, levar a gravidez de uma maneira saudável, você teve sorte pelo aborto não ter acontecido.
- Bom, ela anda tendo muita agitação ultimamente. Chad olhava para o médico.
- Como já disse, fique longe de qualquer confusão, de qualquer atividade estressante.
- Mas eu corro risco de perder o meu bebe? Se preocupava.
- Toda gravidez é um risco, por que cada organismo é diferente e reage de um jeito, mas se você seguir minhas recomendações, tudo ficará bem. A confortava.
- Ok,eu seguirei todas,e a propósito,minha barriga ainda doí.
- A enfermeira está chegando com os analgésicos e calmantes. A via entrar no quarto.
- Ok.
- Tente descansar e dormir. A enfermeira dava os comprimidos para ela tomar.

....

- Nick. Bri a via entrar na biblioteca com os olhos vermelhos. - O que aconteceu ? Você estava chorando?
- Ai Bri, eu não sei o que aconteceu. Se sentava na poltrona, ao lado da amiga.
- Como assim não sabe ? Estranhava o comportamento dela.
- Eu fiz algo terrível. Tentava manter a calma.
- Nick, você está me assustando, oque aconteceu ? Se preocupava.
- Sabe o Padre Collins ? Olhava nos olhos da amiga. - Nós ficamos conversando ontem depois que você foi embora, sem eu perceber, comecei a contar meus problemas para ele, e ele quis me ajudar com isso, inclusive pediu para eu passar na Igreja hoje, coisa que eu fiz.
- Ok, e por que isso seria algo terrível ?
- Por que no fim da conversa, nós nos beijamos, eu não sei o que aconteceu, mas apenas aconteceu. Nick voltava a chorar.
- Ai Nick, não fique assim, eu não vejo nada de errado nisso. A abraçava.
- Really ? Eu beijei um Padre, isso é pecado. A olhava descrente.
- Pecado é você matar e roubar, o resto não é nada.
- Como você pode dizer isso?
- Sorry Nick, mas eu não vou dizer algo que eu não acredito, você deveria procurar a Ash se quisesse ouvir outra coisa.
- Só você mesmo para me fazer rir nessas horas. Limpava as lágrimas dando um tímido sorriso. - E quando eu estava saindo da Igreja, eu  recebi essa mensagem. Retirava o celular da bolsa, mostrando a mensagem para a amiga.
- Ok, essa L.B. está começando a encher a minha paciência,  e isso me lembrou que eu tenho que te contar algo. Dizia receosa.
- Ok, o que você quer dizer ?
- Ontem quando fui embora, eu vi o Jared do lado de fora do apartamento dele chorando, resolvi ver o que estava acontecendo e depois de conversamos um pouco, nós acabamos nos beijando. Olhava para a face da amiga, que ficava completamente estática. - Você está com raiva?
- Não. Sorria. - Imagina se eu vou ficar com raiva . Dizia um pouco incomodada.
- Tem certeza? A olhava nos olhos.
- Tenho, acho melhor eu ir para minha aula... Se levantava.
- Isso por que eu queria o Padre. Dizia rindo.
- Mas acabou com o Jared. Saia zonsa dali.
- Ai, foi só uma piada. Bri dizia enquanto a via sair. - Uma piada com um fundo de verdade. Escutava o telefone tocar.
- Jared. Via o nome no visor.
- Hey Bri, bom dia. Sorria.
- Bom dia, como você está ?
- Bem melhor, então, eu queria saber se você aceita ir jantar comigo. Dizia timidamente.
- Claro que aceito, me pegue às 20:00 horas, Ok? Sorria.
- Ok, vejo você mais tarde.
- Bye. Encerrava a ligação.

....

- Não acredito que vou escutar o que ele tem a dizer. Ash estacionava seu carro no parque da cidade. - Pense no lado positivo, depois ele terá que me deixar em paz. Caminhava até o carro de Henri, entrando nele.
- Uau, você está linda. A olhava se sentar.
- O que você quer Henri ? Olhava para ele.
- Explicar tudo.
- Não tem o que explicar, eu entendi muito bem que você me deixou.
- Tem sim, e como eu estou dizendo, aconteceu muita coisa desde a última vez que te vi, depois que sai da Escola eu fui para o meu apartamento e encontrei...

Look Henri - Parque


Flash Back On 

- Lavínia? Henri ficava surpreso ao chegar em seu apartamento. - O que você faz aqui ?
- Posso entrar Mr. Falmer? Abria um falso sorriso.
- Acho que não é uma boa ideia. Dizia constrangido enquanto abria a porta.
- Nossa, achei que todas as alunas fossem bem vindas aqui. Sorria Cinicamente. - Mas pelo visto, isso é exclusividade apenas da Ashley. Dizia entre os dentes.
- Eu...er.... Henri ficava sem reação. - Pode entrar, mas a porta ficará aberta.
- Thanks. Entrava observando tudo. - Onde vocês faziam sexo? No sofá? Apontava. - Na cama? No chão? Lav continuava sorrindo.

Relembrando: Look Henri - Look Lav

- O que você quer? Colocava a chave e seu celular em cima da mesa de centro. -Você não veio aqui só para descobrir isso? Ou veio? Olhava para ela.
- Não,eu vim fazer uma gentileza.
- Gentileza? Dizia desconfiado.
- Bom, eu ouvi o padrasto da Ashley nervoso nos corredores da escola.
- Por que? Se interessava.
- Ele não quer você junto dela. Parece que ele acha mesmo que você a estuprou.
- Mas eu jamais faria isso, nós nos amamos....
- Se eu fosse você, deixaria a cidade,ele é o Xerife daqui. O interrompia.
- Você acha que ele...
- Eu não acho queridinho, ele está juntando alguns policiais para vir aqui atrás de você, logo logo você será um homem preso.
- Isso é mentira sua. Dizia desconfiado.
- O que eu ganharia inventando isso ? Se fazia de vitima.
- Mas eu não posso deixar a Ash. Dizia com os olhos cheios de lágrimas.
- Henri, pensa, do que vai adiantar você na cadeia ? Você vai se encrencar por conta de uma Vadia que nem para dizer a verdade serve, olha, eu estou dizendo isso por que sei que você é uma boa pessoa, e não merece isso.
- A Ash não vai deixar isso acontecer,ela não vai mentir.
- Mr. Falmer,a mãe da Ash para livrar o nome da filha de escândalos faz qualquer coisa,até mentir,ela é influente na região,ela pode acabar com você num estalar de dedos, você acha que ela vai deixar a Ash manchar o histórico dela ? Mais do que já é manchado?
- Eu vou ligar para Ela. Tentava achar alguma solução.
- Henri, não seja tolo, tem tantas outras mulheres no mundo, e você vai se sujar pela Ashley ? Se aproximava dele.
- É ela que eu amo.
- Ai, amor é uma coisa patética. Se aproximava ainda mais dele.
- Para você pode ser, para mim não.
- Tão fofo da sua parte. Se aproximava dos lábios dele. - Que me deu até vontade de te beijar. Tentava iniciar um beijo, mas Henri se afastava.
- Por favor, vá embora. Se virava para trás. - E bata a porta ao sair. Ia até seu quarto.
- Ok, bobinho, você caiu direitinho. Lav retirava um Chip de sua bolsa, caminhando rapidamente até a mesinha de centro, pegando o Celular de Henri e fazendo a troca de Chips. - Ainda bem que ele salva os dados no celular, não no chip. Colocava o celular na mesinha novamente. - Esse número nunca mais irá existir. Saía dali. Lav rapidamente se agachava e olhava no tapete que ficava do lado de fora do apartamento, em frente a porta, e uma chave reserva estava ali. - Isso vai ser útil. Gargalhava. - Hora de ligar para alguém. Pegava seu celular, iniciando uma ligação. - Chad. Sorria.
- Lav, o que você quer ?
- Um pequeno favor. Gargalhava.
- Diga.
- Eu quero que você dê um pequeno corte nos freios do carro do Mr. Falmer. Entrava no elevador, se observando no espelho.
- Por que você quer fazer isso ?
- Primeiro por que eu sei que você odeia ele, segundo por que eu possuo a foto de você beijando o Ben, será que seu Pai iria gostar de ver o que o filhinho anda aprontando? Gargalhava. -  Por que até onde eu sei, seu Pai é meio homofóbico.
- Mas eu não beijei o Ben, ele me beijou...
- É, mas historias podem muito bem se distorcer. Gargalhava.
- Tudo bem, onde o carro dele está ?
- No apartamento onde ele mora, seja cuidadoso,e venha até aqui agora. Saía do edifício, se deparando com Chad do lado de fora. - Humm, não vai se preciso esperar. Gargalhava.
- Por sorte, estava passando perto. Sorria ao vê-la.
- Vem. Lav o puxava para dentro do edifício, descendo as escadarias do estacionamento e explicando o por que disso tudo. - Você sabe qual é o carro certo ?
- Claro, eu reconheço aquela placa em qualquer lugar. Se lembrava de ter visto Ash entrar no carro de Henri.
- Então, mãos a obra. Gargahava. - E se você algum dia abrir a Boca sobre isso...
- Não precisa me ameaçar, farei isso com prazer, como você mesma disse, eu não gosto dele.
- Acho bom. O olhava iniciar o trabalho sujo. - Vai ser uma pena se livrar do Henri, mas ver a Ash sofrer achando que ele a deixou, será um doce remédio. Gargalhava. - Chad. O Chamava.
- Sim. Dizia concentrado mexendo nos freios do carro.
- E se o Henri não morder a isca, e resolver ficar na cidade? Dizia pensativa.
- Você acha que ele não ficou com medo de ir preso ?
- Mais ou menos, ele parecia se importar mais com a Ash do que com ele mesmo.
- Faça o seguinte. Terminava de dar um pequeno corte no freio. - Bloqueie o ID do seu celular, mande uma mensagem para o Henri, como se fosse a Ash, algo do tipo "Meus Pais não querem deixar eu ver você, estou mandando essa mensagem do Celular da Bri. Me encontre na saída da cidade vizinha, precisamos conversar. I Love You. Bye". Tentava imitar a voz de Ash.
- Entendi, fazendo isso ele terá que sair e o acidente acontecerá longe daqui, ninguém saberá. Gargalhava. - Até por que a Polícia estará ocupada com o assassinato da minha mãe. Pensava. - Assim que ele sair, precisamos pegar as coisas pessoais dele, retirarmos do apartamento para a Ash acreditar que ele se foi. Olhava perversamente. - Assim que ela sair, nos colocamos tudo no lugar. Gargalhava.
- Sabe que eu gosto do jeito que você pensa. Chad sorria de lado, vendo Lav Pegar o iPhone, mandando a Mensagem de texto para Henri, do jeito que ele havia falado. - Bom, agora é só esperar ele sair, retirar os pertences da casa e enfiar a carta de baixo da porta. Gargalhava maleficamente.

Flash Back Off 

....


- Meu Deus, me ajude por favor. Nick voltava até a Igreja um pouco receosa. - Padre Collins. O chamava ao entrar.
- Hi. Saía de dentro do confessionário envergonhado.
- Eu vim pedir desculpas pelo o que aconteceu mais cedo, isso foi errado, não deveria ter acontecido. Se aproximava dele.
- Eu lhe peço desculpas, eu deixei me levar pelo momento, eu deveria ter sido mais forte que a tentação.
- Eu que me aproximei, eu não sei o que está acontecendo comigo.
- Não fale assim. A olhava com dó.
- O Jared agora resolveu beijar minha melhor amiga...
- Mas não era isso que ele tinha que fazer ? Seguir em frente ?
- Eu sei, mas isso me incomodou. Dizia com os olhos cheios de lágrimas.
- Talvez seja por que tudo ainda é muito recente, você precisa fazer o mesmo, seguir em frente. Se aproximava dela, ficando frente a frente.
- Eu acho que é justamente isso, no fundo, eu ainda esperava que talvez Eu e Ele pudéssemos ficar juntos.
- A vida por mais incrível que possa ser. Pegava nas mãos dela. - Nunca será como nos contos de fadas.
- É,você tem razão, mais pelo menos uma vez, eu queria poder viver algo especial sabe. Olhava nos lindos olhos azuis dele. - Acho que eu deveria ir. Retirava suas mãos das dele.
- Yeah, acho melhor você ir. Olhava para baixo, sentindo o perfume dela.
- Me desculpe mais uma vez. Se virava.
- Não tem o que desculpar, por que eu gostei. Abaixava o tom de voz.
- Você o que ? Se virava para ele. - Você não pode, eu não posso. Olhava nos olhos dele.
- Eu sei. Se aproximava dela, iniciando um longo abraço. - Melhor você ir agora. Dizia perto do ouvido dela, Nick sentia um arrepio por todo seu corpo.
- Vai ser melhor. Se afastava dele, o olhando nos olhos. - Bye. Saía lentamente da Igreja.

.....

- Lav? Molly a via ao lado de sua cama, ainda meio sonolenta pelos remédios.
- Hello Molly. Dava um tchauzinho para ela.
- Como você está viva ? Dizia assustada.
- Well, assuntos que não lhe diz respeito. Gargalhava.
- O que você faz aqui?
- Acho que você deveria reformular a pergunta para "Quem me trouxe até aqui?"
- Você provocou esse meu quase aborto. Deduzia. - O que você quer de mim ?
- Sua cabeça fincada em um espeto. Sorria cinicamente.
- Por que você está fazendo isso ? Eu sempre fui sua amiga.
- Amiga? A olhava cinicamente. - Eu poderia dizer que você é amiga do diabo, mas isso iria soar tão ironicamente. Gargalhava. - Você achou que iria ficar armando nas minhas costas até quando ?
- Me perdoa. Chorava.
- Tarde de mais queridinha, você teve sua chance, e não soube aproveitar.
- Por favor Lav, não me "trote" assim.
- Pare de falar coisas erradas, se fingir de songa monga, por que isso você está bem longe de ser.
- Lav, eu imploro seu perdão. Chorava,
- Guarde essas lágrimas de crocodilo para outra pessoa, por que a mim você não engana, de uma coisa você pode ter certeza, farei o seu mundinho virar um Inferno. Gargalhava maleficamente.

Look Lav 

- OMG !!!! Molly se sentava na cama, puxando ar. - Lav ? olhava para os lados.
- Molly, está tudo bem ? Chad entrava no quarto.
- Teve alguém aqui ? Coçava os olhos, ainda se sentindo meio zonza por conta dos remédios.
- Eu estava na Lanchonete, acabei de vir, por que a pergunta ? Estranhava.
- Não sei. Dizia confusa. - Não me deixe aqui sozinha, por favor.
- Tudo bem, mas ninguém poderia vir até aqui, ninguém sabe que você está em um hospital.
- É, você tem razão, deve ter sido apenas alucinação pelos analgésicos. Se deitava novamente, mantendo o olhar fixo para o lado.

....



- Tinha que ter o dedo sujo da Lav nos meios. Ash Dizia surpresa.
- Como ? Estranhava.
- Henri, o Patrick jamais iria trás de você, minha mãe também jamais deixaria ele fazer isso,eles apenas querem me ver feliz.
- Então seu Padrasto não estava atrás de mim ? Dizia confuso.
- Não, isso foi tudo invenção da mente doentia da Lav. Bufava. - Assim como essa mensagem que você recebeu...
- Você não mandou mensagem alguma ? Dizia confuso.
- Não, não tinha por que eu mandar.
- E por que a Lavínia faria isso ?
- Por que ela adorava atrapalhar a vida dos outros. Dizia naturalmente. - Mas Henri,  isso não muda o fato de você ter me deixado.
- Pare de dizer que eu te deixei. Olhava nos olhos dela. - Por que isso nunca foi minha intenção...
- Se não fosse sua intenção, você não teria deixado uma carta para mim debaixo da porta do seu apartamento.
- Carta? Eu? Se espantava. - Eu nunca deixei carta, por que eu não ia sair da cidade, por acaso essa carta estava escrita por mim ? Ou Assinada ?
- Não. Olhava para baixo. - A última vez que nos vimos, você disse que tinha uma ideia...
- E tinha. A interrompia. - E não era te deixar, e sim Oficializar para sua mãe nosso namoro. Sorria. - Se ela não aceitasse, eu iria propor fugirmos juntos. A olhava nos olhos.
- Você realmente ia fazer isso ? Dizia com os olhos brilhando.
- Uhun. Balançava a cabeça positivamente.
- Mas por que você sumiu por esse tempo todo? O que aconteceu quando você foi nesse encontro ?
 - Aí é que está, Eu sofri um acidente quase chegando na cidade vizinha,meu carro perdeu o controle, eu não consegui frear e acabei batendo ele. Olhava para baixo. - Eu bati a cabeça muito forte, e perdi minha memória. Olhava nos olhos dela. - Me levaram de volta para o Texas, e esse tempo todo fiquei em casa. Tentava não chorar. -  Eu tenho todo o registro do hospital, receitas de medicamento, posso te mostrar caso você não acredite...
- Uau.  O olhava com um olhar diferente. - Você ficou esse tempo todo sem memória ? Se preocupava.
- Uhun, eu fui recuperando ela aos poucos, fiquei totalmente curado há Um Mês atrás, e tudo que eu queria  era voltar para você.
- Henri, eu sinto muito por tudo, pelo acidente, pelo jeito que venho te tratando... Olhava nos olhos dele.
- Eu não te culpo. Sorria. - Quero que você saiba, Eu sempre amei você, eu nunca, nem por um segundo pensei em desistir de você. Correspondia ao olhar dela.
- Henri, as coisas não estão mais como há Sete Meses atrás. Dizia cautelosamente.
- Eu não acredito nisso, eu posso ver no seu olhar que você ainda me ama, por que eu ainda te amo. Acariciava a face dela. - Mesmo desmemoriado, eu pensava em você, no seu lindo sorriso, nesse seu cabelo, seu cheiro, sua pele...
- Eu não poso fazer isso. Olhava dentro dos olhos dele, se lembrando de bons momentos que já viveram juntos.
- Me perdoe. Se aproximava dos lábios dela.
- Henri... Fechava os olhos, sentindo a respiração dele cada vez mais próxima de si, sentindo o perfume dele, sentindo seus lábios se encontrarem, iniciando um longo selinho. Ash simplesmente ficava paralisada, sentindo seu corpo arrepiar. - Eu não... Ash se afastava assustada.
- Me perdoa ? A olhava nos olhos.
- Acho que não tem nada o que ser perdoado. Sorria docemente, com algumas lágrimas no olhar. Ash escutava o Bip de seu celular, o que foi uma boa desculpa para se livrar desse momento, do qual ela não sabia o que fazer.

Awww, traindo o Jensen pelas costas ? Que fofo, qual será a reação dele ao saber? Não tente manter segredo, por que eu estarei aqui, para bagunçar o seu presente. 
XoXo L.B.  
Ash se assustava ao ver o Sms que acabava de chegar.
Share this article :

1 comentários:

  1. Como sempre, arrasou no Capítulo, ficou ótimo.

    Fico feliz de ver o Jared bem melhor, e eu gosto dele com a Bri. :)

    L.B. com essas mensagens que medo viu, coitada dessas meninas.
    Ri com as cenas da Bri.

    Ihhh, a Molly perdeu o Bebe ? kkkkkkkkkkkkkkkkkk... Gente foi a L.B. que fez isso? adooro.

    Nick e Misha, to sentindo um clima ai. ai ai, isso não vai prestar.

    Eu gosto da Annie, ela infla o Ego da Ash, e a Ash é toda modesta.... Gente parou tudo, Esse Sean, que homem hot. fogo.

    Ai que historia triste a do Misha... E a Nick beijou ele, num disse que tava rolando um clima.kkkkkkkkkkkk um foi o consolo do outro.

    Henri querendo falar com a Ash dessa vez ele vai conseguir?

    Nick e Bri conversando, morro com o senso de humor da Bri, e adoro o jeito direto dela.

    Ai, coitado do Henri, caiu na armação da Vadia, sério to com ódio dela, nossa essa maldade dela superou todas, vai queimar nos quintos dos infernos diabinha.

    Gostando desse clima da Nick e Misha, fazem um casal bonito, tirando os porens.

    Gente a Lav não morreu ? Passei agora, ou isso foi so alucinação ? Ai Deus, que medo. Amei o look vermelho dela. kkkkk

    Tadinho do Henri, que dó, eu gosto dele, e gosto do Jen, não sei de que lado ficar, ai que situação que a Ash está vivendo, antigo amor, novo amor, passado, presente...
    E eles se beijaram, e a L.B viu, gente que medo desse ser olhando e vendo tudo.

    Laura, como sempre ótimo, adorei os Looks,e as músicas, a última então é linda e tem tudo a ver. Esperando pelo Caps da semana que vem. AMO.

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger