Home » » Kill All The Secrets - Capítulo 2.05 - " The Goodbye "

Kill All The Secrets - Capítulo 2.05 - " The Goodbye "






Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo:  2.05 - "The Goodbye "

Classificação : 16 + - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Misha (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: Após os últimos acontecimentos, Ashley, Nickole e Brittany, tem suas vidas viradas de cabeça para baixo, principalmente por terem testemunhado a morte de Lavínia, da qual agora são suspeitas. Como se não bastasse os problemas com a justiça, Ash se vê de frente com seu antigo amor, que volta disposto a tê-la de volta, Jensen sente que Ash está um pouco distante, isso o deixa inseguro, se deparando com uma situação onde as decisões não dependem apenas dele. Nick se sente vazia diante de todos os acontecimentos, principalmente em seu termino com Jared, a Chegada de Misha talvez possa mudar isso, ou apenas complicar tudo ainda mais. Bri como sempre prefere viver em seu mundo onde tudo gira em torno de homens, não que isso seja uma má ideia... Molly tenta usufruir dos bens de Lav, mas não esperava por uma surpresa nada agradável. O trio de amigas no final do primeiro capítulo, se veem de frente com algo que poderia ser julgado impossível de acontecer, quem é ela ? o que ela quer? A última pergunta eu posso responder, brincar com as "culpadas" da morte de Lav.

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens e os Personagens. Quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.........................................................................................................................................




2.05 - "The Goodbye"
"O Adeus"


- Ash. Bri se aproximava da amiga abraçando-a. - Vai ficar tudo bem. Tentava não chorar.
- Eu... Ash tentava olhar no rosto dela, mas simplesmente não conseguia, a vontade de chorar era maior.
- Oh Meu Deus. Nick  se comovia com a Cena, inciando um choro.
- Foi daqui que ligaram pedindo socorro ? A emergência chegava.
- Yeah. Bri apontava o corpo de Lilly. - Vamos Ash. A levantava do chão da cozinha.
- Minha Mãe, diga que ela vai ficar bem ? Olhava para os paramédicos que a colocavam em uma maca.
- Nós vamos fazer o possível para isso. Saíam rapidamente da cozinha. Ash, Nick e Bri iam logo atrás.

- O que aconteceu ? Patrick chegava e via a movimentação do lado de fora de sua casa. - OMG !!! Via a maca se aproximar, com Lilly em cima. - O que aconteceu com minha esposa ? Perguntava aos paramédicos. - Ash ? Olhava para ela, que chorava.
- Ninguém sabe Patrick, agente veio aqui e encontrou ela caída no chão. Bri omitia os fatos.
- Por que? como ? Começava a chorar.
- Talvez ela tenha passado mal... Nick se lembrava da mensagem na geladeira.
- Ela mo ...
- Não. Nick o interrompia. - Mas os batimentos dela estão muito fracos. Nick dizia.
- Alguém vai a acompanhar ? Um dos paramédicos dizia.
- Eu vou. Ash saía do meio das amigas.
- Ash, acho melhor você não ir, deixe o Patrick... Bri se entrometia.
- Mas ela é minha mãe. Chorava.
- Por isso mesmo, você está muito abalada, muito nervosa...
- Pode deixar que eu vou Ash. Patrick entrava na ambulância, que logo saía dali.



- Eu não acredito, primeiro meu Pai e agora minha Mãe está desse jeito. Ash se virava para as amiga.
- Eu sei que é de mais pedir calma nesse momento mas, tente se acalmar, sua mãe vai ficar bem. Nick a consolava.
- Se algo acontecer à ela, vou me sentir um lixo de pessoa.
- Ash, não fale isso. Bri balançava a cabeça negativamente. - Você não tem culpa de nada, L.B. tem.
- Se eu tivesse a obedecido, nada teria acontecido.
- Mas ninguém é obrigado a fazer o que aquela vadia quer.
- Sem querer ser a chata do momento. Nick dizia pensativa. - O que nos vamos dizer sobre essa historia ?
- A verdade. Bri dizia.
- Nós não podemos. Ash pensava.
- Como ? Por que ? a L.B. não pode se safar disso.
- A Ash tem razão, quem vai acreditar que tem uma pessoa mandando mensagens para gente...
- Mas a mensagem na geladeira, já é alguma coisa.
- Chega, eu vou apagar essa mensagem e encerrar esse assunto, não vou provocar a Ira da L.B., Game Over , ela ganhou. Ash caminhava para dentro de casa.
- Ela não pode...
- Bri. Nick olhava para ela. - É a Mãe da Ash que está em jogo, não podemos brincar, sermos tolas com isso, ela já perdeu o Pai, por culpa da Lav...
- Desculpa, vocês tem razão. Entravam dentro da casa de Ash...


Relembrando: Look Ash - Look Bri -  Look Nick 
Look Patrick
....


- Emergência !!!! Chegavam com Lilly no hospital da cidade.
- O que aconteceu ? Jared chegava apreensivo.
- Lilly Baltmoore...
- Espera, essa é a Mãe da Ash ? Se assustava.
- Você conhece ela ? Patrick olhava para Jared.
- Longa historia, mas sim. Ia caminhando corredor a fora. - Causa do estado dela ?
- Ao que tudo indica, intoxicação.
- Ok, vamos fazer alguns exames. Entravam em uma sala. - Você espere aqui, voltarei logo com notícias. Jared entrava pela porta e rapidamente retirava seu celular do bolso, ligando para Jensen. - Vamos, atende. A ligação dava na caixa postal. - Depois eu tento ligar de novo. Jared via uma das enfermeiras fazer sinal para ele se apressar.


No Mesmo Instante, Apartamento J's...


- Jensen meu filho querido, como vão as coisas em sua vida ? Donna ligava para ele.
- Mãe, que saudades da Senhora. Se sentava no sofá da sala. - Tudo está perfeitamente bem. Sorria. - E em casa ? Como está tudo?
- Com a graça de Deus, tudo bem.
- Que bom, engraçado que já ia ligar.
- E qual seria o motivo ?
- Bom, eu vou pedir uma Mulher em Namoro... Dizia timidamente.
- Jensen, que notícia maravilhosa, quem foi a sortuda ? Como ela é ?
- Se chama Ashley Baltmoore, tem um sorriso encantador, uma personalidade doce e ao mesmo tempo marcante, Lindos Olhos azuis... Sabe, parece ter saído de um livro de tão linda.
- Você está apaixonado. Dizia admirada.
-  Yeah, eu estou. Sorria.
- Quero ter o prazer de conhecê-la, quero ver se ela é digna do amor do meu filho.
- Ela é, posso afirmar isso. - E como está todo mundo ? Papa? Mackenzie ? Joshua ?
- Bom, Joshua continua casado, Ele e a Esposa estão pensando em um segundo filho, Mackenzie arrumou um namoradinho...
- Namoradinho ? A interrompia.
- Jensen, não precisa ficar com ciúmes, é um homem direito, honesto seu Papa conhece ele, a Família, são gente direita.

- Acho bom. Dizia aliviado. - Papa está por ai ?
- Não, Sr. Allan agora anda trabalhando no Jornal da cidade.
- Really ? E o que aconteceu com a Rádio onde ele fazia os debates dele ?
- A rádio fechou semanas atrás.
- E ele está gostando ?
- Está amando escrever os artigos.
- Fico feliz por ele, bom Senhora Donna Joan Shaffer. Dizia em um tom de voz engraçado. - Preciso desligar, tenho que acertar alguns detalhes por aqui...
- Tudo bem meu filho, qualquer dia vamos aparecer para uma visita surpresa.
- Será bem vinda.
- Boa Sorte com o Pedido, que Deus te abençoe.
- Thanks Mãe, fique com Deus, Bye. Encerrava a ligação. - Bom, acho que ela vai gostar do anel. Pegava a caixinha em cima da mesa, dando uma boa olhada no Lindo Anel de Diamantes.



Relembrando: Look Jensen - Look Jared Hospital -  Apartamento J's
...


- Molly, por que você está  encolhida na cama, com o quarto todo escuro Dando Ordens para a Karl não deixar ninguém entrar ? Entrava no quarto percebendo Molly um pouco alterada.
- Por segurança. Olhava para os lados.
- Segurança ? Molly, você ainda está ...
- Chad, um gato preto, morto, dentro do meu quarto, ela quer me matar, ela mata todo mundo, por que não me mataria? Dizia rapidamente.
- Molly, esse seu estado não é bom para o bebe.
- Eu estou tentando me proteger, proteger o bebe.
- Molly, eu já disse que a Lav morreu. Se sentava na beirada da cama.
- Chad, quem mais entraria aqui e faria essa brincadeira de péssimo gosto ? A Lav sempre teve um humor ácido e negro.
- Molly, eu já disse que vi ela morta,e qualquer pessoa poderia entrar aqui...
- Ela pode ter morrido, mas voltou, ela deve ter Pacto com o Coisa Ruim, ou ela deve ser ele em pessoa, uma coisa eu posso afirmar, ela está de volta.
- Ok, eu estou começando a achar que você está ficando maluca. Chad a olhava com certo receio.
- Eu? louca ? Começava a gargalhar. - Eu não estou ficando Louca, eu tenho amor a minha vida e se você não quer acreditar em mim, o problema é seu, eu já convivi diariamente com a Lav e sei muito bem do que aquela mente é capaz, pena que eu achei que poderia ser mais esperta...
- Molly, se acalme, ou eu vou ser obrigado a te levar para o hospital.
- Você realmente não acredita em mim não é ? Pense comigo, por que ela estaria fazendo um Testamento ? Por que eu ficaria com a casa ? Por que ela me daria essa casa, sabendo que eu a traí ?
- Eu... Dizia confuso. - Agora você me pegou.
- A Lav está viva e ela não vai sossegar enquanto não se vingar de um por um. Olhava para Chad assustada.
- Molly, se ela estiver  viva, você não pode ficar assim, você tem que se recompor, colocar sua mente para pensar, e tratar de vencer ela, por que se ela realmente estiver viva, isso será um jogo de Rato e Gato.
- Mas eu não posso vencer ela Chad, como se vence uma pessoa que está dada como morta? Uma pessoa que não tem mais  nada a perder ?
- Nada é impossível, hora de colocar nossa mente para funcionar e descobrirmos como. Pegava nas mãos dela.


....


- Patrick. Ash chegava no hospital, acompanhada de Nick e Bri, vendo o Padrasto sentado em uma poltrona, na sala de espera. - Alguma notícia ?
- Ash. Se levantava. -Não, eles levaram ela para dentro do CTI e até agora nada. Abraçava a Enteada, começando um choro.
- Eles não falaram nada do por que desse estado dela ?
- Ao que tudo indica foi uma Overdose.
- Ela está em perigo? Se afastava, olhando nos olhos de Patrick.
- De certa forma sim, tudo vai depender de como o organismo dela vai reagir.
- Mas overdose de que ?
- Eles não mencionaram isso.

- Oh God. Bri dizia parada em pé ao lado de Nick. - Assistir esse clima me deixa tão, estranha. Abanava os olhos, tentando fazer as lágrimas não caírem.
- "L.B" jogou muito baixo.
- Acho que não tem a necessidade de falarmos L.B. Tá na cara que isso é arrumação da Pombajira viúva. Dizia em voz baixa.
- Isso está me dando pavor,tudo por que a Ash não terminou com o Jensen...
- Agente não deveria omitir a verdade do Patrick, eu sei que não tem como provarmos nada, que podemos até ficar com fama de malucas, mas é a verdade.
- Nem sempre a verdade é um bom caminho Bri, nem sempre a verdade te liberta daquilo que você teme.
- Eu sei, mas isso que aconteceu hoje, só mostra que a Defunta não está para brincadeiras.
- Ela nunca esteve, nós que não levamos a sério.

- Ash, eu sei que é cedo para perguntar isso, mas como tudo aconteceu ? Patrick olhava para ela.
- Eu estava saindo da Faculdade, as meninas deram a ideia de irmos no Grill, quando eu percebi que esqueci meu cartão de crédito em casa,eu resolvi voltar... Respirava fundo. - Ao chegar lá, Eu a encontrei caída no chão da cozinha. Chorava.
- Eu não sei o que pensar. A abraçava.
- Jared. Ash o via se aproximar. - Como ela está ? Interrompia o abraço com Patrick.
- Ela está inconsciente. Parava de frente para ela.
- Ela vai sair disso não é ? Ela vai ficar boa, me diz ?
- Ash. A olhava com uma certa pena. - Preciso conversar com você em particular.
- Ok. Saía caminhando na frente dele.
- Na minha sala. Jared andava rapidamente, passando por ela, abrindo a porta de sua sala. - Sente-se. Apontava a cadeira.
- Ok, o que você quer conversar ? Se sentava.


Sala Jared


- Eu não quis dizer na frente dos outros por que pode ser algo pessoal, mas sua mãe tem algum vício ? Algum medicamento ?
- Claro que não, único remédio que minha mãe toma é para enxaqueca, isso quando Ela tem dor de cabeça. Olhava para Ele desconfiada. - Jared, por que essa pergunta ?
- Por que, sua Mãe Inalou Clorofórmio, os batimentos cardíacos dela estão muito instáveis, e pelo visto foi em grande quantidade...
- OMG !!! Como ela teve a coragem de asfixiar a minha mãe ? Pensava. - Seria impossível minha mãe inalar isso...
- Ok,eu não vou fazer mais perguntas por que eu estou vendo seu estado.
- Eu preciso de um pouco de ar. Se levantava.
- Vou ligar para o Jensen, nessas horas é bom ter ...
- Não, por favor. Ash se alterava. - Não ligue, por favor Jared, não fale para ele que minha Mãe está aqui.
- Ash, se acalme, vocês estão juntos, achei que seria bom ter a companhia dele...
- Por favor, não ligue, não chame. Ficava com os olhos estáticos. - Não fale nada com ele sobre isso.
- Ok, mas por que você não quer ?
- Por que eu não posso, por que, por que... Ash tentava achar algum motivo, que não fosse o real. - Por que ele é  meu professor, o Patrick não sabe, as pessoas não sabem, e eu não preciso de um escândalo agora.
- Tem certeza que é só isso? A via abrir a porta.
- Tenho. Saía dali, dando de cara com Henri. - O que você está fazendo aqui ? O olhava assustada.
- Eu fiquei sabendo. Se aproximava. - Sinto Muito. A abraçava.
- Como Você ficou sabendo ? Encostava sua cabeça no ombro dele.
- Eu estava no Grill e ao sair escutei duas pessoas comentando, vim para cá rapidamente.
- Já está correndo na cidade essa notícia ?
- O que envolvendo o nome Ashley Baltmoore não vira notícia ? Passava a mão pela cabela dela.
- Dr. Padalecki. Uma enfermeira passava por Ash rapidamente. - A Senhora Baltmoore, ela está tendo uma parada cardíaca.
- Oh God. Saía da sala olhando Ash começar outro choro. - Vamos para o desfibrilador carga de 360 J ( monofásico ), rápido... Saíam correndo dali, Ash e Henri iam logo atrás, parando na sala de espera.
- O que aconteceu ? Bri  e Nick se levantavam da poltrona dizendo juntas.
- Ela está tendo uma parada cardíaca. Ash dizia e logo abraçava Henri, continuando seu choro.
- Oh Deus, não deixe nada de ruim acontecer com ela. Ash intensificava o choro.
- Não deixe eu perder a Lilly, não ela. Patrick fechava os olhos, começando uma oração.


Relembrando: Look Henri
....


- Preciso resolver isso, eu não posso servir as funções sacerdotais e ao mesmo tempo ceder aos meus desejos carnais. Misha caminhava de um lado para o outro pela salinha que fica nos fundos da Igreja. - Talvez eu precise sair dessa vida. Se sentava em uma poltrona. - Uma licença para saber o que eu realmente quero. Pegava seu celular, e ligava para a Arquidiocese da Pennsylvania. - Por favor, eu gostaria de falar com o Arcebispo Benjamin.
- Quem gostaria ?
- Padre Collins...
- Ah sim, só um instante que já estou transferindo a ligação.
- Ok. Esperava alguns segundos.
- Padre Collins, que prazer falar com você.
- Sua benção Arcebispo.
- Deus te abençoe Collins, ao que se deve o motivo da sua ligação ?
- Bom Arcebispo, acho que é um assunto um pouco delicado...
- Humm, pelo tom da sua voz, posso perceber que há uma certa duvida te rondando.
- Exatamente. Dizia timidamente.
- E qual é a historia?
- Eu peço que o Senhor não me julgue...
- Padre Collins, você sabe que eu jamais faria isso, todos somos filhos de Deus, ninguém tem o direito de nos julgar, a não ser Deus.
- Thank You Arcebispo, mas eu pequei, eu traí meu voto de castidade, eu trai a confiança de Deus...
- Você se apaixonou ?
- Eu não sei se é paixão, se é um carinho momentâneo, eu não sei exatamente o que é, o que eu sei, é que não posso viver assim, isso está tirando minha paz de espírito.
- E qual é a sua vontade meu filho ?
- Eu queria tirar uma licença, eu quero descobrir o que está acontecendo comigo.
- Sabe Filho, desde que te vi pela primeira vez, eu percebi sua inocência, eu sempre achei que você se fechou para o mundo muito cedo...
- Mas eu amava minha esposa, eu não sabia como lidar com a perda dela, se não fosse pela Igreja...
- Eu sei, e foi um gesto de respeito á memória dela, mas você é muito novo e tem  muito o que  viver ainda... Sorria. - Se a vida quer lhe dar outra chance, não jogue fora, aproveite, mesmo que for algo passageiro, você sempre teve um coração puro e talvez isso tenha influenciado sua decisão de virar Padre.
- Então o Senhor aprova minha licença ?
- Claro, e se for isso mesmo que você quer, viver uma vida fora das funções sacerdotais, eu vou interceder por você em um pedido para revogar seus direitos de Padre.
- Obrigado Arcebispo.
- Eu que agradeço  todo o serviço que você prestou a Igreja e toda sua honestidade perante Deus.
- Mais uma vez, obrigado. A sua benção. Encerrava a ligação. - Só espero que não esteja fazendo nenhuma besteira...


Relembrando: Look Misha
...



- Nick. Patrick se virava para ela, que estava sentado ao seu lado. - Esse não é aquele professor que se foi ? Olhava discretamente para Henri.
- É ele sim, voltou tem quase duas semanas...
- A Ash está ? A via com a cabeça repousada no peitoral de Henri.
- Eu não sei te responder isso, mistérios dela. Dizia naturalmente.
- Preciso me preocupar com isso ?
- Não, apesar de tudo, ele é um bom homem.

- Ash, eu sei que é um momento difícil, mas tente não ficar chorando. Henri limpava as lágrimas dela. - Sua mãe vai sair dessa.
- Ele tem razão Ash, sua mãe logo logo vai ir embora para casa, tudo vai voltar ao normal. Bri se intrometia.
-  Jared. Ash se levantava ao vê-lo se aproximar. - Me diz que ela está bem . Limpava as lágrimas.
- O estado dela se estabilizou. Sorria contentemente. - E está chamando por você Ash.
- Obrigada Deus.  O choro do qual tomava conta de Ash, Logo virava um lindo sorriso.
- Ela já está acordada ? Patrick se aproximava.
- Ela ainda está meio aérea pela Intoxicação, mas já está acordada. Sorria. - E fora de perigo.
- Eu disse que daria certo. Henri sorria para ela.
- Thanks pela sua presença aqui. Sorria de volta.
- Você quer que eu fique aqui te fazendo companhia ?
- Espera. Ash escutava o Bip de seu Celular e abria a bolsa o retirando de dentro. - Mais uma mensagem de "L.B." Pensava.



"Você sabe o que tem que fazer. A escolha é sua,mas não se esqueça que sua mamãe será minha outra opção. XoXo L.B. "


- Ash, tudo Ok ? Nick e Bri se aproximavam, deduzindo de quem era a mensagem.
- Yeah, está. Guardava o celular na bolsa. - Henri, acho melhor você ir...
- Tem certeza? Olhava para ela.
- Tenho e obrigada pela visita.
- Ok, qualquer coisa que você precisar, é só me ligar que eu venho correndo.
- Thanks, Boa noite. Sorria timidamente.
- Boa Noite para você também. A beijava na testa e Saía dali

- Ash, a mensagem que chegou para você é de quem estamos pensando ? Bri cochichava.
- Yeah, ela só está me lembrando ... Respirava fundo . - Vocês sabem o que.
- E agora? O que você vai fazer? Nick dizia preocupada.
- Você não pode terminar com o Jensen Gostoso Hot, isso seria um desperdício, ter que abandonar aquelas coxas,bunda,aquele peitoral.... Bri dizia mordendo os lábios. - E abandoná-lo por causa da Lav,ela não merece.
- Bri. Nick a repreendia.
- Eu não quero terminar com ele...
- E o que você pretende fazer ?  Nick a olhava.
- Vou ver como minha Mãe está e depois vou dar uma passada no apartamento dele...

- Desculpe me intrometer na roda da fofoca, mas sua Mãe está chamando por você Ash. Jared interrompia a conversa delas.
- Jared, seja sincero, vai ficar alguma sequela ?
- É cedo para dizer isso Ash, talvez sim, talvez não, isso só com o tempo. Olhava para Nick. Podemos ir ?
- Ok, Elas mais o Patrick podem entrar ?
- Se vocês me prometerem que irão fazer o mínimo de barulho possível, podem sim.
- Vem Patrick. Ash o levantava da cadeira, e ia abraçado com ele, caminhando pelo corredor.

- Sabe aquela vez que a Ash esteve aqui... Bri caminhava com Jared pelo corredor.
- Sim, o que tem ? Olhava para Bri.
- Eu fiquei com a vontade de fazer isso. Apertava as nádegas dele.
- Au. Gargalhava.
- Quanta sem vergonhice. Nick caminhava logo atrás. - Safadeza,será que não se dão conta de que estão em um hospital? E que nós estamos aqui pela mãe da Ash? Pensava incomodada com a cena.
- Nick. Jared se virava para trás. - Eu gostaria de conversar com você depois.
- Ok. Fingia desinteresse.
- Ash !!! Jared chamava, fazendo-a se virar para trás. - O quarto é esse que está a sua esquerda.
- Posso abrir ?
- Claro. A via abrir a porta e entrar correndo.


- Mãe !!!!!!!!!!!!!!! Ash corria para abraça-la.
- Filha querida.
- Como a Senhora está ? A beijava na bochecha.
- Um pouco zonza com a memória um pouco embaçada mais tirando isso...
- Lilly !!! Patrick se aproximava, dando um selinho nela.
- Patrick meu amor. Sorria timidamente.
- O que aconteceu para você desmaiar assim ?
- Não sei Patrick, eu apenas me lembro de um odor intenso e depois eu comecei a ver tudo embaçado e agora estou aqui.
- Alguém tentou te sufocar com alguma substância ? Ash dizia preocupada.
- Eu tive a leve sensação que sim, mas eu não consigo me lembrar direito.
- Como tem a ousadia de entrar na casa de Um Xerife, Um Membro da lei ? Patrick ficava nervoso.
- Se acalme Patrick, eu estou bem....
- Senhora Lilly !!! Bri entrava no quarto.
- Bri, como é bom ver rostos conhecidos. Lilly sorria.
- Como a Senhora está se sentindo? Bri se aproximava da cama.
- Na medida do possível, bem.
- Senhora Lilly. Nick a cumprimentava da porta.
- Nick querida. Sorria para ela.
- Acabei de ligar para minha Mãe, ela mandou melhoras e disse amanhã vem fazer uma visita.
- Sem querer fazer alarde, acho que Amanhã mesmo A Senhora Baltmoore terá alta. Jared chegava sorrindo.
- Ótima notícia. Ash sorria.

- Bom, vou deixar vocês a sós, logo mais venho ver minha paciente.
- Gentileza da sua parte. Lilly dava um risada.
- Nick, por favor, venha comigo, precisamos conversar.
- Ok. Ia atrás dele.

- Eu estava pensando. Patrick dizia em voz baixa. - Vou mandar alguns policiais ficarem de guarda em nossa casa, isso nunca mais irá se repetir.
- Eu apoio Patrick, segurança nunca é de mais. Ash gostava da ideia. - Mãe, a Senhora se importaria de eu me ausentar por algumas horas, é que eu tenho que fazer um trabalho para Amanhã...
- Tudo bem Ash, pode ir. O Patrick fica me fazendo companhia. Pegava nas mãos dele.
- Mais tarde eu volto. Caminhava até a porta.
- Não se preocupe querida, eu estou bem. Lilly sorria.
- Pode ir Ash. Bri sorria. - Eu ficarei aqui também, qualquer coisa eu te ligo e caso você precise, pode me ligar...
- Ok. Kiss. Saía dali.

- Ash. Jared a parava no meio do corredor. - Você está indo ver o Jensen ?
- Uhun. Balançava a cabeça. - Por que ? Via Nick entrar na sala dele.
- Ele não te falou nada ? Dizia um pouco receoso.
- Sobre ?
- Ok, eu vou te falar, mas por favor, quando isso acontecer finja estar surpresa.
- Fine, o que é?
- Ele vai te pedir oficialmente em namoro e como sei que vocês mulheres gostam de se arrumar...
- What ? Dizia com os olhos se enchendo de lágrimas.
- Não deveria ter dito. Coçava a cabeça. - E por favor, não fale para ele que eu  te disse. Saía dali constrangido.
- Eu não posso terminar com ele. Ash saía caminhando lentamente. - O Patrick vai colocar vigias em casa, a Lav não vai ter como mexer com minha Mãe. Pensava. - É isso, a Bri mesmo sendo louca tem razão, Eu não vou terminar, a Vadia dessa vez não vai conseguir o que quer. Saía dali sorrindo.


.....


- Então Nick. Jared entrava em sua sala. - Você quer se sentar ? Encostava a porta.
- Não, estou muito bem em pé, e não pretendo ficar o tempo suficiente para minhas pernas se cansarem.
- Ok. Dizia estranhando o comportamento dela.
- Ai Jared, vai falar ou não ? Colocava a mão na cintura.
- Fine, é um assunto delicado.
- Olha, se for sobre a Bri pouco me interessa a safadeza de vocês...
- Não é nada sobre ela, é sobre você e o Padre Collins.
- What ? Engolia seco. - O que tem o Padre Collins ? Tentava despistar.
- Qual é Nick, não subestime minha inteligência, você sabe muito bem do que eu estou falando.
- Como você sabe ? Por acaso agora anda me seguindo ? Dizia rapidamente. - Ou a Bri fez o favor de ter contar? Aquela linguaruda.
- Eu ? Te Seguir ? Gargalhava. - Se você ainda não percebeu, eu tenho muito mais coisas para me preocupar.

- Tanto tem que está vindo se intrometer na minha vida. Dizia ironicamente.
- Olha aqui Nick, pare de me tratar como se eu fosse algum inimigo, como se eu fosse alguma criança, se eu estou te perguntando isso, é por que eu me preocupo com você. Apontava o dedo para ela. - E apenas para seu conhecimento, eu fiquei sabendo por uma carta anonima.
- Carta Anonima ? Dizia preocupada. - Tinha alguma sigla no fim ? Logo pensava em L.B.
- Não, a carta estava digitada, sem endereço, sem remetente, sem nome, sem sigla...
- E por que você está me contando isso ?
- Por que eu me importo com você.
- Mas você não precisa se meter nisso.
- Eu tenho medo do que podem fazer com você. Se aproximava. - Não quero ver você se machucar. A olhava nos olhos.
- Jared.... Nick era interrompida por Ele, que colocava o dedo indicador em seus lábios. - Não fale nada. Se aproximava dos lábios dela.
- Resolveram fazer safadeza e esqueceram de Chamar a Bitch Mór ? Bri abria a porta sorrindo cinicamente.
- Bri !!! Jared se afastava assustado.
- Viu. Nick se virava para ela sorrindo. - Pimenta no olho dos outros é refresco.
- Como você tem a coragem de falar isso? Ficava indignada. - Você não o quis, você com toda sua mania de ser a Senhora Perfeição preferiu dar um pé na bunda dele, e agora vem me falar isso ? Bri se aproximava aumentando o tom de voz.
- Ah, e agora você virou uma morta de fome e precisa ficar pegando as sobras ?
- Se eu estou pegando restos, você também pegou. Gargalhava. - E da Molly. Gargalhava ainda mais. - Que vai ter um filho dele, satisfeita ?
- Shut Up . Nick a empurrava.
- Cale a boca você, não tenho culpa se a verdade te incomoda. A empurrava de volta.
- Meninas, não briguem por minha causa. Jared dizia se achando.
- Fica quieto. As duas diziam juntas, apontando o dedo para ele, que arregalava os olhos um pouco assustado.
- Você não pode ver homem que o fogo começa. Nick voltava com os insultos.
- É minha natureza, sou assim, não preciso me fazer de moça virgem para todos pensarem que sou santa.
- O que você está querendo insinuar com isso ? Nick dizia indignada.
- Isso mesmo que você entendeu.
- Bitch. Gritava.
- Era pra ser um insulto ? Por que o considerei como elogio. Gargalhava.
- Sua traíra, fura olho...
- Tem certeza que eu furei o seu olho ? Por que eu vi o Misha Primeiro, tinha me interessado por ele antes e você foi lá, fazer o papel de coitada, pra ele ficar com dó e  te dar um beijo de consolo.
- Ah, então é isso, você ficou com raivinha e está tentando me fazer ciúmes se relacionando com o Jared.
- Como você ousa insinuar isso sua... Sua.... Bri procurava a palavra certa.
- Quer saber de uma coisa. Nick olhava para os dois. - Vocês se merecem. Saía dali.






- Mas isso não vai ficar assim. Bri caminhava até a porta, vendo Nick caminhar pelo corredor. - Sua Sem Vergonha, Pecadora... Gritava.
- Piranha. Nick se virava retribuindo os "Elogios"
- Piranha não sua Beta, Puta de Respeito.
- Prostituta de Esquina. Voltava a caminhar gargalhando.
- Maria Madalena da versão suja da Bíblia. Retirava o sapato do pé esquerdo, arremessando ele na cabeça de Nick.
- Você não deveria ter feito isso. Se virava furiosa.
- Mas eu já fiz. Gargalhava ao ver Nick se aproximar exibindo um olhar raivoso. - Encare a realidade, o que você está fazendo com o Misha é pecado, o que a  torna pior do que mim. Sorria cinicamente.
- Cala a boca. A empurrava.
- Cala a boca você. A Empurrava de volta.
- Você não tinha o direito. Nick começava a puxar o cabelo de Bri, que retribuía pisando no pé dela. As duas começavam a rodopiar pelo corredor, uma puxando o cabelo da outra, dando chutes quando possível...
- Chega vocês duas, isso aqui é um hospital. Jared  as separava ao perceber uma platéia se formando.
- Vou para o quarto da Lilly e não ouse ir para lá também. Nick pegava sua bolsa no chão, saindo dali.
- Ótimo, por que eu não quero ficar perto de gente fingida. Gritava.
- Nossa, vocês duas são fogo. Jared olhava para Bri.
- Ai, chega desse assunto, não quero falar da Nick e sua falsa moralidade.
- Para encerrar o assunto então, você sabia do Padre?
- Sabia. Interrompia o abraço. - Agora eu preciso ir.
- Onde você vai? Se preocupava.
- Embora,não tem clima para eu ficar aturando a Nick.
- Ok, nós vemos amanhã?
- Sure. Bri via Jared saír dali, indo provavelmente até o quarto de Lilly. - Nick e sua manina de achar que é a Senhora Perfeitinha. Caminhava corredor a fora. - E ainda acha ruim escutar a verdade. Tropeçava em Misha no corredor, já vazio por sinal. - Padre Collins. Sorria assanhadamente ao vê-lo.
- Brittany Hi. Sorria timidamente.
- O que o Você faz por aqui ? Enrolava uma mecha de cabelo.
- Eu fiquei sabendo que a Mãe da Ashley estava aqui e resolvi fazer uma visita. Dizia um pouco envergonhado. - A Nick está por ai ?
- Poupe o seu tempo, o diabo acaba de possuir o corpo dela. Dizia naturalmente.
- Hã ? Se assustava. - Como ?
- Ah quer saber de uma coisa. Bri o puxava para si, iniciando um fogoso beijo, Misha simplesmente não entendia o que acontecia ali, mas correspondia totalmente ao beijo. Bri o prensava na parede do corredor, enfiando suas mãos dentro da blusa que ele vestia, dando leves arranhões nas costas dele. Misha  podia sentir a intensidade do beijo que lhe agradava e muito.
- O que foi isso ? Misha a olhava ofegante.
- Agora sim ela pode me chamar de Bitch, com maior prazer.
- Você não deveria ter feito isso. Misha dizia preocupado.
- Bom, estava com vontade desde a primeira vez que te vi, não ia ficar com vontade. Sorria assanhadamente. - Quer saber, já que ela vai falar mesmo, que seja para falar com gosto. Bri Puxava Misha até si iniciando outro beijo. Beijo que Misha aproveitava para deslizar suas mãos pelas coxas de Bri, que se sentia completamente arrepiada.
- Bom. Olhava Misha nos olhos. - Agora eu posso ir embora sossegada. Bri jogava seus cabelos, saindo dali com um andar extremamente sexy, fazendo Misha ficar de olho.
- God, o que foi isso ? Passava a mão pelo rosto. - Acho melhor eu procurar a Nick e falar com ela sobre isso...  Saía dali completamente desorientado.

...


- Que Lindo. Ash dizia maravilhada ao elevador se abrir no andar do apartamento de Jensen, maravilhada pelo fato de ter um caminho de pétalas de rosas vermelhas.
"Rosas vermelhas... Significado da paixão, a cor que simboliza o amor e o sentimento de um coração" Ash achava um bilhete no início do Caminho de rosas. - Jensen. Falava o nome dele sorrindo. - Não acredito que ele fez isso. Ainda olhava tudo maravilhada. - Não vai ser a Lav que vai destruir isso... Escutava o Bip de seu Celular e o pegava na Bolsa.

 " Pelo sorriso em sua face, eu diria que minha ordem foi em vão, facilitarei as coisas então, se sua Mãe não significa nada para você, matarei o Jensen e depois suas amigas. Isso é o que você merece.
XoXo L.B."

- OMG !!! Ash se assustava com a foto no fim da mensagem, Ela, suas amigas, Henri e Patrick sentados na sala de espera do Hospital. - Ela estava me vigiando no hospital ? Começava a ficar em estado de pânico. - Por que todo esse ódio ? Por que ? Tentava não chorar. - O Pior de tudo é que ela teria a coragem de matar o Jensen, ela sempre consegue o quer, Meu Pai morreu por minha culpa. Dizia com os olhos cheios de lágrimas. - Hoje, quase perco minha Mãe, sem contar nos outros que ela matou... - Ela não pode fazer isso com o Jensen, Nick, Bri... Tentava voltar em seu estado normal. - E ela está dada como morta, ela não tem nada a perder... Outra mensagem chegava.

"Última chance para fazer o certo, vá em frente Vadia, parta o coraçãozinho dele em mil pedaços, diga que tudo não passou de diversão, diga que não o quer, chute-o como um vira lata de rua. Eu prometo que assim todos sairão ganhando, ou melhor, vivendo. 
 XoXo L.B. "

Look Ash - Look Jensen




Ash lia o Sms, e deixava lágrimas cair. - Você venceu, eu não vou colocar a vida de mais ninguém em risco. Limpava as lágrimas, tentando se recompor. - O pior de tudo, o Jensen não merece isso, ele não merece sofrer por mim. Caminhava até a porta do apartamento dele, tocando a Campainha.
- Ash, como é bom ver você. Abria a porta.
- Hi. Tentava sorrir.
- Tenho uma surpresa. Sorria.
- Mais? Apontava o caminho de rosas vermelhas.
- Isso faz parte da surpresa, agora feche os olhos e eu vou te guiar.
- Ok. Sorria timidamente, sendo guiada por ele até a sala, que se ajoelhava de frente para ela.
- Ashley Baltmoore. Abria a caixa onde se encontrava um lindo anel. - Você aceita namorar comigo ?
- Jensen. Começava a chorar.
- O que foi ? É o Anel ? Você não gostou ? Dizia preocupado.
- Não é isso, o anel é lindo. Continuava chorando.
- Então o que foi ? Você não gostou da surpresa ? Jensen se levantava e apontava a mesa de Jantar, que ele mesmo tinha arrumado.
- Está tudo lindo, perfeito. Olhava para baixo.
- Me diz por que você está chorando?
- Minha mãe está no hospital. Tentava achar uma desculpa, que não fosse a verdadeira.
- Por que você não me ligou ? Ou me avisou ?
- Jensen... Olhava dentro dos olhos dele, chorando intensamente.
- Não fique assim,você tem a mim. A abraçava. - Eu sempre estarei com você, não importa quão difícil as coisas fiquem...
- Foi minha culpa, ela quase morreu.
- Ash, não diga isso,você não tem culpa de nada.
- Por que tudo tem que ser Assim? Dizia perto do ouvido dele.
- Eu não estou te entendendo. Dizia um pouco confuso.
- Eu não posso ficar com você. O olhava nos olhos.

- What ? Se assustava. - Como você não pode ? Dizia com os olhos cheios de lágrimas.
- Por que tem que ser assim.
- É por que Ele. Se referia à Henri. - Voltou ?
- Por favor, não torne isso mais difícil do que já está.
- Então é isso ?  Você ainda o ama ? Começava a deixar lágrimas cair.
- Eu... Ash não conseguia falar nada,seu choro era tão intenso, que parecia fazer um nó em sua garganta.
- Ash, me diz que você não me Ama? Por que Eu Amo você e sei que é recíproco, eu amo cada dia que passamos juntos, cada gargalhada sua, cada sorriso seu, eu amo a pessoa Linda que você é,não só por fora, mas por dentro, todo dia quando eu acordo é em você que eu penso, é com você que eu quero estar. Jensen dizia e Ash colocava suas mãos na face dele, limpando algumas lágrimas que ele deixava cair.

 "Tick Tock,o tempo está correndo! Vai querer pagar para ver? 
XoXo L.B." 
Outra mensagem de texto chegava, dessa vez com uma foto de Bri saindo do Hospital.

- Mas eu não te amo. Olhava para baixo chorando intensamente.
- Não Ash,eu sei que isso é mentira,eu sei que você ...
- Você não sabe nada, você merece ser feliz com outra pessoa, alguém melhor do que eu, você merece o amor de outra mulher, mulher que poderá te dar mais do que Eu. Continuava olhando para o chão.
- Diga olhando nos meus olhos. Colocava seu dedo indicador no queixo dela, fazendo-a levantar a cabeça. - Olhe nos meus olhos e diga que não me ama.
- Eu...Não... Ficava alguns segundos em silêncio, silêncio qual dava para escutar apenas o choro dos dois. - Não Te Amo. Olhava para o lado.
- Eu não acredito nisso, você está mentindo, eu sei que está. Mais lágrimas caíam.
- Por que é tão difícil você acreditar nisso ?  Ash levava a mão até seu peito, perto do coração, sentindo-o bater em ritmo acelerado.
- Por que eu te conheço, você não é assim...
- Jensen, Please, me deixe ir. Tentava passar por ele.
- Por que você está fazendo isso com nós ? Dizia fazendo-a parar ao seu lado.
- Por que... Ash pensava em sua Mãe, nas ameaças de Lav, nas fotos e tentava tomar coragem para dizer a única coisa que poderia acabar com essa situação... - Por que você foi a minha diversão desses últimos meses.  Engolia o choro.  - Você não passou de um substituto, foi tudo um jogo e agora Eu me cansei ... Respirava fundo.  - Acabou. Saia dali batendo a porta. Se encostando nela do lado de fora, se agachando lentamente, voltando a chorar intensamente.

Share this article :

1 comentários:

  1. Só consigo dizer uma coisa... Estou chorando, gente que cena triste a Ash tendo que terminar com o Jensen, por Deus que eu achei que no fim ia dar certo, Laura tu quer me matar do coração ? hehe sério, chorei aqui.

    Destaque pra Briga da Nick e Bri, gente nunca ri tanto assim com uma cena de Fic, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Maria Madalena da versão suja, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Puta de Respeito. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai que pérolas. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    A Bri com o Misha, mas gente, que fogo, prevejo mais barraco. ammmoooooooo

    que bom que a Mami da Ash saiu bem disso tudo.

    Impressão ou a Molly tá ficando piradinha msm?

    Foi fofo o Jensen ligando pra Mãe... No Hospital, Henri marcando território, gosto dele. =D

    Ai, mas ainda triste pela Ash e Jensen... eles eram muito fofos, sexys e lindos juntos, eram perfeitos, que ódio dessa L.B. ela jogo sujo demais. vadia.
    Ansiosa pelo próximo desde já.

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger