Home » » Kill All The Secrets - Capítulo 2.07 - " The Devil's Plane "

Kill All The Secrets - Capítulo 2.07 - " The Devil's Plane "





Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo:  2.07 - " The Devil's Plane "

Classificação : 16 + - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Misha (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: Após os últimos acontecimentos, Ashley, Nickole e Brittany, tem suas vidas viradas de cabeça para baixo, principalmente por terem testemunhado a morte de Lavínia, da qual agora são suspeitas. Como se não bastasse os problemas com a justiça, Ash se vê de frente com seu antigo amor, que volta disposto a tê-la de volta, Jensen sente que Ash está um pouco distante, isso o deixa inseguro, se deparando com uma situação onde as decisões não dependem apenas dele. Nick se sente vazia diante de todos os acontecimentos, principalmente em seu termino com Jared, a Chegada de Misha talvez possa mudar isso, ou apenas complicar tudo ainda mais. Bri como sempre prefere viver em seu mundo onde tudo gira em torno de homens, não que isso seja uma má ideia... Molly tenta usufruir dos bens de Lav, mas não esperava por uma surpresa nada agradável. O trio de amigas no final do primeiro capítulo, se veem de frente com algo que poderia ser julgado impossível de acontecer, quem é ela ? o que ela quer? A última pergunta eu posso responder, brincar com as "culpadas" da morte de Lav.

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens e os Personagens. Quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.........................................................................................................................................



2.07 - "The Devil's Plane"
"O Plano Do Diabo"

- Ash ? Nick batia na porta do quarto da amiga. - Posso entrar ?
- Bom dia. Abria a porta dando um leve sorriso.
- Me desculpe por ontem a noite, pela discussão, mas a Bri anda me tirando do sério. Se sentava na cama, vendo Ash terminar de se arrumar, em frente ao espelho.
- Olha, se você quer saber minha opinião, eu acho essa briga de vocês ridícula e desnecessária. Caminhava até o closet.
- Desnecessária ? Você tem certeza ? Por que ela ...
- Nick, você só está com ciúmes por que ama o Jared... Pegava uma bolsa.
- Eu não amo ele...
- Ah não, você ama um Padre que apareceu á pouco menos de Duas semanas em sua vida...
- Você está me julgando ?
- Não, estou apenas fazendo você enxergar a realidade. Se sentava ao lado da amiga.
- Ok, eu não vou discutir isso. Olhava para Ash. - Até por que, eu não vim aqui para falar da briga de ontem.
- Você veio pela Mensagem ?
- Yeah, então você também recebeu?
- Uhun. Olhava para baixo.
- Você sabe quem foi ? Digo, o Patrick já sabe ?
- Foi o Chad. Abaixava o tom de voz.
- What ? Nick se assustava. - Chad, Chad Thompson? que estudou conosco e quase foi seu namorado? Filho do Senhor Thompson ?
- Ele mesmo.
- Uau, ele podia ser um oportunista, mas morrer assim...
- Foi o que eu disse à Elle. Dizia com tom de voz triste.
- Sabe, definitivamente, eu estou com medo da Lav, como uma pessoa tem a coragem de fazer uma brutalidade dessas ?
- Nisso que eu estava pensando, é muita crueldade.
- Você ainda vai para a faculdade hoje ? Nick dizia receosa. - Digo, tudo o que aconteceu ontem, você,  Jensen...
- Tenho que ir, eu preciso ocupar minha mente com qualquer coisa...
- Ai Ash, você deve estar aos cacos por dentro...
- Não vou mentir, eu passei a noite toda chorando, eu consegui dormir já estava quase amanhecendo.
- Não fique assim. A abraçava. - Isso logo passa...
- Eu espero que sim, mesmo já sabendo que... Dizia com os olhos cheios de lágrimas.
- E como vai ser ver ele no Campus ?  A olhava nos olhos.
- Eu vou pedir para trocar de turma, eu não vou conseguir ser Fria com ele novamente, O Jensen não merece isso, ele é um homem maravilhoso, sempre esteve do meu lado quando eu mais precisei...
- Quem sabe vocês não fiquem juntos ainda...
- Eu não vou me iludir com isso, Ele deve estar sentindo nojo de mim, o que eu fiz foi algo tão desumano.
- Você fez por que foi obrigada, você fez por que a Lav ameaçou matar pessoas que você ama, inclusive ele...
- Mesmo assim, eu sinto que acabou. Deixava algumas lágrimas cair.
- Sinto muito. Olhava a amiga com pena.

....

- Soldado Andy. Patrick chegava na praça, e se aproximava da cena do crime.
- Sim Senhor Xerife.
- Alguma testemunha? Alguém viu alguma coisa ?
- Nada Senhor, é como se o corpo tivesse aparecido do nada.
- Como aconteceu tudo? Quem avisou ?
- Foi uma denúncia anonima, ligaram para a delegacia de um desses celulares descartáveis, sem ID, sem localização...
- E avisaram que o corpo estava aqui. Patrick o completava.
- Isso. Andy confirmava. - Tudo aconteceu por volta das Cinco horas e Trinta Minutos desta manhã.
- A perícia encontrou algo na cena do crime ?
- Estão investigando ainda. Apontava. - Ao que tudo indica, o corpo foi apenas jogado propositalmente aqui.
- Ótimo, tudo que essa cidade precisava era de outro assassinato, sendo que nós não resolvemos nem ao menos um.
- Os cidadãos estão assustados, muitos jovens já não ficam na rua até tarde, antes essa praça costumava ficar cheia de gente namorando, conversando...
- E o engraçado, todas essas mortes sempre levam á um lugar, Ashley, Brittany, Nickole e Lavínia. Pensava. - Mas como a última está morta...
- Mas Senhor Xerife, a Ashley não tem cara de quem faria isso.
- Eu não estou dizendo que fariam, até por que, quando aconteceu essa tragédia com o Chad, ela estava em casa...
- E o que o Senhor quis dizer com essa sua ideia ?
- Que em quase todas essas mortes, elas estão ligadas de certa forma, eu tenho a leve impressão que elas devem saber mais sobre tudo isso.
- E por que o Senhor não tenta conversar com a Ashley ?
- Por que ela não vai me dizer...
- Oh, Oh. Andy olhava por trás de Patrick.
- O que foi ? Patrick percebia.
- Os Pais da vítima chegando.
- Great. Patrick se virava. - Senhor e Senhora Thompson, meus sentimentos. Abaixava a cabeça em sinal de respeito.


Look Patrick - Andy - Marilyn - Nataniel


- Meu Bebe, como tiveram a coragem de fazer isso ? Marilyn, Mãe de Chad começava a chorar.
- Sinto muito Senhora.
- Sente muito, sei. Nataniel, Pai de Chad, dizia ironicamente, abraçando a esposa. - Você diz isso por que não foi o Seu filho que morreu de uma maneira bruta.
- Mas ninguém teve culpa disso, a Polícia não pode cuidar de todo mundo...
- Ah claro, a Polícia nunca tem culpa, tanto é que pessoas morrem e até hoje nenhum culpado foi apresentado.
- O que o Senhor está querendo insinuar com isso ? Patrick cruzava os braços.
- Que a polícia dessa vez vai fazer um serviço descente.
- A polícia não tem culpa se um Serial Killer está a solta na cidade.
- Olha aqui Senhor Xerife.
- Olha aqui o Senhor Nataniel. Patrick aumentava o tom de voz, apontando o dedo. - Eu sei que isso é um choque grande para vocês, mas não vou deixar você me insultar, eu sou uma autoridade posso muito bem te prender por desacato.
- Isso seria um abuso de poder.
- Não, não seria, O senhor não tem o direito de ofender o trabalho da polícia.
- Já estou avisando, se a polícia não descobrir quem fez isso, eu mesmo irei, e quando descobrir, farei a mesma coisa com esse monstro.
- Melhor o Senhor ficar fora disso e deixar a polícia fazer o trabalho dela, se vocês querem colaborar, ajudaria muito um depoimento.
- Ok. Nataniel olhava para Marilyn.
- Posso fazer algumas perguntas aqui mesmo?
- Claro, o que o Xerife gostaria de saber ? Marilyn dizia.
- O filho de vocês tinha algum inimigo ? Alguém que teria motivo para fazer isso?
- Humm, não, o Chad era uma pessoa muito querida.
- Ele por acaso tinha algum envolvimento com drogas ? Por que me lembro que uma vez ele foi preso por isso...
- Ele nunca mexeu com drogas, segundo ele mesmo tinha dito, foi alguma armação, trote de amigos... Nataniel pensava.
- Ele estava se relacionando com alguém ultimamente?
- Até onde sei. Marilyn se entrometia. - Ele estava namorando com a Molly Molliart.
- Molly, amiga de Lavínia Vanderbill ?
- Essa mesma, ela até está grávida, pena que o Filho não era do Chad, mas mesmo assim ele quis ficar com ela...
- Humm. Patrick se interessava. - Mais alguma coisa que seja relevante ?
- Bom, ele tinha conseguido uma vaga para a universidade de Dartmouth, e queria levar a Molly junto, mas ainda não tinha feito o pedido...
- Pedido?
- De casamento, ele queria se casar com ela. Marilyn começava a chorar.
- Ok, eu vou parar com o interrogatório por aqui, estou vendo o estado de vocês.
- Vamos precisar ir na delegacia ?
- Não, acho que por enquanto isso é tudo que eu preciso. Patrick dizia pensativo. - Depois eu vou redigir o depoimento de vocês e os chamo para assinar. - Bom, agora eu preciso ir, já tenho algumas teorias se formando na minha mente.
- Por favor Xerife, não deixe a morte do meu filho ficar impune. Marylin se intrometia na conversa.
- Pode ter certeza que não irá ficar. Patrick caminhava até a equipe de investigação, afim de obter mais detalhes da morte de Chad.

....

- Elle. Ash entrava na cozinha, vendo-a sentada na mesa, terminando de tomar café da manhã.
- Ash, Nick, setem-se.
- Eu passo, já tomei café em casa. Nick sorria para ela.
- Não estou com fome, na verdade, já estou indo para a Faculdade.
- Você não vai comer nada ? Ash, você tem se alimentado tão mal durante esses últimos dias.
- Prometo que como alguma coisa assim que chegar no Campus.
- Por via das dúvidas. Elle pegava uma maçã em cima da fruteira. - Pelo menos isso, você não pode ficar de estômago vazio. Entregava a maçã para ela.
- Thanks, e a propósito, acabei de sair do quarto da minha mãe e ela está te chamando.
- Ok, vou ver o que ela quer e Nick, certifique-se de que a Ash irá cumprir a promessa.
- Pode deixar Elle. Sorria.
- Boa Aula meninas. Saía dali rapidamente.
- Thanks. Diziam juntas.
- Já falei que adoro a Elle? Nick sorria.
- Elle é um anjo na minha vida. Caminhavam até a sala. - Tenho sorte de ter ela por perto.
- Mudando de assunto, o Patrick não te perguntou mais nada sobre sua mãe ?
- Não, por que? Ash pegava sua bolsa em cima do sofá da sala.
- Ontem no hospital ele começou a fazer perguntas. Caminhavam até a porta.
- Que tipo de perguntas ? Parava de frente para Nick
- Sabe, querendo ver se eu sabia de mais coisas, claro que eu despistei, não sei se fui tão convincente, mas falei pra ele deixar isso pra lá...
- Thanks por me ajudar. Abria a porta.
- Eu já ia bater. Bri dizia enquanto Ash abria a porta.
- Vem, vamos, para o Campus. Ash a puxava.
- Pena que galinha não voa. Nick resmungava. - Assim evitaria o contato com esse ser... - Ash, posso deixar meu carro aqui?
- Claro Nick, melhor irmos todas juntas. Desativava o alarme de seu carro.
- Ok. Via a amiga abrir a porta do carro e rapidamente se sentava no banco da frente.
- Desespero Define. Bri dizia para Nick escutar.
- Ai não, vocês não vão começar com aquela discussão novamente.
- Estou quieta, quem está provocando é esse ser sentado ao seu lado. Via Ash dar partida, saindo dali.
- Ok, chega. Olhava a amiga pelo retrovisor. - Você recebeu a mensagem ?
- Eu acordei sendo obrigada a ver aquela cena terrível. Olhava para o lado. - Você sabe quem é ? Nós conhecíamos ?
- Você deve que conhecia muito bem, principalmente pelo envolvimento que vocês tiveram. Nick se intrometia.
- Espera. Bri pensava. - Quem morreu foi o Chad ? Arregalava os olhos.
- Infelizmente foi... Ash dizia.
- Por que a defunta faria isso ?
- Para nos provocar claro. Nick dizia.
- Ou talvez para mostrar que ela é capaz de tudo. Ash dizia pensativa.
- Vocês não estão achando que... Bri procurava as palavras certas.
- Que a Mãe da Ash ou nós poderíamos ter ido no lugar dele? Nick a completava.
- Awesome, isso não tinha passado pela minha mente, Thanks, vocês sabem como ser gentis em certos momentos. Ash dizia ironicamente.
- Não Ash,essa é apenas a realidade, ela ameaçou fazer isso caso você sabe. Bri dizia cautelosamente. - Isso prova que ela não estava mesmo brincando. Bri dizia enquanto Ash estacionava o carro no Campus de East St. Louise.
....




- Chad ? Molly acordava, se virando para o lado da cama e se deparando com ninguém. - Chad ? Se levantava da cama assustada, percebendo que o pijama dele estava no mesmo lugar onde deixara noite passada. - Será que ele saiu? Ou foi dormir em casa ? Abria a cortina de seu quarto, deixando os raios solares entrar pelo quarto. - Vou ligar para ele. Caminhava até o criado, ao lado da cama. - Que não seja ela. Escutava o Bip do celular.

"Eu não disse que você iria se arrepender? Isso é só o começo queridinha. Ligue no noticiário local para se atualizar dos últimos acontecimentos. Ah, e tem uma surpresinha para você no porão. XoXo." 
Molly Lia a mensagem que chegara, dessa vez sem a sigla "L.B." no fim.

- O que será dessa vez ? Molly ligava a televisão, se deparando com a notícia da morte de Chad. - Oh My God. Molly se assustava, andando lentamente para trás, até se sentar na cama. - Não, não ele. Começava a chorar. - Como Ela pode fazer isso? Como? Pensava. - Eu disse que ela estava viva, eu disse que estava pressentindo algo ruim, mas Ele não acreditou em mim. Deixava lágrimas cair. - Tudo que eu queria era me ver livre das maldades e humilhações dela, eu queria ver ela presa. Continuava pensando. - Eu queria ter esse filho do Jared, ter uma boa pensão para viver bem, sem depender totalmente do Chad, afinal, ele poderia descobrir que eu ajudei a Lav na armação contra ele e me deixar. Chorava. - Eu fui uma idiota achando que tudo iria dar certo, agora eu perdi quem eu amava, até quando essa Vadia vai conseguir tudo que quer? Até quando ela vai conseguir se dar bem em tudo?

Well Molly, muitos dizem que nossas vidas já estão pré escritas antes mesmo de nós nascermos, mas isso é papo furado, a vida não passa de escolhas, é como uma plantação, onde você planta boas sementes e cuida delas com atenção, para no fim, você ter uma boa colheita, é o famoso "Você colhe aquilo que planta" e a julgar por suas plantações, parece que a época de más colheitas começou.

Relembrando: Look Molly - Karl


- Senhorita Molly. Karl abria a porta do quarto dela.
- Sim Karl. Limpava as lágrimas.
- Pelo visto a Senhora já sabe.
- Uhun. Balançava a cabeça concordando.
- Sinto muito. Se sentava ao lado dela na cama, iniciando um abraço.
- Eu amava ele. Chorava.
- Foi muito monstruoso o que fizeram com ele, como você se sente?
- Como se tivessem arrancado meu coração, pisado em cima dele e tentado colocar de volta no lugar.
- Saiba que eu estarei aqui para ajudá-la no que precisar.
- Thanks.
- A Senhora gostaria que eu chamasse seus Pais?
- Eles não estão morando na cidade mais. Olhava para baixo.
- Oh, eu não sabia.
- Quando eu contei para eles que estava grávida, eles me expulsaram de suas vidas, e preferiram se mudar.
- Me desculpe por tocar nesse assunto.
- Tudo bem, eu nunca fui muito ligada à eles, meu Pai sempre foi um bêbado que costumava bater na minha mãe, eles sempre brigaram, eu nunca gostei de ficar em casa, nunca me senti protegida lá, essa é a verdade.
- Você deve estar sofrendo, o Chad se preocupava tanto com você.
- Eu sei, e eu também me preocupava com ele. Deixava mais lágrimas cair.
- Posso fazer uma pergunta meio pessoal?
- Sim. Olhava para ela.
- Ele estava com a Senhora ontem a noite certo?
- Yeah.
- Por acaso ele saiu daqui?
- Nós Jantamos, eu estava morta de sono por conta dos calmantes que ando tomando, então eu acabei dormindo enquanto ele foi lá embaixo levar a louça. Pensava. - Karl, você tem o costume de limpar o Porão? Se lembrava do SMS que chegara mais cedo. - Ou o Sótão?
- Não, desde quando a Senhora Amy era viva, esse é um lugar da casa meio abandonado.
- Ok. Eu vou na cozinha comer algo, se você quiser aproveitar para limpar o quarto.
- Eu já deixei a mesa pronta.
- Thanks Karl. Saia dali.

...


- Vou indo na frente. Nick descia do carro.
- Por que ? Ash estranhava.
- Por causa dele. Apontava Jared se aproximando.
- Ok, vejo você na biblioteca ? Preciso conversar com você algo importante.
- Fine, vou te esperar na porta, Bye.
- Bye. A via sair dali.
- Bri, Ash, Bom dia. Jared chegava até elas.
- Bom Dia. Diziam juntas.
- Bom, vou deixar vocês a sós...
- Não Ash. Jared a segurava pelo braço. - Espera, é com você mesmo que eu quero conversar.
- Ok. Olhava para Bri. - O que você quer conversar ?
- É sobre o Jensen...
- Olha Jared, eu sei que vocês são amigos, mas isso é um assunto que não lhe diz respeito. Dizia calmamente.
- Me diz respeito sim, ele é como se fosse um irmão para mim, eu convivo com ele, e o estado em que ele se encontrava ontem...
- Jared, eu sinto muito, mas eu não posso fazer nada. Olhava para baixo.
- Você pode sim, pode falar o motivo de ter terminado com Ele.
- Jared. Bri se intrometia, percebendo que Ash não conseguiria mentir sobre tudo. - Deixe isso para lá.
- Eu não posso deixar isso para lá, quando meu amigo está sofrendo...
- Sorry Jared, mas eu terminei com o Jensen por todo os motivos que eu disse a ele, foi apenas um jogo. Saía andando.
- Como você pode dizer isso ?
- Por que é a verdade. Se virava para trás, tentando manter-se firme.
- Uau, o Jensen tinha razão, você apenas brincou com ele.
- Se ele tem razão, não sei o que você veio fazer aqui, melhor você ir embora e me poupar de lição de moral com seu sermão barato. Saía dali andando sensualmente.
- Grossa... Jared gritava, fazendo Ash virar para trás, o olhando cinicamente. - Sua...
- Chega Jared...Bri o interrompia.
- Como você aguenta ela? Metida,mimada...
- Ai Jared,não fale assim,ela é minha amiga,e deve ter tido os motivos dela para fazer o que fez..Bri se fazia de desentendida.
- Você não sabe por que ela terminou com ele? Franzia o cenho.
- Não. E acho que ninguém irá saber, Mistérios de Ash...
- Maluca... Jared a via subir as escadas e mostrava lingua.
- Chega....Bri o virava para si. - Eu acho que temos que conversar sério. Bri o olhava nos olhos.
- O que foi? Jared dava um lindo sorriso.
- Bom... Dizia cautelosamente.
- Ih,lá vem. Jared mudava sua expressão.



Look Jared

- Eu espero que você não fique com raiva de mim, por que eu realmente gosto de você e te acho um homem incrível, engraçado, esperto, educado...
- Estou sentindo um "Mas" chegar. A interrompia.
- Mas eu não posso ficar com você.
- Como ? Sorria ironicamente. - A doença da Ash pegou em você?
- Não, não é nada disso, é que eu e a Nick estamos brigando...
- Por causa de ontem?
- Na verdade, desde que eu contei que estávamos saindo ela vem agindo diferente.
- O que você quer dizer com isso?
- Ela Ama você, e o que ela está fazendo com o Padre é safadeza, quer dizer, se iludir...
- Mas do que adianta amar, se o orgulho dela não a permite de ficarmos juntos?
- Bom, eu sei que a Nick é complicada, mas eu não posso ficar com você e destruir uma amizade de anos, Eu, Ela e a Ash nós conhecemos desde crianças, ou melhor, desde sempre.
- Mas Bri, ela não está com o Misha ? Eu tenho todo o direito de estar com quem Eu quiser.
- Ai, o Misha é pura ilusão, para início de conversa ele é um Padre, muito Hot diga-se de passagem. Mordia os lábios. - Ai Jared, eu sei que você ama a Nick também.
- Mas ela não quer saber de mim,e eu não vou ficar correndo atrás dela.
- Dê um pouco mais de tempo para Ela, a Nick vai ver que está fazendo besteira.
- Bom, eu vou continuar com minha vida, se ela quiser fazer parte dela novamente, ela vai saber onde me encontrar, só espero que não seja tarde de mais quando ela se decidir.
- Entenda que eu não quero machucar você, eu só não posso ficar no meio desse fogo cruzado,por que eu sei que vocês ainda tem assuntos para resolver.
- Eu entendo.
- Você está com raiva de mim? O olhava nos olhos.
- Eu jamais ficaria com raiva de você.
- Good, por que eu ficaria muito honrada com sua amizade.
- Eu gostaria disso também. Jared sorria. - Amigos? Jared esticava a mão direita.
- Não antes disso. Bri o puxava para Si, iniciando um último beijo, um intenso beijo, deixando o corpo de ambos arrepiados. - Agora sim, amigos. Bri saía dali sorrindo, seguindo até a biblioteca.

- Então Ash, o que você quer conversar? Nick a via se aproximar.
- Sobre a Bri...
- O que foi que aquela Vadia disse? Bufava.
- Nick, olha como você está tratando Ela, a Bri hoje não fez uma provocação e você continua com isso?
- Não mandei ela beijar o Misha.
- Misha agora se chama Jared ? Dizia ironicamente. - E para começar, o Misha não é nada seu, além do mais, Ele é um Padre.
- Ah não Ash, você querendo me dar lição de moral sobre o que é errado...
- Não começa por eu não sou a Bri e não estou te dando o direito de falar besteiras sobre mim. A repreendia.
- Sorry.
- Quer saber, vocês duas são muito burras por não perceberem o óbvio.
- Como ?
- Eu estava pensando, Não está claro para você que isso é um joguinho da Lav para nos separar?
- Por que você acha isso? Dizia confusa.
- Pensa, quem enviou a foto para o Jared? Quem enviou o Sms para você sobre o Misha?
- Como eu não percebi isso... Pensava nos fatos.
- E além do mais, a Bri tem todo o direito de ficar com o Jared, você o deixou livre, ele tem todo o direito de ser feliz.
- A safada acaba de chegar. Nick via Bri se aproximar.
- Oh God, parece uma criança. Pensava. - Bri, acho que da última vez que eu estive na biblioteca, sem querer eu guardei um Gloss dentro da sua mesa...
- Deixa eu abrir abrir a biblioteca e já te empresto a Chave.
- Thanks. Sorria.
- Eu vou entrar também, preciso pegar um livro para ler. Nick dizia pensativa.
- Ash, a chave. Bri entregava para ela
- Obrigada. Via Bri entrar. - Nick, pode ir indo que eu preciso ligar para casa.
- Ok. Nick entrava também. Ash observava as duas se distanciarem da porta. - Agora vocês vão resolver seus problemas,nossa mãe,parecem duas crianças,não vão sair dai até se acertarem. Ash as trancava dentro da biblioteca.
- Ash,os alunos vão vir aqui. Bri gritava, enquanto Nick esmurrava a porta.
- Ah, eles vão entender, tem um cartaz dizendo que a biblioteca está em manutenção por período indeterminado no dia de hoje.
- Não tem não. Bri gritava.
- Well. Ash escrevia o recado em uma folha, pregando-a na porta. - Agora tem. Saía dali.
...

- Senhorita Molly? Karl ia até a cozinha, se deparando com os alimentos em cima da mesa do mesmo jeito que deixara antes de ir conversar com Molly. - Onde será que ela se meteu? Pensava. - Quem será? Escutava batidas na porta e rapidamente ia abri-la. - Xerife? Estranhava. - O que o Senhor faz aqui?
- Bom Dia Karl, a Senhorita Molly está em casa?
- Ela estava, ou está...
- Como? Estranhava.
- Bom, ela desceu para tomar café e simplesmente sumiu, estava justamente procurando-a.
- De qualquer maneira, eu tenho um mandato para revistar a casa.
- OMG, por que ? Se assustava.
- Não sei se você já sabe, mas o Chad Thompson foi...
- Eu já sei. Karl o interrompia. - E lamento muito.
- Pois bem, ele estava se envolvendo com a Molly e passando bastante tempo aqui...
- Vocês estão achando que a Molly o matou? Ela não seria capaz disso.
- Se você diz, acho que não teria problema algum revistar a casa certo?
- Claro, podem ficar a vontade.
- Ah, e antes que eu me esqueça, vou precisar de um depoimento seu.
- Ok, estarei a disposição da justiça.
- Com sua licença. Patrick passava com alguns policias começando a procurar pistas pela casa. - Espera. Parava no centro da sala. - Se ela fez isso, claro que seria em um local escondido. Patrick pensava. - Karl, por acaso aqui tem algum porão?
- Sim, Senhor Xerife.
- E onde fica?
- Assim que o Senhor chegar na cozinha, haverá uma porta perto do armário, é ali, caso a porta esteja trancada, a chave fica em cima da geladeira.
- Ok. Patrick saía rapidamente da sala, caminhando até a cozinha, parando de frente a porta da qual Karl havia falado.

....

- Awesome, agora serei obrigada a ficar aqui com você. Nick se sentava em uma cadeira.
- Se for para nós ficarmos aqui presas, melhor calar a sua boca que eu não estou a fim de escutar seus insultos e me preocupar com sua infantilidade, se eu perder esse emprego a Ash me paga.
- Ahh, agora eu sou infantil? A olhava debochadamente.
- Para não dizer coisa pior. Bri andava de um lado para o outro.
- Você beijou o Misha, e você sabia que...
- Que o que Nick? Você tem algum relacionamento sério com ele?
- Não, mas eu gosto dele.
- Se gosta, por que vem me tratando de uma maneira estranha desde que eu te disse que estava ficando com o Jared? Parava de frente para Nick, a olhando nos olhos.
- Por que Amigas não ficam com o Ex uma da outra.
- Ai Nick, olha o que você está dizendo, depois não quer que eu te chame de infantil, esse comportamento seu é digno de uma palhaça.
- Ahhh, agora eu também sou uma apalhaça?
- Tem agido feito uma. Jogava os cabelos.
- Você não tem o direito de falar isso. Nick alterava o tom de sua voz.
- Você que não tem o direito de brincar com o Jared, você terminou com ele por puro orgulho, orgulho idiota diga-se de passagem e ao invés de deixar ele seguir com a vida dele, não, você prefere fazer o contrário... Bri respirava fundo. - Por que você não admite que gosta dele de uma vez e pare de se enganar, de se iludir?
- Por que eu não me sinto bem sabendo que Ele terá um filho de outra, é uma criança,e ela sempre vai estar no meio de nós dois.
- Ai é que você se engana, uma criança não é uma sentença de morte, uma criança é um ser inocente que nunca terá culpa de nada.
- Me desculpa. Nick abaixava a cabeça envergonhada.
- Tudo bem, me desculpe também por tudo que eu disse. Bri se aproximava da amiga, iniciando um abraço.  - Se serve para algo, eu terminei esse meu lance com o Jared.
- O que ? Por que você fez isso?
- Por que eu sei que você o ama, eu tenho um carinho especial por ele, mas não é amor. Você deveria aproveitar agora e dar outra chance para ele... Se sentava de frente para Nick.
- Mas tem o Misha, eu...
- Não comece a inventar desculpas, tentando se convencer de que a certa nessa historia toda é você, por que não é, você sabe que só está mentindo para si mesma.
- Eu preciso pensar sobre tudo isso, no momento, minha vida está uma bagunça. Nick sorria timidamente. - Mas uma vez, me desculpe por todas as coisas que disse.
- Desculpada, e me desculpe por beijar o Misha, eu fiz por puro capricho.
- Vamos passar uma borracha nisso tudo e deixar tudo isso para trás, afinal, como a Ash disse, não podemos deixar homem algum no meio da nossa relação.
- Eu concordo. Bri sorria.
- Além do mais,a Ash percebeu algo que eu nem havia me tocado.
- O que ?
- A Lav com suas mensagens estava nos manipulando o tempo todo.
- Como assim a Lav?
- A Ash estava pensando em certos fatos do tipo,quem mandou a foto para o Jared, a mensagem de você e o Misha se beijando.
- Espera, ela mandou fotos minha e do Misha ? Nick, ela estava no hospital aquele dia? Se espantava.
- Pelo visto, sim...
- Uau, nós estávamos perto do diabo o tempo todo e nem sabíamos.
- Ok, mudando de assunto, que horas a Ash vai vir nos tirar daqui? Nick sorria.
- Bom,acho que tem uma chave reserva debaixo do tapete da minha mesa. Bri se levantava dali, caminhando até sua mesa.
- Ai que bom,achei que ia perder mais um dia de aula. Nick dizia vendo Bri pegar a chave de baixo do tapete.

...



- Ash. Henri a via se aproximar por um dos corredores externos do campus.
- Henri. Sorria de aproximando dele.
- Bom dia. A abraçava. - Como você está? Sorria perfeitamente.
- Bom dia, vou indo, e você?
- Vou indo também. Continuava sorrindo, se sentando no murinho ao lado dela.
- Então, o que você faz aqui?
- Vim fazer uma entrevista e ver se tem alguma possibilidade de eu dar aulas por aqui.
- Fico feliz por você.
- Ah. Henri abri sua pasta, pegando um brinco que estava ali dentro. - Ontem quando voltei para casa, achei esse brinco caído perto da porta do meu apartamento, e se eu me lembro bem, ele é seu. Entregava para ela.
- Thanks, eu nem percebi que o havia perdido. O guardava em sua bolsa.
- Por nada. Olhava nos olhos dela. - Como você está depois de ontem?
- Estou tentando não pensar nisso... Desviava seu olhar para as mãos dele, que pegavam nas suas.
- Ok, não falo mais sobre. A olhava nos olhos.
- Oww, que casal lindo. Jensen parava de frente para eles, sorrindo ironicamente.

Look Jensen - Look Henri

- Bom dia para você também. Henri dizia ironicamente.
- Acho melhor eu ir. Ash se levantava incomodada, com o olhar frio que Jensen a olhava , olhar qual ela não conseguia aguentar.
- Saindo por minha causa Ash? Achei que você não se importava?
- Por favor, não comece a brigar. O olhava com a cabeça baixa.
- Eu? Brigar por uma pessoa feito você? Sorry, mas você não merece isso. Sorria de lado.
- Olha lá como você fala com ela. Henri se levantava,apontando o dedo indicador para ele.
- Quer saber. Jensen fazia bico. - Vou deixar o casalsinho a sós, não quero atrapalhar, afinal das contas, um merece ao outro mesmo.
- Não Henri. Ash o segurava pelo braço, impedindo de uma possível briga se iniciar.
- Como você consegue ser assim ? Jensen olhava para Ash, vendo-a deixar algumas lágrimas cair.
- Você não entende, e acho que não vai entender... Ash olhava para baixo.
- É, nisso você tem razão, e justamente por isso, hoje é meu último dia como seu professor.
- What? O olhava assustadamente.
- Isso mesmo, pedi ao Reitor para trocar os períodos onde eu me encontro com você dentro de sala, não quero ter que ficar olhando pra essa sua cara fingida.
- E você tem todo o direito. Ash saia chorando dali, indo para a biblioteca.

...



- OMG!!!! Molly ficava parada em frente á um balcão, no porão da casa de Lav. Balcão qual continha sangue, em grande quantidade diga-se  de passagem, facas, formol e uma serra elétrica. - Ela matou ele aqui? Sentia uma leve tontura, ao ver tudo aquilo, ao sentir o cheiro de sangue. - Como ela teve a coragem de fazer isso? Chorava. - E agora? O que eu faço com essas coisas? Pensava. - Se eu chamo a Polícia, serei uma suspeita. Dizia aflita. - Essa Vadia, por que ela tinha que largar o lixo dela aqui? Molly se desesperava.
- Vadiiiiiiaaaaa !!!! Procurava um pedaço de pano para limpar o local e se livrar das armas, sem deixar sua impressão digital nelas.

Porão

- Karl. Patrick voltava até a sala. - Posso te fazer uma pergunta?
- Diga Xerife. Espanava o sofá.
- Ontem o Chad estava aqui certo?
- Sim, na verdade, pode-se dizer que ele estava morando aqui.
- O que ele e a Molly fizeram ontem a noite? Alguma briga? Discussão?
- Não... Pensava. - Quer dizer,a Senhorita Molly está muito nervosa pela gravidez, e eles brigavam, mas era algo normal.
- Brigavam por ???...
- Chad estava achando a Molly muito paranoica, queria que ela fosse em um psicólogo ver isso...
- Hummm. Se interessava ao saber da paranoia de Molly. - Qual horário você saiu daqui e o que os dois estavam fazendo?
- Fui para minha casa bem tarde, era quase Dez e Meia, o Senhor Chad tinha pedido jantar fora e a Senhorita Molly estava vendo Televisão no quarto.
- Ok, isso é tudo por enquanto. Patrick voltava para a cozinha, abrindo a porta que leva ao porão. Patrick retirava sua arma do bolso, deixando-a pronta para qualquer eventualidade. O Xerife descia a escada sorrateiramente e ao chegar no fim, se deparava com Molly limpando o balcão, com um pano todo avermelhado, suas mãos idem...

- O que está acontecendo aqui? Se aproximava dela.
- Não está acontecendo nada. Jogava o pano no chão, limpando as mãos em sua camisola.
- Tem certeza? Olhava na pequena lixeira ao lado do balcão, vendo todas as armas da qual Moly se livrou. - Foi essas as ferramentas que você usou para matá-lo?
- Não, eu não matei ele, eu o amava, eu jamais faria isso, eu estou grávida... Dizia histericamente.
- Isso no pano... Patrick sentia o cheiro. - É sangue.
- Por favor, eu juro que não fiz nada, eu só estava limpando...
- Me desculpe Molly, mas você jamais deve tocar na cena de um crime.
- Mas não fui eu.
- Isso é o que nós vamos ver. Retirava suas algemas do bolsa. - Molly Mollyart, você esta presa pelo assassinato de Chad Thompson. A algemava. - Você tem o direito de ficar calada,tudo o que você disser poderá e deverá ser usado contra você no tribunal. Subia a escadaria com a acusada em sua frente, passando pela casa.
- Senhorita Molly. Karl se assustava com a cena.
- Karl, leve alguma roupa para mim na delegacia. Saía rapidamente da casa, os outros policiais logo iam atrás.
- Pode deixar. Karl via Molly ser colocada dentro do carro policial.
- Você tem o direito de ter um advogado presente e durante qualquer interrogatório. Patrick fechava a porta do carro. - Se você não puder pagar um advogado, um defensor lhe será indicado.
Share this article :

1 comentários:

  1. OMG !!!! A Molly caiu numa armadilha. kkkkkkkkkkkkkkk
    Não sei se fico feliz ( por tudo de ruim que ela já fez, inclusive com o Jay) ou se fico triste ( pelo bebe e por Ela amar o Chad). Sei que chorei com a cena. Tem toda a razão,parece que a temporada das más colheitas começou. (amei esse discurso).

    Cena muito tensa essa do Jensen e Ash pós termino... Ai que triste, os dois estão sofrendo, e se estão sofrendo é pq se amam, eles tem que ficar juntos. ( mesmo gostando do Henri)

    Bri e Nick se acertaram, mas tava tão engraçado as brigas, tava me acabando aqui de tanto rir. Mas amigas jamais devem brigar por homem. FATO.

    Pai e Mão do Chad nervosos. Eu ri quando Nataniel disse que mataria quem fez isso. kkkkkkkkkkkkkkkk coitado, mal sabe que Lav mataria ele antes. kkkkkkkkkk

    Elle é uma fofa.

    Jared e Ash foi meio engraçado e ao mesmo tempo tenso, que dóóó... Bri sua louca, vc não deveria ter terminado com ele.

    Senti fata do Misha tarado no cap. kkkkkkkkkkkk

    Laura, como sempre o capítulo está perfeito, sempre bem escrito e com muita movimentação. por isso amo essa fic. Amei todas as músicas e os Looks estão divinos. Ansiosa pelo próximo capítulo, quero saber o que vai acontecer. :)

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger