Home » , » Supernatural: The Dark Side of The world S2E2

Supernatural: The Dark Side of The world S2E2

Com novo título, e novos suspenses, Sam,Dean,Castiel e Laura conhecerão Rachel, uma garota com passado escondido, e uma espécie de segredo, que no futuro surpreenderá à todos. Enfim, começamos com essa temporada, que promete ter 26 episódios de tirar o fôlego, exibidos todas as Terças-Feiras aqui no Supernatural Family e em Breve no LEMONADE-SQUIDWARD.TK!

_____________________________________________________________

  • Nome: Supernatural: The Dark Side of the World (Sobrenatural: O Lado escuro do mundo)
  • Temporadas confirmadas: 3
  • Exibição: 2012
  • Autor: Vinicius Castro
  • Classificação: 14+ (Contém cenas de violência intensa, mortes, insinuação sexual, palavriado Obsceno)

Dianna Agron/Misha Collins/Lea Michele/Jared Padalecki/Jensen Ackles

SUPERNATURAL - THE DARK SIDE OF THE WORLD
S2E2 - Where is Laura? - Part 1(Onde está Laura? - Parte 1)


- Arrogante, você um incoveniente Dean Winchester, procure mexer no que é seu! - Gritava Laura ao ver Dean mexendo em sua bolsa onde guardava sua maquiagem bela e dark.
- Hey, vocês dois podem parar com isso? Eu já estou cansado desse joguinho barato dos dois bocós aí. - Resmungou Sam ao ver a briga. - Vocês dois parecem casados à 20 anos.
- Mas foi ele(a) quem começou - Gritaram os dois ao mesmo tempo.
Laura pegou a bolsa e deu um tapa em Dean.
- Vou sair um pouco. Preciso esvaziar a minha cabeça.
- Onde você vai?
- Não interessa à você, porque não procura a resposta em alguma bolsa?
Laura saiu rápido do quarto do Hotel, batendo a porta na cara de Dean e Sam.
- Ela tá pedindo! - Disse Dean.
- De certo tá passando por alguma fase ruim.
- Hey... Como ela vai ir?
- Err...
Os dois caminhavam até a direção da janela, e viram Laura entrando no Impalla.
- Não, ela não pode fazer isso.
- EEI LAURAAA!
Dean gritou enquanto Laura acelerava o carro e saía em direção do Portão principal. Largando os braços da janela, Dean saiu correndo pela porta, e desceu as escadas rapidamente. Chegando lá embaixo, viu só os rastros do carro.
- Filha da mãe! - Disse Dean em voz baixa.
Dean voltou as escadas, agora desanimado em direção ao quarto.
- E aí? Conseguiu Dean? Sr. Flash. - Ria Sam,da cara de Dean !
- HAHA, muito engraçado tobogã de girafa!
Sam parou de rir e observou-se no espelho que encontrava-se no quarto.
- Cara de bunda - Disse Sam.
- O que vem do céu não me atinge. - Disse Dean, que se ajoelhava no chão e olhava pro rosto de Sam.
- Agora você vai ver... 
Sam saiu correndo atrás de Dean dentro do prédio. As pessoas que assistiam a cena durante o tal ''percurso'' percorrido, riam altamente ao ver as caretas de Dean e as provocações contra Sam.
- Volta aqui que eu vou te pegar. - Disse Sam.
- Nunca que eu me entrego senhor Poste elétrico!
- Para de ser Criança Dean!
Dean correu em direção à uma bicicleta, montou-a e saiu andando portão à fora.
- Dean, para de bancar o idiota. Não faz isso cara.
- Qual é Sam, vamos divertir um pouco, nós não tivemos infância, vamos ter agora. - Gritava Dean à um kilômetro de distância.
- Agora você vai ver!
Sam saiu correndo atrás de Dean, que pedalou rápido a bicicleta. 
- Ei Dean, para logo essa bicicleta!
Dean virou para trás e riu da cara de Sam, que tinha a camisa molhada de tanto suor. O motivo seria os 35º que faziam alí fora.
- Dean, cuidado!
- O quê?
- DEEEAAAN!
- SON OF A BITCH!
Dean entrou com a bicicleta matagal a fora em uma zona reservada para plantações de árvores de diversos tipos. Assim, vendo o irmão, Sam correu rapidamente até lá, entrando no mato. 
Chegando lá, deparou-se com Dean parado olhando atentamente para o Impalla, dentro do mato.
- O que houve com o meu carro Sammy? O que aquela vadia fez?
Sam retirou uma arma do bolso, e apontando para o carro, abriu a porta toda amassada, lentamente.
- O que é essa vadia filha do Diabo fez? - Gritava Dean!
- Dean, acho que não é o que ela fez, mas sim o que fizeram com ela.
- O que você está...
Dean arregalou os olhos vendo a cena. O Impalla era coberto de sangue e pedaços de cabelo louros sedosos, que acompanhados da faca contra-demônios de Laura.
- Mas o que fizeram com ela? - Pergunta-se Dean,para sí mesmo.
- Acho que eu posso responder. - Disse uma voz feminina sexy.
- Laura, pra que tanta brincadeira?
Sam virou e um arrepio tomou seu corpo por completo.
- Quanto tempo não é meu querido?
Dean virou e olhou com olhos espantosos.
- M.. M.. Me.. Meg?
- Nossa, eu fiquei sabendo da grandiosidade que fizeram com o Vinny e com o papai aquela vez. Que coisa feia. Não é coisa de bons moços.
- Eu achei que você havia ido pro inferno.
- Eu fui meu cute-cute, mas tudo que vai... VOLTA... e ainda pior!
Nesse momento a forma de garota meiga de Meg tornou-se uma horrível silhueta desnutrida e ensanguentada. Aquela coisa voou em direção de Dean que recebeu Meg com um belo tiro na garganta.
- Nossa... COF(isso é uma tosse)... Impressionante, que o tempo passa... E VOCÊS NUNCA USAM NOVAS ARMAS... Precisam atualizar.
Em um instante, Meg colocou sua lingua pra fora e a torceu pro lado, o que fez Dean ser tocado rapidamente contra o carro, e ter alguns cortes profundos nas costas, devido às pontas de vidro.
Meg virou-se para Sam que foi arrastando-se para dentro do carro. Sam se atirou no banco sujo de sangue, e logo pegou a faca de Laura tocando-a na direção de Meg.
- Não tem como usar essas coisas falhas Sam. Isso não funciona mais comigo.
- Mas isso funciona! - Disse uma voz que vinha atrás de Meg.
Meg virou-se, e fez cara de espanto, fechando então os olhos.
- Castiel? 
- Santa Claus que não é!
Castiel pegou a cabeça daquela ''criatura'' que chamavam de ''MEG'', e a transformou em um pó escuro, com a consistência de uma farinha.
- Cass, como você sabia...
- Eu tenho minhas fontes...
Dean, todo cortado, nem conseguindo se mecher no chão, olhou pra Castiel.
- AAH, olá Dean! Tudo Bem?
- Não 
- Sabe Dean, eu não gosto de suas respostas que são assim.
- Que pena...
Falava com Castiel Dean, quando caiu no chão de tanta dor. 
Castiel caminhou em direção à Dean, tocando na cabeça do mesmo, que acordou na mesma hora e levantou-se sem nenhum arranhão.
- Onde está Laura? - Perguntou Castiel.
- Não sabemos... Ela pegou o meu baby e saiu sozinha. Encontramos ela aqui.
- Como vieram aqui?
- É...
Dean olhou para uma bicicletinha rosa quebrada alí no lado.
- Transportes de hoje são bem seguros. 
- Cala a boca ô, Milorde.
- O que importa é achar Laura e...
Nesse instante uma faca atravessou a cabeça de Castiel. Aquela coisa pontuda veio com força na cara de Castiel, que transformou-se em uma luz imensa e clara que adormeceu os olhos de Dean e Sam.
- Não tem como me matar. - Disse Meg que apareceu toda como um pó negro, que flutuara no chão, mas agora falava com uma vóz grossa e dolorosa.
Sam e Dean entraram no Impalla, ainda quebrado e saíram acelerando. 
- Voltem aqui!
O Carro invadiu o meio da pista, atravessando-se na frente de um caminhão. Dean foi apertar a buzina pro caminhão, mas quando apertou uma gosma saiu de dentro da direção que cobriu o corpo de Dean e começou a tirar a sua respiração.
- Santo Cristo! - Gritou Sam vendo aquela cena.
- Sam rapidamente pegou a faca de Laura, e cortou a gosma que tinha formato de uma geléia. Aquela coisa começou a derreter, mas parecia ser uma espécie de ácido que começou a queimar o corpo de Dean por completo. 
- Rápido Sam - Dizia Sam sem ar, e com aquela coisa corroendo a sua roupa que ainda tinha uma malha fina devido ao grande calor.
Sam puxou a gosma enquanto o Imapalla seguia desgovernado na pista que parecia estar vazia no lado direito. A gosma começou a queimar a mão de Sam que atirou a gosma pra fora, caindo sobre um carro e matando o homem que o conduzia. Dean recuperava ainda o ar, apenas controlando o carro no acelerador e no freio, sem encostar na direção.
- Dean, cuidado, uma curva!
- AAH Meu Deus!
Dean virou a curva com força, enquanto Meg saia de dentro dos detroços do acidente que a gosma causara. 
- Rápido Dean, precisamos ir rápido. CUIDADO!
- O que? - Perguntou Dean!
- Aquela coisa na nossa direção.
Dean olhou para cima e viu um grande pedaço de concreto vindo em direção do Impalla, que voou longe para baixo do penhasco que era visível na rodovia. 
- AAAAAAAAAH - Gritava Dean conforme o carro ia caindo.
- Socorro! - Dizia Sam observando a porta do Impalla soltando-se junto com o resto dos artefatos que estavam no porta-malas.
- Precisamos pular Dean.
- O que? Tá maluco? Vamos morrer!
- Se morrermos assim vai ser melhor do que carbonizados.
- É, isso tem razão. Vamos... 1,2,3.
Os dois pularam em uma diferença de 1,30 metros mais ou menos de onde o carro caíra. Quase irreconhecíveis de tantos ferimentos, Dean e Sam ainda tinham vontade de sobreviver e saíram correndo do local.
- Corre mais rápido. - Gritava Sam.
- E a Meg? - Disse Dean.
- Tem coragem de olhar pra trás?
- Eu acho!
Dean virou-se, e neste instante viu a explosão, o fogo que parecia quase como um caramelo gigante que tomava conta junto à fumaça.
- Meu bab... Se abaixa!
Sam atirou-se no chão junto à Dean, em questão de milésimos para um dos pneus do carro não pegá-los em cheio.
Os dois levantaram, e viram o fogo tomando conta do carro. 
- Veja aquilo Sam... Parece que a fumaça ficou... Olha ela tá vindo... Mas nem tá ventando muito...
- Não é fumaça do fogo... É ela...
- Cruzes!
Os dois saíram correndo mais rápido no meio daquele mundaréu de areia que era encontrada no solo que ficava muito distante da rodovia. Sam virou-se para trás e viu Dean caído no chão. Dean gemía.
A fumaça então tomou forma de Meg na frente dos dois e com uma espécie de barra de concreto, preparou-se para lançar-se contra os dois. De repente, ela virou fogo puro, que derreteu-se no ar, e viou apenas aquela mesma meleca vista antes que pegara Dean.
- AAAH, não, de novo não...
Dean foi arrastando-se para trás...
Sam correu e pegou a meleca, tocando-a dentro da água que era acumulada em uma espécie de açude alí perto.
- Está bem Dean?
- Claro Sam, olha só minha cara de bem estar...
- O que fez aquilo?
- Não é o que... mas sim quem...
- Você? - Disse Dean!
No mesmo instante...
Uma espécie de laboratório abandonado, era tomado por sujeira. A desarrumação do lugar era assustadora. Cheia de ratos, baratas e qualquer espécie de animal que gostava de lixo. No meio daquele lugar, com luzes desligadas, uma bela garota, com maquiagem borrada e cabelo sujo de sangue, além de roupa rasgada, estava deitada, e abriu os olhos lentamente.
- Onde eu estou? - Perguntou !
- Onde sempre quis que estivesse... Está pronta... para o sacrifício? - Perguntou uma figura vestida de preto perto da janela quebrada, que dava de cara para uma floresta.
Laura olhava para aquele lugar que nunca havia visto antes,  parecia até o inferno, mas era muito gelado e desanimado  para isso. Sentiu seus olhos embaralharem, e verem somente a escuridão, que foi acompanhado por uma dor aguda insuportável.
____________________________________________________
CONTINUA...



Share this article :

0 comentários:

Postar um comentário

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger