Home » » Kill All The Secrets - Capítulo 2.16 - "Find Me"

Kill All The Secrets - Capítulo 2.16 - "Find Me"





Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo:  2.16 - "  Find Me "

Classificação : 16 + - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Misha (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: Após os últimos acontecimentos, Ashley, Nickole e Brittany, tem suas vidas viradas de cabeça para baixo, principalmente por terem testemunhado a morte de Lavínia, da qual agora são suspeitas. Como se não bastasse os problemas com a justiça, Ash se vê de frente com seu antigo amor, que volta disposto a tê-la de volta, Jensen sente que Ash está um pouco distante, isso o deixa inseguro, se deparando com uma situação onde as decisões não dependem apenas dele. Nick se sente vazia diante de todos os acontecimentos, principalmente em seu termino com Jared, a Chegada de Misha talvez possa mudar isso, ou apenas complicar tudo ainda mais. Bri como sempre prefere viver em seu mundo onde tudo gira em torno de homens, não que isso seja uma má ideia... Molly tenta usufruir dos bens de Lav, mas não esperava por uma surpresa nada agradável. O trio de amigas no final do primeiro capítulo, se veem de frente com algo que poderia ser julgado impossível de acontecer, quem é ela ? o que ela quer? A última pergunta eu posso responder, brincar com as "culpadas" da morte de Lav.

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens e os Personagens. Quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.........................................................................................................................................





2.16 - "  Find Me "
"Me Encontre"


Depois de passarem quase o dia todo em Harrisburg, Ash, Bri e Jared voltavam para East St. Louise no final da tarde. Bri estava dirigindo o carro de Ash e Jared estava dormindo um sono profundo no banco de Trás. Lav, depois de ter matado Yvonne, foi obrigada a acompanhar o Médico legista até ao hospital, para ver se a história toda que ela disse, era verdade. Bom, mesmo não sendo, o fato dela ter se jogado da escada, tornou a historia real, sendo o bastante para inocentá-la, isso foi o que Patrick disse na hora que a Vadia foi na delegacia assinar seu depoimento, tendo assim, a página Yvonne, virada em sua vida.  A reunião que acontecia no Campus de East St. Louise, terminara de uma maneira benéfica, tendo seus assuntos totalmente resolvidos e por incrível que pareça, sem nenhuma briga de Henri e Jensen. Nick, depois do incidente no apartamento de Misha, preferiu ir embora para casa, se sentindo desconfortável com aquela situação toda, principalmente por perceber que Jared nunca irá deixar de fazer parte de sua vida...

Casa de Nick - Look Nick

- Minha Mãe tinha razão. Nick conversava consigo mesma, deitada em sua cama. - Deveria ter ido para Harrisburg com as meninas, fiquei por causa do Misha e... Se revirava na cama, ficando de bruco. - Bom, acho melhor eu parar de pensar nisso, quer saber. Pegava seu celular no criado, ao lado da cama. - Vou fazer uma vídeo chamada para Ash. Fazia o que acabara de dizer. - Hello? Ash?
- Nick. Sorria e logo colocava a ligação em viva voz,alinhando o seu celular em sua frente.. - Hi, como você está? Se arrependeu de não ir em Harrisburg?
- De certa forma.
- Compramos tantas coisas. Bri se intrometia na conversa,enquanto dirigia. - Fizemos o Jared de Chofer, foi divertido e sem contar do homem que esbarrou na Ash, ele era tão, mas tão hot e lindo e tinha um sorriso .
- Como? Me conte essa historia direito. Gargalhava.
- Ai, isso é palhaçada da Bri, eu apenas esbarrei nele e alguns papéis foram ao chão e eu o ajudei a pegá-los.
- Mas o jeito que ele olhou para a Ash, poderia dizer que estava enfeitiçado.
- Espera, o Jared está escutando essa conversa? Nick dizia receosa.
- Não, nesse exato momento ele deve estar fazendo meia noite. Bri gargalhava.
- Good. Sorria. - Mas me conte mais detalhes desse homem misterioso?
- Ele é alto, deve ter algo em torno de Um metro e Oitenta e Seis centímetros de altura, um sorriso perfeito, um lindo cabelo loiro curto,lindos olhos azuis e deve ter um corpo perfeito debaixo daquela roupa. Bri dizia interessada.

- Gostei da descrição.

- Meninas, eu tenho namorado, lindo por sinal e que eu gosto muito, então vamos parar com essa conversa, foi apenas alguém que eu esbarrei no Shopping, nada de anormal nisso. Dizia sorrindo.
- Ash, ele foi mais um que não conseguiu resistir a você.
- Bri. Nick se intrometia. - E a novidade nisso? Onde fica?
- É, para variar. Gargalhavam.
- Ai, chega. Ash olhava para Bri, a repreendendo. - Nick, como foi seu dia com o Misha?
- Foi legal. Dizia normalmente.
- Ai que voz de velório é essa?
- Ah Ash, eu consegui estragar o almoço que eu havia planejado colocando fogo na cozinha.
- What? Bri começava a gargalhar histericamente.
- É, pode rir, mais depois agente começou a se beijar, e quase aconteceu...
- E por que não aconteceu? Ash dizia curiosa.
- Por que eu não estava no clima, porque... Tentava achar uma desculpa.
- Por causa dele? Ash mostrava Jared dormindo para Nick.
- Uhun. Confirmava, balançando a cabeça.
- Então por que você não deixa esse orgulho bobo de lado e volta com ele?
- Por que eu não posso fazer isso agora Ash, o Misha acabou de sair da Igreja e um dos motivos foi por minha causa eu preciso de um tempo para prepará-lo.
- É, de certa forma você está certa.
- Posso te fazer uma pergunta? Nick dizia receosa.
- Faça.
- Como você consegue namorar o Henri sendo que é com o Jensen com quem você quer ficar?
- Eu amo o Henri, sabe, ele foi meu primeiro namorado, o primeiro amor, minha primeira relação a dar certo, eu sempre vou amá-lo de uma certa forma.
- Mas não é por ele que você está apaixonada, não é com ele que você realmente quer ficar.
- E o que eu posso fazer? Eu jamais seria egoísta a ponto de viver um amor, perdendo minha mãe,vocês e até ele...
- Me desculpe. Percebia um certo tom de tristeza na voz da amiga. - Mudando de assunto, vocês vão demorar para chegar?
- Não, daqui há uns 30 minutos estamos em East St. Louise. Bri se intrometia.
- E onde nós vamos nos encontrar para atualizar os babados?
- Pode ser na minha casa? ou melhor, você e a Bri podem dormir lá...
- Por mim tudo bem. Nick concordava. - Ah, vocês não sabem da última notícia de East St. Louise.
- Ihh, o que aconteceu dessa vez? Bri dizia interessada.
- Sabem a enfermeira da Lav?
- Ela Morreu? Ash e Bri diziam juntas.
- Nem notícia de morte tem graça mais de dar.  Nick abaixava o tom de voz.
- O que a Lav fez? Como ela matou a coitada? Ash dizia. - Eu falei pra ela não confrontar a vadia.
- Ela caiu da escada,segundo escutei, foi um acidente, mas. Dava uma pausa. - Acidente,Lav e Morte na mesma frase é igual a assassinato.
- Isso é mais do que óbvio. Bri dizia. - Sabe o que da raiva, ela faz tanta ruindade e sempre sai ilesa,ela sempre consegue fazer a historia ficar a seu favor...
- Molly é um claro exemplo disso. Ash olhava para o lado.
- Hummm. Nick dizia pensativa. - Bom, vou desligar agora, até mais tarde meninas. Sorria.
- Ok, então até mais tarde na minha casa. Bye. Ash Encerrava a ligação.


Relembrando: Look Ash - Look Bri - Look Jared
...

Lav's Home


- Sabe que eu já estou ficando entediada dentro dessa casa? Lav andava de um lado para o outro, dentro de seu quarto. - Apesar do meu dia já ter sido cheio, o tédio tomou conta agora. Caminhava até o banheiro de seu quarto, abrindo o registro de água da banheira, começando a enche-la. - Isso tudo é culpa daquela cachorrinha sarnenta da Molly, se ela não tivesse gravado aquele vídeo, tudo seria diferente. - Bom, mas pelo menos ela está onde merece, em um lugar de sua grandeza. Gargalhava. - E sem contar eu tenho o meu jantar aqui em casa com o Jensen. Caminhava até o armário de seu banheiro, pegando sais de banho e jogando-os na banheira, fazendo uma grande quantidade de espuma se formar. - Dessa vez eu vou conseguir conquistá-lo, homem adora mulher que se faz de sofrida. Gargalhava. - Mas que inferno. Escutava seu celular tocar. - Só porque ia tomar meu banho. Caminhava até a penteadeira de seu quarto, pegando seu celular e logo começava a sorrir, vendo o nome de Jensen no visor. - Hello, Lavínia Vanderbill falando. Caminhava de volta para o banheiro.
- Lav, é o Jensen.
- Jensen, que surpresa maravilhosa. Retirava sua roupa, entrando na banheira, se cobrindo de água e espuma.
- Eu fiquei sabendo do ocorrido com sua enfermeira, como você está? Dizia preocupado, descendo as escadas do estacionamento da Faculdade.
- Bom, não vou dizer que estou completamente bem, mas diante dos acontecimentos, eu estou ok.
- Sabe que eu gosto disso em você.
- Disso o que? Se fazia de desentendida, soprando a espuma da palma de sua mão.
- Esse seu otimismo, essa sua qualidade de não ficar triste.
- É como eu digo, não vai adiantar eu ficar chorando pelos cantos, a vida é muito curta para deixar de vivê-la.
- É, nisso você tem razão. Caminhava até seu carro,se encostando nele. - Então, eu estava pensando no jantar que tínhamos marcado...
- Eu estou tão animada,digo, depois que a Molly, minha única amiga foi presa e eu fiquei paralítica,não tenho muito com quem conversar, minha vida social está...
- Eu entendo, mas achei que você iria preferir desmarcar depois do incidente com a enfermeira.
- Como disse, a Vida continua, querendo ou não, sendo boa ou ruim, e no caso, esse jantar vai ser algo bom então não tem o porque eu recusar. Brincava com a espuma da banheira.
- Tudo bem então, nosso jantar continua marcado para às Oito certo?
- Sim, depois eu vou pedir para a Karl fazer algo especial.
- Ok, te vejo mais tarde.
- Até mais tarde. Encerrava a ligação. - Ai Jensen, você finalmente será meu, ainda mais agora com o caminho  livre. Gargalhava maleficamente.

...

- Bom, eu vou até a cozinha fazer um sanduíche bem light e um suco para tomar. Nick se levantava da cama, fazendo um rabo de cavalo nos cabelos. - E depois vou tomar um outro banho e ir para a casa da Ash. Saía do quarto e logo descia as escadas correndo. - Até agora minha mãe não chegou do supermercado? Olhava a casa vazia.
- Deve ter encontrado com alguém na rua, ou passou no emprego do meu pai. Caminhava até a sala, ligando a Tv e colocando em um canal de música qualquer. - Bem melhor que esse silêncio. Ia direto para cozinha. - Mas não é possível. Escutava a campainha tocar. - Será que não se pode ter mais nenhum momento de sossego? Dizia baixinho, correndo até a sala, logo abrindo a porta. - Pois não? Em que posso ajudá-lo?
- A Senhorita é Rene Walters?
- Não, sou a filha dela. Olhava para ele. - Sobre o que se trata? Posso ajudar?
- Eu sou carteiro e tem essa entrega para ela. Mostrava uma pequena caixa, embrulhada em um lindo papel de presentes vermelho.
- Eu posso receber para ela. Sorria.
- Aqui diz para entregar especificamente para sua mãe.
- Olha, se você quiser ficar ai fora esperando, tudo bem, mas ela saiu e não tem hora para voltar.
- Posso confiar em deixar essa caixa com você?
- Não, por que eu vou roubá-la. Dizia ironicamente. - Claro que pode, se a entrega é para minha mãe, para que eu vou mexer ou não entregar?
- Tudo bem, assine aqui por favor. Entregava uma folha para ela assinar, Nick pegava a caixa e logo entregava o papel assinado para o carteiro.
- Até mais e bom serviço. Nick se despedia.
- Thanks. Saía dali.
- É cada louco que me aparece. Sacudia a caixa, percebendo que estava leve demais. - O que será isso? Olhava estranhando. - Será que minha Mãe comprou alguma coisa? Dizia pensativa. - Será que é uma bomba? Dizia assustada. - Quer saber. Abria o embrulho vermelho, e logo via um envelope, com um cartão dentro.
- Eu sei que não se deve fazer isso, ler coisas dos outros, mas essa caixa está estranha. Abria o envelope e começava a ler o cartão.


" Conselho de uma  amiga, comece a olhar mais atentamente para sua filha, por que depois que ela ficar falada, será tarde demais. 
XoXo L.B."

- OMG. Nick dizia assustada e logo se sentava no sofá, abrindo a caixa e se deparando com muitas fotos, suas e de Misha se beijando na Igreja. - Ooh. Nick puxava ar, se sentindo um pouco tonta. - Ainda bem que eu abri, se minha mãe visse isso, seria meu fim. Corria até a cozinha, pegando álcool e fósforo na dispensa. - Dessa vez a L.B. passou dos limites. Pegava a caixinha e logo subia para seu quarto, entrando aflita em seu banheiro. - Minha mãe jamais poderá descobrir isso. Jogava as fotos na pia do banheiro, tacando álcool em cima delas e logo riscando fósforo, começando a queimá-las. - Preciso me arrumar e ir para a casa da Ash. Se agachava até o armário pegando alguns produtos para tomar um belo banho.

...


- Jared? Ash se virava para trás, acariciando a face dele, que ainda dormia. - Nós já chegamos. Sorria.
- Uau. Esfregava os olhos. - Eu dormir de lá aqui? Se sentava.
- Yeap. Sorria. - Sério que você não escutou eu e a Bri conversando? Dizia surpresa.
- Juro, não escutei nada. Abria a porta do carro, descendo.
- Bri. Ash se virava para ela. - Deixa que eu dirijo daqui até em casa.
- Ok. As duas desciam do carro. - Enquanto você se despede do Jared, eu vou ligar para minha mãe avisando que vou dormir na sua casa.
- Fine. Se encostava no carro, ficando de frente para Jared.
- Jay, até mais. Bri acenava para ele. - Foi ótimo viajar com você e obrigada pela ajuda. Sorria.
- Por nada Bri, me diverti bastante hoje também.
- Até qualquer dia Jared. Ash sorria. - Qualquer coisa que você precisar, pode me ligar. O abraçava.
- Thanks Ash. Retribuía o abraço. Jensen que passava pela recepção do edifício, via a cena, ficando pensativo. - Jared? Dizia, fazendo o amigo se virar.
- Bom. Ash olhava para Jensen e logo afastava Jared de si. - Acho melhor eu ir. Dava a volta pelo carro, assumindo o volante, Bri também dava a volta, entrando no carro, se sentando ao lado de Ash.
- Bye Jay, Bye Jensen. Bri acenava para eles.
- Bye. Diziam juntos,vendo-as sair dali. - Então. Jensen dizia. - Como foi lá no presídio?
- Foi bom. Se aproximava do amigo. - Acho que esse filho da Molly é realmente meu.
- Você ainda acha? Entravam no edifício, caminhando até o elevador.
- Bom, certeza eu só vou ter mesmo quando um exame de DNA estiver nas minhas mãos.
- E como ela está na cadeia? Se arrependeu do que fez?
- Por incrível que pareça ela está bem e sobre os crimes, ela jura que não foi a autora.
- Claro e você acreditou? Desciam no andar de costume.
- Não sei, mas que ela está mudada, ela está, essa foi a primeira conversar normal que eu tive com ela.
- Cadeia Jared, é capaz de mudar qualquer um, deve estar é arrependida. Abria a porta de seu apartamento e ambos entravam, logo se jogando no sofá.

Sala J's


- Pode ser, mas eu concordo com ela em uma coisa.
-  E o que seria?
- A Lav, ela mandou agente ficar longe dela.
- Jared, ela quase matou a coitada, é lógico que ela vai se fazer de coitada e outra a Lav quase morreu.
- Como? Dizia surpreso.
- A Enfermeira dela, a jogou da escada e ambas caíram, por sorte a Lav está viva e bem.
- Credo, onde a Lav está a morte a cerca.
- Mudando de assunto, como foi viajar com a Ash? Fingia desinteresse.
- Foi ótimo. Abria um sorriso. - Ela é tão divertida, alegre, espontânea, além claro de ser impecavelmente linda. Jared dizia entusiasmado e Jensen percebia o jeito animado dele.
- Toda essa rasgação de seda por conta de uma viagem?
- Mas ela é uma pessoa incrível. Sorria.
- Mais um fã dela. Pensava. - Quer saber. Se levantava do sofá. - Vou tomar um banho, tenho um jantar marcado com a Lav.
- Você ainda vai vê-la depois do acidente?
- Sim, ela disse que não tem problema algum. Subia as escadas.



....

Horas Depois...

Ash's Bedroom - Look Lilly


- Ash. Lilly abria a porta do quarto da filha, vendo muitas sacolas de roupa espalhadas pelo quarto. - Uau, que bagunça. Sorria. - Como foi sua viagem?
- Foi ótima, como pode ver, comprei muitas coisas.
- E a Bri?
- Está em um dos quartos de hospedes, aproveitando a banheira.
- Essas sacolas todas são suas e da Bri?
- Não, as dela estão dentro do meu closet. Apontava.
- Ash, vocês compraram o Shopping inteiro. Gargalhava.
- Quase, isso por que faltou tempo para passar em algumas outras lojas. Sorria e logo percebia uma caixa, que a Mãe segurava. - O que é isso? Patrick andou lhe dando presentes?
- Não, na verdade, é sobre isso que eu quero conversar. Dizia séria, se sentando na cama, fazendo a filha se sentar ao seu lado.  - Na verdade, eu queria conversar sobre isso assim que você chegou, mas preferi deixar você descansar um pouco. Olhava para ela. -  Ash, essas fotos. Abria a caixa, mostrando fotos dela e de Jensen se beijando.
- OMG mãe, quem lhe entregou isso? Dizia assustada.
- Eu ia perguntar se eram montagens, mas julgando por sua reação.
- De onde  surgiram essas fotos? Dizia sem reação.
- O carteiro entregou mais cedo e tem esse bilhete anonimo. Retirava ele da caixa, começando a lê-lo.


" Uma vez Vadia, sempre vadia. Olhando essas fotos, qual é o seu grau de decepção ao saber que sua filha andou namorando outro professor? Será que o Nível de inteligência da Ash é tão baixo assim que ela precisa se deitar com professores para garantir uma boa nota?" 
XoXo L.B.




- Isso é verdade Ash? Olhava para ela, que deixava algumas lágrimas caírem por sua face.
- Não. Olhava para baixo. - Quer dizer, é, mas não por notas.
- Mas porque outro professor Ash?
- Eu não sabia que ele era professor quando o conheci, eu achei que ele era algum turista ou algo do tipo.
- Assim como o Henri. Dizia um pouco incomodada.
- Yeah, assim como o Henri. Olhava para baixo.
- E por quanto tempo isso aconteceu?
- Por um bom tempo. Continuava olhando para baixo.
- E por que eu recebi essas fotos? Você sabe que se alguém mais ver essas fotos, você será expulsa da Universidade, justamente por seu passado.
- Mas acabou mãe, agente não tem mais nada, eu juro. Limpava as lágrimas.
- Espera, esse é o tal de Jensen? Dizia pensativa.
- Como a Senhora sabe?
- Por que um dia eu escutei uma conversa sua com as meninas. Olhava para Ash. - Sabe querida, me dói tanto perceber você escondendo segredos de mim, não confiando em mim...
- Não é isso, eu confio na Senhora é só... Voltava a chorar.
- Eu sempre fui tão compreensiva com você, nunca fui de ficar te cobrando nada, mas é ruim saber que a filha esconde coisas de sua mãe.
- Me perdoe Mãe. Olhava nos olhos de Lilly.
- Você gosta desse Jensen?
- É complicado dizer isso. Olhava para baixo.
- Complicado por ele ser seu professor?
- Ele não é mais meu professor.
- Então por que é complicado? Isso não é justo com o Henri.
- Eu gosto do Henri, ele me faz bem.
- Mas e o Jensen?
- Eu não posso ficar com ele.
- Por que?
- Por que não posso. Via Lilly se levantar.
- Está vendo, mais um segredo, é horrível ter que descobrir as coisas pelos outros, ao invés de ser por você. Olhava Ash com uma certa tristeza. - Melhor eu me retirar. Saía dali, ao ver Nick entrar no quarto da amiga.
- Ash, o que aconteceu? Se sentava ao lado dela.
- Ai, esse banho de banheira estava ótimo, me sinto renovada. Bri entrava no quarto de Ash, vestindo apenas um roupão.
- Bri. Nick apontava Ash.
- O que aconteceu Ash? Se aproximava, se sentando ao lado da amiga.
- Minha Mãe recebeu um monte de fotos minhas e do Jensen se beijando.
- OMG, minha Mãe também recebeu, só que de mim e do Misha. Nick dizia surpresa.
- E como você ainda está viva? Bri estranhava.
- Minha mãe estava fora e eu recebi a caixa por sorte. Olhava para Ash. - A Lilly brigou com você?
- Não, mas ela me olhou com uma cara, sabe, cara de desapontada.
- Essa L.B. já passou dos limites, por que essa vadia não mostra a cara? Será que é tão covarde assim? Bri dizia raivosa.
- Ai, melhor agente cortar esse clima. Ash limpava as lágrimas. - Nós precisamos descobrir quem é L.B. antes que ela faça uma bagunça maior em nossas vidas.
- L.B. sabe tudo o que agente faz, logo, ela sempre deve estar por perto. Bri deduzia.
- Vamos prestar mais atenção quando recebermos essas mensagens. Nick dava a ideia.
- Depois agente pensa nisso. Ash se levantava. - Bri. olhava para a amiga. - Vamos separar os presentes?
- Claro. Levantava da cama animada. - Nick, trouxemos coisas para você.
- Thanks. Sorria.
- Ooh. Ambas diziam juntas, ao escutarem o Bip de seus celulares ao mesmo tempo.
- Awesome. Ash pegava seu celular em cima da cama e logo lia a mensagem.


" Gostaram do meu singelo presente? Espero que sim, afinal, deu trabalho tirar essas fotos e depois fazer esse embrulho. " XoXo. L.B.


- Como sempre, ela veio tripudiar. Bri dizia.
- Meninas, olhem no fim da mensagem. Nick percebia.
- Tem uma localização aqui, e é no parque florestal da cidade. Ash dizia pensativa.
- Você quer dizer dentro da floresta né. Nick a completava.
- Mas se a localização veio no fim da mensagem, a L.B. não deve ter percebido.
- Ou, é justamente isso que ela queria. Bri dizia.
- Mas se a localização está aqui. aposto que um GPS seria capaz de encontrar esse lugar. Ash dizia pensativa.
- No Way que vocês estão pensando nisso? Bri olhava para a cara das duas.
- Se o que eu e a Ash estivermos pensando for ir atrás da L.B. sim, nós estamos.
- Vocês estão é malucas de quererem enfiar na mata a noite.
- Talvez seja nossa chance de descobrir quem está atrapalhando nossas vidas com essas mensagens. Ash olhava para Bri.
- Sem contar que depois do que aconteceu hoje, eu topo tudo para descobrir quem é essa vadia.
- E eu achando que teríamos uma noite normal, filmes, pipoca, troca de roupas... Bri bufava.
- Mas agente não pode ir atrás de um inimigo de mãos abanando. Nick dizia pensativa
- Você tem razão. Ash concordava. - Esperam aqui. Ash saía do quarto correndo.
- Sabe, não estou acreditando que vamos fazer essa loucura. Bri caminhava até o closet, pegando algumas roupas dentro de uma sacola, vestindo-as. - E olha que eu sou mestra em fazer loucuras, mas isso, é falta de juízo.
- Eu sei que isso não é um boa ideia Bri, mas você tem noção do que a L.B. fez hoje? Se minha mãe descobrisse sobre o Misha, ou pior, meu Pai, iria ter sangue rolando.
- Eu sei Nick, mas ir na floresta a noite. Vestia um casaco.
- Nós vamos levar um GPS, celular, lanterna, não tem porque se preocupar, além de sermos Três.
- Voltei. Ash entrava no quarto, com uma arma nas mãos.
- OMG, onde você conseguiu isso? Nick se assustava.
- Peguei no quarto da minha Mãe, o Patrick não vai dar falta por que ele tem mais.
- Agora sim eu me sinto segura. Bri gargalhava.
- Justamente, nós não podemos ir encontrar alguém que nós odeia,sem ter nossas garantias.
- Podemos ir então? Nick se levantava da cama.
- Só vou pegar um casaco. Ash Caminhava até o closet, enquanto Bri se maquiava em frente ao espelho. - Está muito frio lá fora? Olhava para Nick.
- Mais ou menos, está é ventando um pouco.
- Ok. Olhava para suas roupas,pegando um Trench Coat.
- E o que nós vamos dizer para sua mãe? Bri passava um pouco de Gloss.
- Vamos ter que mentir. Ash sorria. - Mais uma vez. Olhava para baixo. - Vamos dizer que iremos ao Grill.
- Tudo bem. Nick concordava. - Mais espera, a essa hora, o parque deve estar fechado, como vamos entrar lá para ter acesso a floresta?
- Não se preocupem com isso, eu conheço uma entrada. Bri gargalhava.
- Podemos ir então? Nick olhava para as meninas.
- Yeah. Ash jogava o cabelo e logo olhava para Bri. - Você não acha desnecessário essa produção toda para uma simples floresta?
- Não. Sorria. - E se eu saísse de casa toda simplesinha, sua mãe iria desconfiar, já que vamos ao "GRILL".
- Pelo menos nisso a Bri tem razão. Nick concordava. - Então vamos. Saía puxando as amigas dali.


Look Bri - Look Ash - Look Nick
...


- Como estou perfeita. Lav se admirava no espelho do quarto. - Pena que vou ter que ficar sentada naquela cadeira de rodas nojenta, se não fosse por isso, essa noite, Jensen seria completamente meu. Repassava um pouco de rímel nos cílios. - Kaaaaaarl sua vaca velha enrugada. A gritava e logo se sentava  em sua cadeira.
- Me chamou Senhora? Abria a porta do quarto da Vadia.


Look Lav


- Não, estava apenas aquecendo minha voz. Dizia docemente. - Claro que chamei sua velha esquerozada.
- O que a Senhora deseja? Se aproximava.
- Quero descer, e já que aquela vaca podre da Yvonne está se decompondo embaixo da terra, você vai fazer isso.
- Mas Senhora, eu acho que não aguento.
- Olha aqui sua velha reumática, se você não aguenta carregar uma mulher magérrima como eu, sugiro que você vá procurar um asilo para se internar.
- Tudo bem Senhora. A pegava no colo, percebendo que Lav não era tão pesada assim. - Uau, a Senhora é leve.
- Claro que sou, peso apenas 52 quilos. Desciam a escada. - E mesmo que não pesasse, você já deveria estar acostumada a carregar coisas pesadas, afinal, empregada doméstica vive carregando peso pra cima e pra baixo. Colocava Lav sentada no sofá e logo subia as escadas correndo, para pegar a cadeira da Vadia - Aqui está sua cadeira Senhora. Voltava até a sala, colocando Lav na cadeira de rodas.
- Bom, agora você pode pegar essa sua cara craquelada e sumir daqui, não vou precisar de sua presença mais.
- Tudo bem Senhora. Corria até a cozinha e pegava sua bolsa. - O Jantar está do jeito que a Senhora pediu. Dizia se aproximando da sala. - E já está servido na mesa.
- Ok, agora suma porque preciso da sua presença bem cedo amanhã.
- Boa Noite Senhora. Abria a porta da sala, dando de cara com Jensen chegando.
-Karl, Hi. Sorria para ela. - Já está indo?
- Sim Senhor, aproveite o jantar.
- Thank You e por favor, sem senhor. Sorria, vendo ela sair dali.
- Jensen, que bom que você chegou. Sorria, vendo o mesmo se aproximar.
- Boa Noite, como você está? A abraçava.
- Graças a Deus bem. O beijava no rosto.
- Uau, você está incrivelmente linda. Sorria, se encostando no sofá, ficando de frente para ela.
- Obrigada pela gentileza. Sorria. - Achei que o Jared viria junto.
- Ele está cansado, teve um dia longo. Olhava para ela. - Aqui. Entregava uma garrafa de vinho para ela. - Eu não sabia qual seria o prato principal do Jantar então resolvi trazer um vinho tinto suave.
- Eu adoro esse vinho. Olhava para a marca do vinho, percebendo que não era algo vagabundo. - Vai combinar perfeitamente com o cardápio.
- Que bom.
- Então, acho que podemos jantar, já que só tem nós dois aqui.
- Por mim, tudo bem.
- Ok, me siga. Saía dali, empurrando sua própria cadeira de rodas até a sala de jantar.


Look Jensen

...

Floresta de East St. Louise 08:20 Da Noite!
Em algum lugar próximo do Rio...


- Ainda acho que agente não deveria ter vindo, eu não gosto daqui... Bri olhava para os lados, vendo nada além de fumaça,escuridão,mato e árvores.
- Na verdade. Nick segurava a lanterna, iluminando a trilha por onde passavam. - Eu estou começando a concordar com a Bri, vir aqui é uma péssima ideia. Escutava corujas piando.
- Meninas, se acalmem, o GPS está nos levando diretamente onde a mensagem da L.B. foi enviada.
- Vai demorar muito ainda? Bri dava o braço para Nick.
- Acho que mais uns dez minutos. Ash dizia e logo escutava o barulho do Bip de seu celular e de suas amigas também.
- Aposto que é ela. Nick deduzia e logo começava a ler a mensagem.


" Procurando por mim? Estou me sentindo honrada, mas será que serão capazes de encontrar o que tanto procuram? Ás vezes, pessoas se metem onde não devem e coisas ruins acontecem. "
XoXo L.B.



- O que ela quis dizer com isso? Bri dizia assustada. - Sério, vamos dar meia volta e ir embora.
- Não,nós já viemos até aqui e se ela mandou essa mensagem , é porque estamos perto de encontrá-la. Nick dizia.
- Que cheiro estranho. Ash fazia cara de nojo. - Aahhhhhhhhhhhhhhhh !!!! Dava um grito ao se virar para o lado e ver um coelho morto pendurado em uma árvore por uma corda. - OMG. Levava as mãos até os lábios.
- Calma Ash, isso está aqui a dias. Nick olhava para o pobre animal.
- Como você sabe? Bri dizia desconfortável com a situação.
- O Sangue está seco e os bichos ao redor, o coitado está em decomposição.
- Tem alguém andando nesse mato. Ash escutava barulho de folhas se mexendo.
- Eu falei para ficarmos longe daqui, mas vocês não me escutam, já se esqueceram da tragédia que aconteceu aqui? Bri dizia nervosa.
- Nem ouse tocar nesse assunto. Nick apontava o dedo para a amiga.
- Coooooorreeeeeeeeee. Ash gritava ao escutar o barulho ficar mais alto e mais próximo. As menina saíam correndo o mais rápido possível.
- Será que é a L.B. que está atrás de nós? Nick dizia enquanto corria. - Me lembre, da próxima vez eu não devo vir de salto para a floresta.
- E se for algum tarado? Bri continuava correndo, dando uma pequena olhada para trás.
- Espera. Ash parava de correr, dizendo ofegantemente.
- O que? Nick olhava para ela.
- O GPS está apitando, é aqui. Via uma casa abandonada a sua frente.
- Ok, então é melhor você retirar a arma da bolsa. Nick dizia, vendo a amiga fazer o que ela acabara de dizer.
- E por via das dúvidas, eu vou ficar com meu vidro de perfume nas mãos, qualquer coisa é só jogar nos olhos da pessoa. Bri o retirava da bolsa e ambas se aproximavam da casa.




- Hello? Ash abria a porta, segurando o revolver firmemente. - Tem alguém aqui? Entravam na sala da casa, percebendo que o lugar estava abandonado por muito tempo.
- Alguém, responda? Bri dizia receosa e a porta batia rapidamente, fazendo as meninas se assustarem.
- Tem alguém la fora. Ash escutava a madeira do chão rangindo.
- Gente, isso é cheiro de gasolina, isso aqui vai pegar fogo. Nick sentia o cheiro e escutava o barulho de algo líquido sendo jogando no chão.
- Isso é uma armadilha. Ash dizia aflita,guardando a arma na bolsa. - Vamos para o porão. Saíam correndo dali, chegando até a cozinha, encontrando a porta que dá acesso ao porão, passando por ela, descendo as escadas rapidamente.
- Estão jogando gasolina lá em cima, e o chão por ser madeira, isso aqui tudo vai pegar fogo, o que vamos fazer? Bri dizia aflita.
- Isso. Ash pegava uma cadeira que estava ao seu lado e logo a empurrava contra a porta de saída de emergência, que estava acima de si.
- Isso não vai dar certo. Nick dizia.
- Essa portinha é de madeira e já está velha, pegue outra cadeira e ajude. Ash via alguém descer os degraus do porão, vestindo uma roupa preta, tendo seu rosto coberto por uma máscara preta. A pessoa em questão começava a jogar gasolina na escada e em seguida, riscava fósforo, fazendo o incêndio começar. - Rápido meninas. Via as duas pegarem cadeiras qualquer e ajudarem a arrombar a portinha, que depois de algumas batidas, se abria.
- Thank God. Nick subia as escadas, Ash e Bri iam logo atrás.
- Eu concordo, foi uma péssima ideia vir aqui. Ash começava a tossir com o cheiro de fumaça.
- Vamos sair daqui o mais rápidos possível. Bri dizia e as meninas começavam a correr, parando no meio do caminho, ao escutarem o Bip de seu celulares.



" Quando digo que algo perigoso pode acontecer quando não me obedeceram, é porque eu estou dizendo a verdade. Não ousem me testar novamente, da próxima vez, vocês podem não ter tanta sorte assim."
 XoXo L.B.


- Vadia. Ash terminava de ler a mensagem.
- Nós deveríamos avisar a polícia. Bri dava a ideia.
- Para minha mãe descobrir que eu menti mais uma vez? Ash dizia ironicamente. - Vamos embora, depois agente pensa no que fazer. Saiam caminhando dali.


....




- Então. Lav olhava para Jensen. - O que achou do Jantar?
- Uau, estava ótimo. Sorria.
- Thanks, a Karl me ajudou na cozinha.
- Você quem cozinhou? Dizia surpreso.
- Sim, desde que estou nessa cadeira de rodas, eu venho procurando ocupar meu tempo nas horas vagas e cozinhar virou uma paixão.
- Nossa, quase não te reconheço.
- Passei por um trauma muito grande, tive que mudar com as surras que a vida vem me dando. Afastava sua cadeira de rodas da mesa.
- Mas mudanças assim são bem vindas. Jensen se levantava e logo começava a empurrar  a cadeira dela.
- Eu concordo com você, mas eu sinto falta de algo que a Lav de antes tinha.
- E o que seria? Parava de frente para ela.
- A Lav de antes era mais perseverante e não desistia de nada daquilo que queria.
- Mas você pode ser assim ainda.
- Ai Jensen, depois de tudo, a única coisa que eu quero é paz. Olhava para ele. - Você poderia me colocar no sofá?
- Claro. A pegava no colo.
- Thank You. O Olhava nos olhos sensualmente, entrelaçando suas mãos no pescoço dele.
- Pronto. Jensen a colocava sentada no sofá. - Quer que eu ligue a TV?
- Se não for nenhum incomodo. Sorria.
- Ok. Se aproximava da Tv, ligando-a. - Você já viu esse filme? Zapeava a Tv, parando em um canal que passava Cisne Negro.
- Ainda não.
- É legal, você vai gostar. Se sentava ao lado dela.
- Quer saber, eu vou no banheiro e já volto. Lav se movia do sofá para a cadeira de rodas com um pouco de dificuldade.
- Que trabalho, poderia te mover.
- Que isso Jensen, já tenho costume de fazer isso, no inicio é difícil, mas depois agente acaba se acostumando. Saía dali, indo até ao banheiro que fica perto da cozinha,deixando a porta aberta. - Está dando certo. Lav gargalhava, enquanto se levantava da cadeira de rodas. - Jensen realmente acha que eu sou uma santa. - Pelo visto, meu plano vai funcionar bem antes do esperado, dessa vez Ash, você perdeu. Gargalhava. - Ai como é bom vencer.
- Lav? Jensen parava em frente a porta do banheiro vendo a mesma em pé.
- Aaahhh. Dava um grito, caindo no chão.
- Você,estava em pé. Dizia espantado.
- Eu sou uma inútil mesmo, ai que vergonha meu Deus, nem para levantar dessa cadeira de rodas eu presto. Começava a chorar.
- Como você se levantou? Dizia impressionado, se aproximando de Lav, vendo se estava tudo bem.
- Era para ser surpresa, mas eu venho tentando recuperar os movimentos das minhas pernas e agora,não sei porque, eu as senti e resolvi ver se iria conseguir ficar de pé. Limpava as lágrimas.
- Então você realmente pode voltar a andar? A ajudava se levantar, sentando a vadia na cadeira.
- Segundo o médico que eu consultei semana passada, sim, eu posso voltar a andar normalmente.
- E porque você não me disse? Se agachava, olhando para ela.
- Eu não queria criar falsas expectativas para ninguém. Sorria. - E você? o que faz aqui?
- Eu escutei sua voz e vim checar por precaução se não havia algum ladrão por aqui.
- Que gentil da sua parte. Sorria. - Bom. Lav bocejava. - Acho melhor eu me deitar, o dia foi muito corrido para mim.
- Não vai querer ver o filme? Empurrava a cadeira dela.
- Eu estou muito cansada Jensen, Yvonne, delegacia, médicos... Bocejava novamente. - Mas se você quiser pode me contar sobre o filme.
- Ok. Paravam em frente a escada. - O filme basicamente fala sobre a pressão que Nina, a personagem principal sofre,pressão por ter de ser perfeita em tudo,essa grande pressão que ela sofre acaba alterando o psicológico dela...
- Parece ser interessante. Lav o interrompia, afim de não escutar mais sobre o filme.
- Enfim,o filme acaba nos fazendo pensar, até onde vale o esforço para se chegar onde quer.
- Bom, eu não vejo mal nisso,se no fim você conseguir o que quer. Lav dizia com aquele olhar maligno.
- Discordo um pouco... Lav o interrompia.
- Claro que você respeitando o espaço do outro,fazendo o bem , não tem problemas. Sorria cinicamente.
- Exatamente. Sorria. - Quer ajuda para subir?
- Claro.
- Ok. A retirava da cadeira, sentando-a no primeira degrau da escada, subindo com o meio de locomoção de Lav, rapidamente descendo a escada,pegando Lav no colo, subindo com ela e a sentando na cadeira de rodas.
- Thanks, pode deixar que eu continuo daqui.
- Tudo bem, tenha uma boa noite. A beijava no rosto.
- Boa Noite. Se virava, dando um selinho nele. - Me perdoe por isso. Fazia cara de inocente.
- Não foi nada, até mais. Descia as escadas, pegando seu casaco em cima do sofá, logo saindo dali.
- Jensen, Jensen. Lav gargalhava se levantando da cadeira de rodas.


...

No Outro Dia...



- Sabe,acho que depois do que aconteceu ontem, nós deveríamos contar para o Patrick. Nick dizia enquanto terminava de se maquiar em frente ao espelho da penteadeira de Ash.
- Eu não posso fazer isso, o Patrick vai contar para minha Mãe e depois do ocorrido com o Jensen, vai ser um desastre. Ash calçava seus sapatos sentada na cama.
- Mas agente precisa fazer alguma coisa, nós sofremos um atentado. Bri se entrometia, enquanto terminava de passar chapinha nos cabelos.
- Vou confessar que eu tive um pesadelo daqueles essa noite.
- E como foi Ash? Nick deixava o estojo de make em cima da penteadeira se aproximando da amiga.
- Nós estávamos correndo pela praça da cidade, e a L.B. estava atrás da gente, com uma roupa toda preta e o rosto coberto, assim como vimos ontem, até que eu cai no chão, e nós começamos a brigar, no fim eu consegui puxar a touca que cobria o rosto da pessoa, e para minha surpresa, a L.B. era a Lav, só que diferente.
- Como assim diferente? Bri olhava para ela.
- Ela tinha olhos brancos, como de alguém cego e ai eu acordei.
- Credo Ash, até me arrepiei. Nick dizia.
- Por isso mesmo nós devemos acionar a polícia sobre o que aconteceu.
- Eu Sei Bri. Ash dizia pensativa. - Tive uma ideia.
- Ai, lá vem. Nick dizia preocupada.
- Vamos voltar até a cabana, tirar fotos e entregar para o Patrick, assim ela não vai duvidar de nós.
- É, não é uma má ideia, até porque, nós não estamos feridas e sem provas, ele não vai acreditar nessa história maluca.
- Ok, mas nós vamos voltar lá agora. Nick concordava. - Enquanto ainda está claro.
- Fine. Ash pegava sua bolsa em cima da cama. - Podemos ir? Olhava para Bri.
- Espera. Caminhava até o espelho do closet, passando gloss. - Agora podemos. Pegava sua bolsa em cima da cama de Ash, saindo do quarto rapidamente.


- Ash querida. Lilly via a filha descer as escadas. - Já está indo?
- Sim. A beijava no rosto. - Pode deixar que vamos tomar café no Campus, bye. Saía dali.
- Bom dia e  Bye Lilly. Nick e Bri saíam logo atrás.
- Bye. Caminhava até a sala de refeições, se juntando com Patrick a mesa.
- Ué, achei que as meninas iriam se juntar para o café.
- Passaram pela sala feito um furacão. Sorria.
- Jovens, sempre vivendo a vida na correria.
- E nos segredos. Lilly colocava suco de pêssego no copo.
- A Ash está escondendo algo? Dizia interessado.
- Ontem eu recebi uma caixa, com algumas fotos da Ash, beijando um professor do Campus.
- Uau, e quem mandou essa caixa?
- Não sei, foi anonimo. Olhava para ela. - Eu tenho medo da Ashley estar escondendo mais coisas de mim, eu não quero pressioná-la com nada, mas não me agrada em nada ficar nessa agonia.
- Mas a Ash é uma boa menina, acho que não tem porque se preocupar. A confortava.
- Eu sei, mas eu temo é pelo que os outros possam fazer, a Ash desde pequena causa inveja nas pessoas, e tem gente que acaba fazendo coisas ruins com ela.
- As pessoa não gostam de ver as outras felizes, é isso.
- Exatamente. Lilly começava a tomar o suco.
- Ah, ontem eu estava tão cansado que acabei esquecendo de te dizer.
- Dizer o que?
- Está vindo um agente federal para East St. Louise.
- What? Gargalhava surpresa.
- É, tem muita morte acontecendo aqui, e principalmente por alguns casos não terem sido resolvidos, eles querem descobrir a verdade.
- Do que por exemplo?
- Amy Vanderbill e Olivier Brower...
- Mas não foi a Molly?
- Bom, eu achei que iriam apenas marcar um novo julgamento, mas o juíz achou as provas apresentadas muito vagas, logo, com a falta de informações, resolveram mandar Um Agente federal para cá, para ajudar nas investigações.
- E quando ele chega?
- Dentro dos próximos dias.
- Humm, espero que consigam solucionar essas mortes então.

...




- E aqui estamos novamente. Nick dizia, enquanto começavam a caminhar pela trilha da mata.
- Pelo menos com a luz do dia, isso aqui não fica assustador. Bri dizia.
- Ai, eu juro que não me lembrava que aqui tinha mosquitos. Ash se abanava, afastando os mosquitos de si.
- Devem estar atraídos pelo cheiro do perfume de vocês.
- Agora eu atraio mosquitos ao invés de homens? Bri parava com a mão na cintura, olhando para Nick...
- Ue, o seu perfume é doce, o da Ash é floral...
- Vou relevar isso. Bri jogava o cabelo, voltando a caminhar trilha afora.
- Espera. Nick dizia se aproximando de Ash e Bri. - Até onde sei, isso aqui é uma floresta, porque vocês estão com esses saltos enormes? Será que a noite de ontem não ensinou nenhum lição? Como vocês conseguem andar aqui?
- Eu e a Ash somos divas e divas jamais abandonam seus saltos. Bri sorria cinicamente.
- Vocês são é... Nick escutava barulho nas folhagens.
- Deve ser apenas pássaros. Ash deduzia.
- Vocês se lembram disso? Nick apontava uma marca de sangue em formato de mão em uma árvore.
- OMG. Ash olhava para o lado, escutando os arbustos se mexer novamente. - Se tiver alguém nos observando, eu juro que vou ligar para a polícia e você deve saber que eu sou afilhada do Xerife. Ash gritava, retirando o celular de sua bolsa.
- Tem alguém nos observando. Bri escutava barulho de alguém correndo. - Por aqui. Bri saía correndo, Ash e Nick iam logo atrás.
- O que é isso? Ash olhava algo vermelho escorrendo pelo chão,como se fosse sangue.
- Oh My Gosh. Bri se assustava ao ver uma mensagem escrita em uma grande pedra.


"Assassinas, Eu sei tudo sobre aquela dia. "
XoXo L.B. 


- Isso... Bri ficava mais branca que o normal.
- Não termine essa frase. Nick dizia impressionada.
- Nós prometemos, e vamos cumprir nossa promessa. Ash dizia um pouco surpresa.
- Mas quem pode saber sobre isso?
- Chega Bri, mais nenhuma palavras sobre, isso é um segredo e vai continuar sendo um. Ash tentava manter a calma.
- Yeah, eu concordo com você. Nick se aproximava da pedra, cheirando o líquido vermelho. - E isso não é sangue, não passa de tinta vermelha.
- Vamos voltar para a trilha e fazer o que viemos fazer, se a L.B. acha que vamos desistir, está muito enganada. Ash fazia o que dizia, voltando a caminhar pela trilha com a companhia das meninas.
- É impressão minha ou já era para estarmos avistando a cabana? Nick dizia pensativa.
- Não é impressão, é aqui. Ash olhava no GPS de seu celular.
- Cadê a casa? Bri dizia nervosa., olhado para os lados.
- É como se aquela casa nunca tivesse existido. Ash olhava, e não via nada além de um campo com mato pouco crescido.
- É como se tivessem arrancado a casa do lugar e a substituído por grama. Bri olhava.
- O que é aquilo? Ash reparava em uma caixa preta de tamanho médio, um pouco mais a frente.
- Uma bomba? Bri tentava advinhar.
- Não. Nick se aproximava, junto das meninas. - É um caixão. Dizia amedrontada.
- OMG. Bri gritava.
- Tem uma mensagem. Ash pegava o cartão em cima, começando a ler a mensagem que estava digitada.


" A morte sempre está a nosso lado, afinal, essa é a  única certeza da vida. Mas nós nunca sabemos quando e onde ela poderá ocorrer...aproveitem o tempo que ainda tem,nunca se sabe quem poderá partir. "
XoXo L.B.

- Isso foi uma ameaça? Nick dizia impressionada.
- Será que tem algo dentro desse caixão? Bri dizia espantada.
- Não sei. Ash se agachava, retirando a tampa do caixão, e se deparando com um monte de rosas brancas, respingadas de tinta vermelha, ou sangue... - Vamos embora daqui, eu nunca mais quero vir nessa floresta. Ash se levantava, saindo caminhando dali, Bri e Nick iam logo atrás, amedrontadas diga-se de passagem.
Share this article :

1 comentários:

  1. Ai que capítulo perfeito, gente, to passada L.B. não é a Lav, isso é pior do que eu pensava.
    As meninas quase morreram, que loucas irem numa floresta a noite.
    Adorei a roupa delas, fashion até no mato. haha

    Nossa, ainda bem que a Nick pegou a caixa, se a mãe dela visse, ia ser um Deus no acuda.

    Lav me mata de rir, gente a auto estima dela é lá nas alturas, tbm, ela é bonita mesmo. haha
    Ela ainda roubou um selinho, vaca.

    Passada com o incendio, cena foda demais, amei.

    A mãe da Ash descobriu sobre o Jensen. Fiquei com dó das duas. ódio da L.B.
    Falando em Jensen, senti um interesse do Jared na Ash, ai isso ai....

    E as meninas voltam na floresta, que loucas, mas concordo, sem provas, quem iria acreditar nessa história?
    Gente, que caixão tenso, que cenas fodas, ai, ngm pode morrer, pelo amor, eu amo a Ash, Bri e Nick... elas não podem.
    Enfim aguardando o próximo Cap, ansiosamente.

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger