Home » » Kill All The Secrets - Capítulo 2.17 - " I Got You Bitch "

Kill All The Secrets - Capítulo 2.17 - " I Got You Bitch "







Nome: Kill All The Secrets (Mate Todos Os Segredos).

Número de Temporadas: 3.

Capítulo:  2.17 - " I Got You Bitch "

Classificação : 16 + - Contem cenas de violência,mortes,sexo,insinuações...

Gênero : Drama,Comédia,Mistério...

Autora: Laura.

Personagens: Ashley (Principal) Brittany (Principal) Nickole (Principal) Lavínia (Vilã) Molly (Coadjuvante) Henri (Principal) Jensen (Principal ) Jared (Principal) Misha (Principal) Ben (Secundário) Chad (Coadjuvante) Lilly (Secundário) Cecy (Secundário) Rene (Secundário) Annie (Secundário) ....

Sinopse: Após os últimos acontecimentos, Ashley, Nickole e Brittany, tem suas vidas viradas de cabeça para baixo, principalmente por terem testemunhado a morte de Lavínia, da qual agora são suspeitas. Como se não bastasse os problemas com a justiça, Ash se vê de frente com seu antigo amor, que volta disposto a tê-la de volta, Jensen sente que Ash está um pouco distante, isso o deixa inseguro, se deparando com uma situação onde as decisões não dependem apenas dele. Nick se sente vazia diante de todos os acontecimentos, principalmente em seu termino com Jared, a Chegada de Misha talvez possa mudar isso, ou apenas complicar tudo ainda mais. Bri como sempre prefere viver em seu mundo onde tudo gira em torno de homens, não que isso seja uma má ideia... Molly tenta usufruir dos bens de Lav, mas não esperava por uma surpresa nada agradável. O trio de amigas no final do primeiro capítulo, se veem de frente com algo que poderia ser julgado impossível de acontecer, quem é ela ? o que ela quer? A última pergunta eu posso responder, brincar com as "culpadas" da morte de Lav.

Considerações: Quando tiver o player nas cenas serão as músicas das cenas,acho que não tem necessidade de ficar colocando toda hora "música da cena",mas como este é o primeiro capítulo tudo Ok.Ainda Sobre as músicas,quando uma cena não tiver música,aproveite a música da cena passada (Até a cena que tiver um novo player),por que eu escolho as músicas pensando nisso.
Onde estiver Look (Exemplo,Look Ashley,Look Das garotas),vocês podem clicar para visualizarem a roupa dos personagens e os Personagens. Quando estiver Casa da Ashley,carro,escola,podem clicar para visualizarem o local onde a cena ocorreu !!!!

.........................................................................................................................................



2.17 - " I Got You Bitch "
"Te Peguei Vadia"


- Ash. Bri dizia enquanto desciam do carro da amiga. - Você contou para o Henri sobre o acontecido na floresta como tinha prometido?
- Não, por que depois eu pensei e achei melhor não envolvê-lo nisso.
- Você fez Bem Ash, é melhor ele não saber demais sobre isso. Nick dizia enquanto subiam as escadas do estacionamento.
- Pensando por esse lado, não tiro sua razão, mas as vezes ele dava alguma ideia sobre o que fazer.
- Bri, a única coisa que ele iria querer que eu fizesse é ir na polícia...
- E nós combinamos, nada de polícia.
- E quem iria acreditar em nós? Ash olhava para Nick. - Uma casa abandonada no meio da floresta, que sumiu misteriosamente, no mínimo iriam mandar agente para um psiquiatra.
- Só queria saber, como ela, ou ele, ou seja lá o que for, conseguiu fazer a casa sumir desse jeito. Bri dizia.
- L.B. é mais esperta do que pensamos, por isso temos que ficar alertas em tudo.
- Mas ela não seria louca de tramar algo em público. Nick dizia.
- Por isso, evitem ir para lugares onde estiver vazio. Ash olhava para as amigas enquanto caminhavam pelo corredor do Campus.
- Hello Queridinhas. Lav se aproximava, empurrando sua cadeira de rodas, sozinha.
- Ai Lav, faça o favor de sumir daqui. Nick olhava para ela.
- Que mal humor Nick, só ia pedir para minha amiga Ash me ajudar a subir a escada.
- E porque você acha que eu faria isso? Ash gargalhava.
- Por que você não iria querer escutar as pessoas te chamando de malvada. Fazia voz de coitada.
- Você matou sua enfermeira porque quis, aproveite para se virar sozinha. Ash dizia em baixo tom de voz.
- Que calúnia, eu jamais mataria ela. Gargalhava.
- Cínica, aposto que você fez isso apenas porque a coitada descobriu a verdade por trás da pobre paralítica. Bri se intrometia.
- E temos uma vencedora. Sorria
- Ai, some daqui Lav, sua presença chega a me dar mal estar.
- Tudo bem Ash querida, irei usar a rampa para chegar até a sala, mas saiba que eu vou ser obrigada a reclamar da sua falta de solidariedade. Saía dali se fazendo de ofendida.
- Ai, eu já não aguento esse ser fingindo invalides. Nick bufava.
- Quer saber. Ash dizia. - Eu vou desmascarar essa vadia hoje.
- O que você vai fazer?
- Algo simples, vou espetar a perna dela com uma agulha.
- Ash, como você vai fazer isso? Nick dizia surpresa.
- Na hora do intervalo.
- Mas porque espetá-la?
- Simples Bri. Sorria. - Pessoas paraplégicas não sentem suas pernas, se ela gritar...
- Já entendi seu raciocínio. Bri via Annie se aproximar.
- Mas vocês vão me ajudar certo?
- Claro. Diziam juntas.
- Ash, Bom Dia. Annie sorria para ela. - Nick, Bri. Acenava para elas.
- Bom dia. Diziam juntas.
- Então, vocês estão animadas para o Baile de arrecadação de fundos para a caridade hoje a noite?
- OMG, é hoje? Ash dizia surpresa.
- Sim, não me diga que você esqueceu?
- Nós também esquecemos. Nick e Bri diziam.
- Ainda bem que as lembrei. Annie sorria. - Ash, você está na equipe de decoração do salão.
- Ok, qual é o horário?
- Logo depois do almoço.
- Meninas, já vou para minha sala, falo com vocês depois, preciso resolver os detalhes do baile.
- Espera Ash, vou com você. Olhava para Bri. - Depois eu passo na biblioteca ok? Saía caminhando atrás de Ash.
- Marcado, até depois. Continuava caminhando pelo corredor, até entrar na biblioteca. - Misha? Via o mesmo conversando com o Reitor, que estava sentado em sua mesa.


Look Ash - Look Bri Look Nick - Look Lav - Look Annie -  Look Misha - Reitor - Biblioteca


 - O que ele faz aqui? Dizia pensativa enquanto se aproximava.
- Brittany, Bom dia. Josh a via se aproximar.
- Reitor Josh, bom dia, o que o senhor faz por aqui tão cedo? Olhava para Misha.
- Bom, estava mostrando para o Misha como as coisas funcionam no Campus e na biblioteca. Se levantava da mesa dela.
- Posso saber o motivo?
- Bom, você certo dia disse que as vezes a Biblioteca fica muito cheia nessa horário, e eu estava a procura de alguém para ajudá-la aqui e como o Misha abandonou seu posto de Padre, resolvi oferecer emprego para ele.
- Ele vai trabalhar comigo? Mordia a ponta do dedo indicador.
- Se não tiver problemas para você.
- Claro que não tem problemas. Via Misha sorrir para si,cumprimentando-a.
- Então Misha, considere-se contratado. Josha sorria. -  Bom, vou deixar vocês a sós, Bri, ensine ao Misha tudo que for necessário.
- Pode deixar que ensinarei com gosto. "Inclusive aquilo que não for necessário". Pensava essa última parte.
- Ok, qualquer coisa, estarei na minha sala.
- Mais uma vez, muito obrigado Senhor Josh.
- Por nada Misha, como digo,deveria ser dever de todos ajudar uns aos outros. Saía dali.
- Então Misha, o Josh te explicou alguma coisa?
- Me explicou o básico do básico.
- Então vem. O Puxava pelo braço, levantando o mesmo da poltrona. - Primeiro você precisa conhecer as sessões da biblioteca. O olhava sensualmente.

....

- Annie. Ash dizia enquanto caminhavam até sua sala, com a companhia de Nick. - Esse evento de hoje é formal?
- Sim. Sorria. - Inclusive, o jornal da cidade vai vir para fazer uma matéria especial.
- E para qual causa vai a quantia arrecadada? Nick se intrometia.
- Para o orfanato.
- Ai que bom, não tem coisa pior do que ver crianças nesses abrigos, assim o dinheiro talvez possa trazer um pouco de conforto para elas. Ash sorria.
- É, eu concordo e sem mencionar o fato do orfanato daqui fazer um ótimo trabalho. Escutava seu celular tocar. - Preciso atender, podem ir indo sem mim. Annie atendia a ligação, começando a conversar com seu Pai.
- Ok. Nick seguia em frente com Ash. - O que foi que você está quieta Ash?
- Eu estava pensando.
- Sobre?
- Você e o Misha. Olhava para ela.
- O que tem?
- Nick, já se passou uma semana desde o acontecido no apartamento dele e desde então você tem o ignorado completamente, isso não se faz, ele merece uma resposta.
- Mentira, eu converso com ele. Dizia alterada.

- Conversa? Ironizava. - Agora inventar uma desculpa toda vez que ele liga é conversar?
- Semana passada foi semana de provas, tinha aquela historia da L.B. me perturbando, eu realmente estava sem tempo para ele.
- Você quando entra em processo de negação é pior do que criança emburrada.
- Eu não estou em processo de negação.
- Então porque você não vai vê-lo depois da aula?
- Ok, na hora do almoço eu vou no apartamento dele, satisfeita? Dizia irritada. - Mas o que eu vou dizer para ele? Ficava aflita.
- Viu, você está com medo de ficar perto dele.
- Não, é só...
- Nick, isso de guardar segredo, ficar nessa enrolação toda,sempre termina mal, seja sincera com ele.
- Sabe Ash, eu realmente queria ficar com ele, mas depois daquelas fotos, me deu medo de ir vê-lo e a L.B. fotografar e minha mãe receber.
- É só isso? Você tem certeza? Olhava para ela.
- Tem o fato do Jared também.
- Então seja honesta com o Misha, você mesma odiou quando o Jared omitiu que iria ter um filho da Molly, não faça a mesma coisa com o Misha.
- Você tem razão, a verdade sempre é mais justa. Dizia pensativa. - Eu vou conversar com ele hoje ainda.
- Faça isso, será melhor.
- Você deveria contar então a verdade para o Jensen.
- Nesse caso, eu não posso, porque se eu contar, só Deus sabe o que pode acontecer, você mesma sabe do que a L.B. é capaz.
- Não se esqueça da Lav, ela também mandou você ficar longe do Jensen.
- Sabe, no momento a Lav é a menor das minhas preocupações, digo, o Jensen não tem interesse nela, tanto que depois daquele jantar, eles nem se encontraram mais...
- Quem te contou isso?
- O Jared.
- Você viu o Jared depois daquela viagem? Dizia surpresa.
- Sim, esses dias eu estava saindo do apartamento do Henri e dei de cara com ele na portaria.
- Humm. Dizia interessada. - Mas pense bem, depois de você ter terminado com o Jensen "sem motivo algum", ele tem o direito de seguir em frente e se a Lav for a pessoa que estiver por perto...
- Ela não vai estar, não depois que eu desmarcará-la hoje.
- Tomara que dê tudo certo. Sorria. - Ash, eu não queria tocar nesse assunto, mas eu juro que aquele coisa do passado não sai da minha mente... Paravam ao lado da porta da sala de Ash.
- Não, nós não vamos falar disso. Dizia assustada. - Aquilo nunca aconteceu, ninguém teve culpa. Escutava o sinal tocar.
- Eu sei, me desculpe.
- Bom, depois agente se falar. Entrava em sua sala. - Bye.
- Bye. Saía dali, caminhando até sua sala.

...

- Carmen. Jared chegava sorrindo ao hospital, cumprimentando sua secretária. - Bom dia.
- Bom dia Jared. Fazia sinal para ele se aproximar.
- Aconteceu alguma coisa? Dizia baixinho.
- Tem um Agente Federal na sua sala. Cochichava.
- Porque? Aconteceu alguma coisa?
- Não, ele disse que precisava conversar com sua pessoa.
- Ok. Olhava estranhamente para ela. - Vou ver o que ele quer. Saía dali, caminhando até sua sala.
- Dr. Padalecki? Se levantava do sofá, olhando para ele.
- Sim, Agente?
- Agente Scott Donovan. Estendia a mão para Jared,que a apertava. - Mas pode me chamar de Agente Donovan.
- Ok, Agente Donovan. Caminhava até sua mesa, sentando-se e fazendo sinal para o Agente federal se sentar a sua frente. - Em que posso lhe ser útil?


- Bom, eu já estou na cidade há alguns dias investigando o caso da Família Vanderbill.
- Sim, e eu entro nessa historia onde?
- Bom, checando os registros do caso, não pude deixar de notar o seu envolvimento com a Lavínia Vanderbill e com a Molly Mollyart, acusada até então de todos esses crimes.
- Ok, mas eu ainda não entendi o meu relacionamento com o caso, já que eu não morava aqui quando a Mãe da Lav foi assassinada.
- Bom, mas você teve um envolvimento com a Molly...
- Olha, Eu e a Molly fizemos sexo apenas uma vez, aconteceu e eu estava bêbado. Inventava, para não dizer o real motivo.
- Mas o senhor nunca notou algum comportamento estranho vindo da parte dela?
- Ela era meio lesada. Dizia pensativo. - Bom, eu não posso lhe fornecer mais detalhes por que eu nunca a conheci muito bem.
- E sobre Nickole Walters? O que o Senhor pode dizer?
- O que a Nick tem a ver com isso tudo?
- Bom, ela foi sua namorada, está na lista de inimizades de Lavínia Vanderbill, filha dos assassinados.
- Olha, tudo que eu posso dizer da Nick é que ela é uma garota especial, romântica e jamais teria a coragem de matar alguém.
- E a Ashley Baltmoore? Ela e a Senhorita Vanderbill são mais do que inimigas, inclusive tem relatos de  uma ofendendo a outra.
- A Ashley é uma pessoa maravilhosa, doce, delicada, sensível ela não teria coragem e antes que o Senhor me pergunte, tem a Bri, ela é a mais maluca do grupo, mas não passa disso, uma garota intensa, mas de bom coração, que jamais mataria alguém.
- E a Senhorita Lavínia?
- Bom, a Lav é uma pessoa um tanto impulsiva e cínica, mas acho que matar os próprios pais, não, ela não teria essa coragem. Dizia um pouco pensativo.
- Então voltamos a suspeita inicial, Molly.
- Olha Agente Donovan, eu não tenho nada a ver com essa historia e não sei de nada, você está fazendo perguntas para a pessoa errada.
- Tudo bem, só queria checar alguns fatos antes de ir atrás das personagens principais desse caso. Se levantava. - Bom, já vou indo,tenha um bom dia de serviço. Retirava um cartão de seu bolso. - Caso você lembre de algum detalhe, veja, ou escute algo, não exite em me ligar. Entregava o cartão para Jared, saindo dali.
- Pode deixar que se eu ficar sabendo de algo, eu ligo. Olhava o cartão.


- Molly, você não tem que ir para o Ambulatório? Lucy se sentava de frente para a colega, enquanto aproveitava o Banho de sol.
- Eu estou esperando a Chloe vir me pegar.
- Oh God.
- O que foi? Molly estranhava a cara de Lucy.
- A Fatholla está se aproximando,  acompanhada de uma bruta montes.
- Aquela sapatão não vai fazer nada, ainda mais aqui.
- Molly Fofinha. Fatholla parava ao lado dela.
- Sim Senhor Sargento? Dizia cinicamente.
- Sabe que eu estou surpresa de você ainda continuar engraçadinha sendo que não tem ninguém por perto para te proteger.
- Ai querida, não se ache tanto, não tenho medo de você. Sorria.
- A é, e se eu fazer isso? Dava um forte tapa na cara de Molly, fazendo a mesma se levantar.
- Eu poderia te oferecer algo, mas não achei  ela no lixo. Se levantava. - Caminhoneira. Devolvia o tapa.
- Como você ousa sua puta de beira de estrada. Gritava.
- Ai querida, me poupe. Se virava. - Fale com minha sombra que tenho mais o que fazer.
- Não tem  mesmo. A puxava pelo cabelo, fazendo Molly se virar.
- Me solta sua tarada, estupro é crime, sua desesperada.
- Molly, Molly, quem você acha que irá te salvar dessa vez?
- A Chloe. Sorria.

- Bom, ela poderia te salvar, se não estivesse amarrada nesse exato momento.
- Oh. Olhava para baixo.
- Não precisa ficar com medo, a morte um dia chega para todos, assim como chegou para a Samara. Dava um forte soco em Molly, fazendo a mesma cair no chão.
- Molly. Lucy gritava.
- Nem ouse se aproximar. A bruta montes que acompanha Fathollah impedia Lucy de se aproximar.
- Sua louca, eu estou grávida. Molly gritava, chamando a atenção das pessoas em volta, fazendo uma grande multidão se formar em volta.
- E quem se importa com sua gestação? Começava a chutá-la, fazendo Molly por extinto proteger sua barriga.
- Para com isso sua sapatona. Fincava suas unhas nas pernas de Fathollah, fazendo a mesma parar os chutes.
- Pare com isso Fathollah. Chloe chegava rapidamente. - Você achou que iria conseguir me deixar presa na cela por muito tempo? Sorria.
- Não, eu só precisa de um tempinho para poder matar essa praga. Chutava Molly novamente.
- Bom, pena que você vai ser transferida hoje ainda. Sorria, enquanto uma policial qualquer a algemava.
- Sua vadia, você não tinha o direito de fazer isso. Fathollah saia dali gritando.
- Molly, você está bem? Chloe a ajudava a se levantar.
- Sim, mas acho melhor eu ir no hospital para checar se meu bebe está bem.
- Ok, vamos falar com o diretor. Saiam caminhando dali.



Look Molly - Chloe - Fathollah
......




- Então Misha, deu para memorizar mais ou menos onde as coisas ficam por aqui? Bri olhava para ele, enquanto caminhavam pela Biblioteca.
- Sim, aqui só é um pouco grande. Sorria.
- Muito. Olhava para ele. - Tem ótimos lugares para fazer coisas. Gargalhava.
- Coisas? Dizia sem entender.
- Deixa pra lá. Percebia a inocência dele. - A Nick sabe que você está trabalhando aqui?
- Bom, eu tentei avisar ela, mas sempre que eu ligava ela estava estudando, ou ocupada,por isso dei a resposta para o Reitor ontem, para começar hoje.
- Você trabalhando aqui, ai, isso não vai prestar. Dizia em baixo tom.
- O que você disse? Eu não consegui escutar.
- Que a Nick deve que vai gostar da surpresa. Dizia incomodada.
- Bom, apesar de achar meio inapropriado por parecer caso de aluna com professor, acho que ela vai gostar sim.

- Seriously? Bri começava a gargalhar.
- Do que você está rindo? Ele franzia a testa.
- Bom, tirando o fato de você ser um Ex Padre que namorava... Sorria. - Ai Misha, tem tanta cosia que você não sabe. Gargalhava.
- Humm. Dizia pensativo, cruzando os braços. - Para você, tem algum problema eu trabalhar aqui?
- Não. Chegavam até a mesa de Bri, que via alguns papéis no chão e logo abaixava para pegá-los, evidênciando seus seios , deixando Misha de olho.
- Oh God. Olhava Bri levantar sensualmente. - Aqui Misha. Bri apontava uma mesa de frente para sua. - Essa é sua mesa, depois vou te ensinar a mexer nos registros de livros. Olhava para ele. - Deus deve ser muito sádico por mandar justamente ele pra cá,a carne é fraca e eu caio em pecado rapidamente. Pensava. - Se algo acontecer a culpa é sua, já vou logo avisando, o Senhor sabia da minha atração por ele.
- O que é isso? Misha via o livro Kama Sutra em cima de sua cadeira e logo abria, começando a ver o conteúdo do livro. - OH MY GOD, que indecência é essa?
- É um livro como outro qualquer. Gargalhava. - Nunca escutou falar do Kama Sutra?
- Kama o que?
- Sutra. Fazia bico.
- E para que serve isso?
- Para apimentar a relação sexual. Jogava o cabelo. - É como se fosse um manual de instruções.
- Você já o usou? Dizia constrangido.
- Já e sei muito mais coisas que esse livro ensina, você iria se surpreender.
- E como se usa isso?
- Você não deveria perguntar isso para mim, porque eu posso ensinar e a Nick não vai gostar.
- Ok. Se aproximava, entregando o livro para Bri. - Melhor você guardá-lo. Encostava na bolsa de Bri em cima da mesa, deixando-a cair no chão.
- Pode deixar que eu pego. Bri se abaixava e Misha ia junto no impulso, encostando suas mãos nas delas, começando a trocar olhares, aproximando lentamente seus lábios, quase iniciando um beijo.
- É melhor... Bri se levantava rapidamente. - Eu tenho que fazer algo. Saía da Biblioteca rapidamente.

.....

- Lilly. Elle se aproximava dela, se sentando a seu lado,no sofá da sala.
- Sim Elle. Olhava para ela sorrindo.
- Você conversou com a Ash sobre aquelas fotos depois daquele dia?
- Não, na verdade sempre quando eu tento tocar no assunto ela se esquiva.
- Você quer que eu tente alguma conversa?
- Acho melhor deixar isso pra lá, assim evitamos confusões.
- Ok, você é quem sabe. Sorria, vendo Patrick chegar. - Bom, vou deixa-los a sós. Saía dali rapidamente.
- Aconteceu alguma coisa querido?
- O FBI está na cidade.
- Bom, mas já estava prevista a chegada dele certo?
- Sim. Se sentava ao lado dela. - Mas não estava previsto ele ir atrás dos envolvidos no caso hoje ainda.
- Esse agente já está fazendo isso?
- Sim, na verdade ele já chegou na cidade há alguns dias, mas estava conhecendo a cidade um pouco mais antes de começar com suas investigações.
- Esperto ele.
- E muito, assim que eu cheguei na delegacia ele começou a fazer perguntas.
- Perguntas sobre as meninas? Deduzia.
- Sim, o Agente Federal Scott Donovan já saiu para interrogar alguns suspeitos.
- E a Ash está nessa lista?
- Bom, por enquanto ele só quer conversar, checar se a conversa vai bater com o depoimento, algo informal...
- Vou ligar para a Ash avisando-a então. Sorria.
- Ok, eu vou lá em cima pegar alguns documentos e já estou voltando para a delegacia. Saía dali rapidamente.
- Ok. Lilly se levantava, caminhando até a mesinha de centro, pegando o telefone e ligando para a filha.

- Mãe, aconteceu alguma coisa? Ash atendia a ligação, falando bem baixo, abaixada na mesa.
- Você pode falar agora?
- Espera. Se levantava de sua mesa, saindo da sala. - Agora posso, o que aconteceu?
- Lembra que eu te disse que um agente do FBI iria vir para a cidade?
- Sim.
- Então, ele já está na cidade...
- E onde eu entro nessa historia?
- Ele está conversando de modo informal com as pessoas envolvidas nesse caso da morte dos Vanderbill...
- Isso quer dizer que eu estou inclusa certo? Bufava.
- Está, inclusive é bem provável que ele irá atrás de você e das meninas hoje.
- Awesome, era tudo que eu precisava, um Federal atrás de mim. Dizia ironicamente.
- Enfim, vou deixar você estudar, mas qualquer coisa, você já está avisada.
- Ok Mommy, thanks por avisar, até mais tarde, bye. Encerrava a ligação e logo via Nick se aproximar.
- Ash, o que você faz fora de sala?
- Estava conversando com minha mãe e você?
- Ia beber água. Percebia a cara estranha da amiga. - Aconteceu algo?
- Bom, eu não disse nada para você por que achei que isso não ia acontecer...
- O que aconteceu Ash?
- Tem um agente federal na cidade, investigando as mortes dos Pais da Lav, do Padre...
- OMG, agora a coisa ficou séria. Dizia preocupada.
- Minha Mãe disse para ficarmos preparadas, que é bem possível dele nos procurar hoje. Ash era interrompida pelo anuncio do Reitor.

Ashley Baltmoore, Brittany Spaltner e Nickole Walters,estou solicitando a presença de vocês na minha sala.
O Reitor anunciava pelo auto-falante.

- Ihh, o que aconteceu agora? Nick dizia preocupada.
- Aposto que deve se o Agente do FBI. Ash deduzia.
- Como? Bri chegava por trás, se assuntando com o que Ash dizia.
- É, tem um agente federal na cidade investigando as mortes dos Pais da Lav...
- OMG, e o que agente vai dizer? Caminhavam até a sala do reitor.
- O que sempre falamos, nós não sabemos de nada. Ash olhava para Bri.
- Deveríamos falar o que sabemos.
- Está louca Bri? Nick a repreendia. - Nós não temos provas e desmentir nossos depoimentos só vai trazer complicações para o nosso lado.
- É, então vamos falar apenas o de costume. Bri concordava e logo escutava o Bip de seus celulares.



"Três mentirosas no Corredor Da Morte, Será que ainda não aprenderam que não se pode esconder um segredo por muito tempo? Well, fiquem sabendo, um dia a verdade aparece." 
XoXo L.B.


- Cadê você sua vadia louca? Bri gritava, olhando para os lados ao terminar de ler a mensagem.
- Eu já não aguento mais essas mensagens. Nick bufava.
- Nós precisamos descobrir quem é L.B.
- Ok Bri,um problema de cada vez. Ash se aproximava da mesa da secretária do Reitor.
- Ashley,Nickole e Brittany suponho. A secretária deduzia.

Sala Do Reitor


- Sim. Sorriam.
- Vou avisar o Reitor. Se levantava de sua mesa, caminhando até a porta da sala do Reitor, abrindo-a. - Reitor, as meninas já estão aqui.
- Tudo bem, mandem-as entrar.
- Ok. Fazia sinal para elas passarem.
- Reitor Josh. Ash dizia entrando na sala, Nick e Bri iam logo atrás. - O Senhor nos chamou por???
- Na verdade, foi eu quem mandou ele chamá-las. Scott se levantava. - A propósito, sou o Agente Federal Donovan. Sorria para elas, se levantando do sofá.
- Oh. Ash dizia. - Por que o Senhor nós chamou? Se sentavam no sofá.
- Bom, vou deixar vocês a sós, isso é um assunto particular. Josh saía dali.
- Não sei se vocês sabem, mas estou na cidade investigando o caso da família Vanderbill. Se sentava na mesa do  Reitor. - E ao olhar os relatórios do caso, o Famoso Trio está envolvido em ambos casos.
- Somos tão famosas assim? Bri dizia cinicamente.
- Pelo visto você é a Bri. Olhava para ela.
- Em carne,osso e Peito. Os levantava.
- Olha, podemos cortar assunto, porque estamos aqui? Ash ia direto ao ponto, antes que Bri continuasse com suas maluquices.
- Ashley certo?
- Sim. Cruzava as pernas, deixando o agente de olho.
- Pelo que eu pude pesquisar e averiguar sobre o caso,você e a Lavínia tem uma guerra de longo tempo correto?
- Sim, e como eu vivo dizendo a Lav é maluca, nunca perde a oportunidade de infernizar nossas vidas.
- Humm. Dizia pensativo. - Pelo que consta,você esteve presente na suposta morte dela...
- Olha, pode ir mudando de assunto que isso já foi esclarecido. Ash o interrompia.
- Ok Senhorita estressadinha. Olhava para Nick. - E você Nickole? Teria algum motivo para matar os Pais da Senhorita Lavínia?
- Olha aqui Agente Donovan, eu jamais mataria alguém, até porque, briguinha de escola é uma coisa, ser assassina é outra. Sorria.
- E você Brittany? Já foi considerada a suspeita número Um do assassinato de Amy Vanderbill... Qual seria o seu motivo para matá-la?
- Já que o Senhor está supondo isso, me responda você,por que eu não sei.
- Olha que legal. Sorria Ironicamente. - Todas são santas, mas sempre estão de algum modo envolvidas nessas mortes. Olhava para elas. - Me diga somente uma coisa Ashley, porque o corpo do Senhor Olivier foi encontrado enterrado no jardim de sua casa?
- Nunca passou pela sua cabeça a ideia de que alguém o colocou lá?
- É uma teoria,mas quem?
- Ué,este é o seu trabalho não o meu. Posso ir? Ash se levantava.
- Acho que por hora é tudo que eu preciso,Podem ir. E qualquer coisa que que vocês lembrarem é só me ligar. Entregava seu cartão para Nick.

- OK, Agente Donovan. As meninas diziam saindo.
- Bri. Ash a parava enquanto fechava a porta da sala do Reitor. - Preciso que você me faça um favor. Escutava o sinal tocar.
- E o que seria? Olhava desconfiada para a amiga.
- Agora é hora do intervalo e eu vou aproveitar para fazer aquilo com a Lav.
- Você quer que eu espete ela? Bri dizia toda animada.
- Não, eu estava pensando,  com esse agente federal aqui, seria útil ele ver a cena...
- Assim ele iria desconfiar da Lav e talvez descubra a verdade. Nick deduzia.
- Exatamente.
- Ok, mas onde eu entro nisso?
- Preciso que você consiga fazer o Agente Donovan ver.
- E como eu vou fazer isso?
- Você é esperta, vai saber como.
- Ok, onde você vai fazer isso?
- No Restaurante, porque é lá que a Lav deve estar agora.
- Ok, vou ver se consigo fazer isso. Bri entrava na sala do Reitor novamente, enquanto Ash e Nick saíam correndo corredor a fora.
- Espera. Ash olhava para Nick. - Preciso pegar minha bolsa antes, a agulha está lá. Voltavam a correr, dessa vez, para sala onde Ash teve a última aula.

....

- Jensen. Lav o via se aproximar da entrada no Restaurante do Campus.
- Lav, Hi. Dizia se aproximando dela.
- Você sumiu desde aquele Jantar. O via parando de frente para si.
- Eu não sumi, semana passada foi semana de provas, e eu estava sem tempo. Sorria. - Mas e você? Como está passando? Teve algum progresso na sua fisioterapia? Empurrava a cadeira dela, até se sentar no murinho, ficando de frente para ela.
- Não, não tive progresso algum, o médico até disse que pode ter me dado um parecer cedo demais. Fingia um olhar triste.
- Por que ele te disse isso? Ficava com pena.
- Aquele dia que eu tentei forçar as minhas pernas, ao que tudo indica debilitou ainda mais meus movimentos. Começava a fingir um choro. - Ai, eu tenho medo de não voltar a andar mais. Pegava nas mãos dele.
- Lav,você não pode perder as esperanças.
- Eu já perdi,perdi todas,minha vida acabou.
- Não diga isso.
- Digo, sim, eu sou uma inútil, que não serve para nada.
- Lav queridinha, fazendo o papel de pobre coitada novamente? Ash se aproximava, dizendo cinicamente.
- O que você faz aqui? A  fuzilava com o olhar.
- Ué, até onde sei, eu estudo aqui e tenho o direto de andar por onde eu quiser. Sorria, vendo Nick assistir tudo de longe.
- Bom, acho melhor deixá-las sozinhas. Jensen se levantava.
- Acho que você vai querer ver isso. Dizia docemente,o impedindo de se levantar.
- O que você quer Ashley? Lav não gostava nenhum pouco do olhar que Ash ostentava.

- Agente Donovan. Bri sorria para ele.
- Brittany, o que você faz aqui novamente? Estranhava.
- Olha, será que o Senhor poderia me acompanhar por favor.
- E qual seria o motivo?
- Algo do interesse do Senhor.
- E o que seria do meu interesse? Se levantava da mesa do Reitor.
- Lavínia Vanderbill.
- Ok, o que tem ela? Se aproximava.
- Vem. Bri o puxava, saindo da sala. - Apenas prometa que irá observar tudo antes de intervir.
- Ok, mas diga o que é? Andavam rapidamente pelo corredor.
- Olha, é melhor o Senhor ver com seus próprios olhos e principalmente, não deixe o Reitor Intervir.
- Ok. Dizia achando tudo estranho.
- Pronto, vamos ficar aqui, olhando para as duas. Bri apontava Ash e Lav e uma multidão que começava a se formar em volta.
- O que está acontecendo ali?




- Sabe,agente ouve cada coisa. Ash olhava para a vadia, pegando a agulha dentro de sua bolsa, despistadamente.
- Como por exemplo? A olhava.
- Ah, não vou estragar a surpresa.
- Você está maluca? Lav estranhava o comportamento dela.
- Ashley,o que você quer com ela? Jensen levantava uma de suas sobrancelhas.
- Isso. Ash se aproximava de Lav, como se fosse dizer algo no ouvido dela e antes da Vadia perceber, Ash espetava a perna de Lav.
- Por que você fez isso? Lav dizia normalmente.
- Não está doendo? Ash dizia espantada.
- Não,eu sou paralítica, ou seja, não sinto as minhas pernas. Sorria cinicamente.

- O que ela fincou na perna da Lavínia? Agente Donovan se espantava.
- Porque a Lav não está paralítica. Bri dizia não muito surpresa.
- Como? Estranhava.
- Por favor, espere aqui, eu lhe garanto que isso irá funcionar. Bri saía correndo dali. - E não deixe o Reitor Josh se aproximar. Gritava.
- E porque eu devo confiar? Dizia, fazendo Bri se virar.
- Por que eu vou provar isso. Saía correndo, se aproximando de Nick.
- E agora? O que vamos fazer?
- Eu já previa que esse plano da Ash era terrível e iria falhar. Saíam caminhando.
- E porque você deixou ela fazer isso?
- Porque se eu desanimasse a Ash, nunca que iriamos desmascarar a Lav. Sorria. - Nick. Bri cochichava no ouvido da amiga.
- Ok. Concordava e logo se juntavam com Ash.

- Ashley sua maluca,você não pode sair por ai fazendo ceninhas... Jensen quase dizia ciumes.
- Isso não é ceninha. Olhava para ele espantada.
- Alguém? O que vocês estão olhando? Lav percebia uma aglomeração de pessoas em volta. - Chamem o reitor seus imprestáveis. Limpava a pequena quantidade de sangue que saía.
- Ah,esqueci, você é a pobre inválida. Ash dizia rindo.
- De inválida ela não tem nada. Bri provocava e logo olhava para Nick.
- Sabe Jensen. Nick olhava para ele. - A Molly apenas se aproximou do Jared, por conta da Lav e por conta de chantagem que ela fez.
 Como? Dizia sem entender.
- Cala a boca sua Vadia imunda. Lav gritava.
- Sabe aquele segredo sobre o Jared? Nick se aproximava, dizendo tudo baixinho perto do ouvido dele. - A Lav o descobriu e depois contou para a Molly, para começar a chantageá-lo, por isso o Jared estava saindo com a Molly...
- Isso sem mencionar o fato dela. Bri apontava Lav. - Estar ameaçando o Reitor para poder estudar aqui.
- Não vamos esquecer também que quem matou o Chad e jogou a culpa na Molly, para se vingar...
- Cala a boca Vadia. Lav se levantava rapidamente da cadeira, empurrando Ash no chão, impedindo da mesma terminar de dizer o que começara a contar. - Calaaaaadaaaaaaaa. Gritava
- Wait. Jensen ficava sem reação. - Como, você...
- Ela sempre andou, apenas estava encenando o Papel de Pobre coitada. Bri ajudava Ash se levantar.
- Mentira, eu estava paralítica sim, isso foi um milagre, eu estou andando, Deus me curou. Lav fingia espanto e alegria ao mesmo tempo.
- Ahan,milagre,sei. Jensen dizia ironicamente..
- Você está duvidando? Fingia um choro. - Deus fez maravilhas em mim, isso é um milagre
- Lav, chega,eu já sei quem você é. A recriminava com o olhar. - Como eu pude ser ingénuo. Jensen abandonava o local.

- Lavínia Vanderbill,Ashley,Brittany e Nickole,as quatro estão detidas para prestar depoimento na delegacia. Agente Donovan se aproximava.
- Vocês vão me pagar. Lav dizia espumando de raiva.
- Não querida,não vamos,dessa vez você se deu mal. Ash sorria cinicamente.



Share this article :

1 comentários:

  1. Gente, amei muito o capítulo, foi um capítulo bem Light, mas no final, adorei.
    A Lav se desesperando para não ser descoberta , adorei.

    Misha e Bri, torcendo para eles, apesar de ter a Nick, eu prefiro ela com o Jared. =)

    L.b. mando outra mensagem.

    E esse Baile? gente o que que vai acontecer nisso?

    Tadinha da Molly apanhando. =( apesar tbm que ela não abaixa a crista de jeito nenhum. louca.

    Esse agente federal, Rummm. Espero que descobra sobre a Lav. Eu morri com a piadinha que a Bri fez, que doida.

    Ah, adorei as músicas. hehe

    Ai, enfim, amei o capítulo e já ansiosa por mais.

    ResponderExcluir

 
Support : Your Link | Your Link | Your Link
Copyright © 2013. Supernatural Family | Here's Your Family. - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger